A UCBVET, indústria farmacêutica com mais de cem anos de atividade, desenvolveu a Flunixina® injetável, um potente anti-inflamatório com atividade analgésica, antipirética e antiendotóxica, indicado para bovinos, equinos e suínos. O produto tem como diferenciais exclusivos o descarte zero para bovinos de leite em aplicação intramuscular (dois dias de carência para uso intravenoso) e, para abate (bovinos e suínos), carência de apenas seis dias.  Além do menor volume de aplicação por animal (dose exclusiva de 1ml/50 kg p.v.), em razão da maior concentração de Megluminato de Flunixina (91,243 mg). Os sinais da inflamação (dor, febre e inchaço) em animais nem sempre são identificados com facilidade no dia a dia das propriedades, em razão do alto número de lotação, de falhas na mão de obra, das altas exigências na busca de produtividade/animal e da falta de conforto proporcionado.

Um animal com dor e inflamação ingere menor quantidade de alimentos e água, o que interfere no seu desempenho. Em bovinos, diminui a produção de leite e carne além de interferir na reprodução, ocasionando queda na taxa de prenhez e parição. Em suínos, além da queda de peso e de acabamento de carcaça, quadros de dor e inflamação contribuem para a ocorrência de estresse, deixando-os suscetíveis à ação de patógenos causadores de doenças. Nos equinos, os fortes quadros de dor devido a cólicas, comumente ocasionadas pela ingestão de alimentos de forma inadequada, o excesso de exercícios em provas e os problemas osteoarticulares são as principais causas de queda de produtividade de desempenho, que contribuem para o afastamento e o descarte das provas, impactando seu valor comercial. “Em animais de produção, a importância do manejo ou das doenças está diretamente ligada ao impacto econômico que gera na atividade. Preocupada com o conforto e o bem-estar dos animais, a UCBVET oferece ao mercado a Flunixina®, ideal para tratar quadros de dor e inflamação, com diferenciais que garantem excelentes benefícios. É um produto de alta concentração, descarte zero para leite e com um menor volume aplicado por animal, o que gera o melhor custo/tratamento, garantindo a rentabilidade na criação dos animais de produção”, destaca Marcos Ferreira, gerente de produtos para animais de produção da empresa.

 

Os 100 maiores produtores de leite do Brasil conseguiram em 2017 elevar em 10,4% a produção média diária de seus rebanhos, chegando a 17.929 litros/dia, segundo o Levantamento Top 100 2018 que acaba de ser divulgado pelo Milkpoint. “Esse crescimento é um indicativo de que os produtores de leite estão cada vez mais adotando novas tecnologias para elevar a eficiência de seus rebanhos”, assegura Cláudio Aragon, Diretor de Mercados da Semex Brasil. A empresa forneceu genética para 44% das fazendas classificadas no Top 100, sendo que, entre as cinco líderes do levantamento, quatro delas utilizam, além da genética, diversos programas e soluções tecnológicas da Semex Brasil. Dentre elas está a Fazenda Colorado, que manteve sua liderança ao elevar em cerca de 7% o volume produzido diariamente, totalizando 67.640 litros/dia.

O aumento da produção também está ligado ao uso de tecnologias para selecionar animais de maior imunidade, o que também contribui para reduzir consideravelmente os custos com medicamentos. Entre as Top 100, os custos operacionais de produção apresentaram queda de 3%. De acordo com Aragon, a maior demanda entre grandes produtores de leite é por animais de boa produtividade, mas também com menor incidência de doenças. “Hoje já é possível utilizar nos acasalamentos apenas reprodutores classificados como Immunity+. Com isso, o produtor consegue agregar muito mais valor ao seu rebanho e elevar a rentabilidade do negócio. Os produtos de touros Immunity+ são comprovadamente mais resistência a doenças, têm maior longevidade, colostro de alta qualidade (no caso das filhas) e conseguem uma recuperação rápida quando têm casos de mastite”, explica.

O levantamento ainda apontou que mais de 50% planejam expandir os negócios. Segundo Aragon, investir em programas de monitoramento do rebanho será fundamental para as fazendas que pretendem atingir essa meta. “Com base nos índices reprodutivos, produtivos e sanitários do rebanho, é possível fazer um planejamento mais preciso de gestão da propriedade. O programa Semex Dairy Track traz todos esses dados em relatórios quinzenais para o produtor, ajudando-o na tomada de decisão relativa ao desempenho do rebanho. Além disso, o programa traz uma comparação com outras 9 mil propriedades de diferentes países, permitindo ao produtor tomar medidas para melhorar os índices de seu rebanho, caso estejam abaixo da média mundial”, explica Aragon.

Outra ferramenta que tem revolucionado a pecuária leiteira é a genômica. Hoje, já é possível fazer o gerenciamento genético do rebanho por meio do programa de acasalamento Semex Optimate. A ferramenta permite selecionar as melhores vacas do rebanho para acasalar com os touros de qualidade genética superior, levando em conta as características que a propriedade pretende melhorar em seu sistema de seleção, como saúde, produção, fertilidade, dentre outras. Com isso, a propriedade consegue multiplicar em seu rebanho apenas os melhores touros e vacas, com base no genoma de cada um deles. Já os exemplares classificados como ruins são utilizados para outros fins dentro do rebanho. “Assim a fazenda deixa de multiplicar a genética de animais ruins”.

Todas essas soluções tecnológicas disponíveis estão ajudando a colocar a pecuária leiteira do Brasil em um nível superior de produção. O levantamento Top 100 revelou que a produtividade por vaca aumentou na maioria das regiões brasileiras. O maior incremento produtivo (em litros/vaca) foi na região Sul (+2,5 litros/vaca), consolidando-se como a região com maior produtividade por vaca do país (32,3 litros/vaca), considerando os 100 maiores produtores. “Os resultados alcançados com a utilização de todas essas tecnologias no rebanho vão aumentando a confiança do produtor na pecuária leiteira. Ele percebe claramente os benefícios das tecnologias e passa a investir cada vez mais. Para nós, enquanto empresa de genética e de soluções, é importante sempre levar ao produtor ferramentas que possam agregar valor dentro da propriedade”, finaliza.

Sobre a Semex – O Grupo Semex, há mais de 35 anos no mercado, carrega o conceito de ser uma fonte de soluções completas em genética bovina. No Brasil, é composto pela central de comercialização, exportação e importação de sêmen Semex Brasil, a central de coleta e industrialização de sêmen Tairana, a central de produção e prestação de serviço Cenatte Embriões e a SRC Supply, que comercializa equipamentos para IA e saúde animal.

O Canal Rural exibiu nesta quinta-feira à noite, no Programa Fala Carlão, inédito, o primeiro episódio da cobertura do Encontro Nacional dos Leiloeiros Rurais, realizado em fevereiro, em Campinas (SP). Foram três dias de evento, uma promoção do Sindicato Nacional da categoria (SNLR) e que reuniu os principais profissionais do setor de remate de animais, bens, implementos e propriedades agrícolas, vindos de praticamente todas as regiões do país. Eles mergulharam fundo em Ciência, Mercado e Tecnologia de Ponta em Pecuária de Corte e Leite. Em palestras de José Bento Sterman Ferraz (USP), Alexandre Mendonça de Barros (MB Associados), Francine Campagnari Guilhem (Neogen Brasil) e Tamires Miranda Neto (CFM). E anote na agenda: terça-feira que vem, dia 3 de abril, o segundo episódio do encontro. Até lá!

A equipe de conteúdo do Grupo Publique acaba de contratar um novo profissional para reforçar o time. É o jornalista Cairo Rodrigues, de 27 anos, que traz uma bagagem de quatro anos no jornalismo rural, na Revista Plantar, além de grande vivência na gestão de mídias sociais. Ele também já atuou na produção de vídeos, fotografia, artes visuais e na afiliada da TV Globo em Anápolis (GO). Ele agora se junta aos colegas da  área, Priscila Pontes, Riba Velasco, Larissa Vieira, Mylene Abud e Márcia Benevenuto. Bem-vindo ao Grupo Publique, Cairo!.

O Brasil pode ganhar do Guinness Book, o livro dos recordes, no próximo dia 7 de abril, o título de sede da maior cavalgada do mundo. É quando vai ser realizada em Caxambu (MG) a maior reunião de equinos de uma só raça, a do Mangalarga Marchador. A expectativa é de que 1,6 mil cavaleiros percorram um trajeto de 10 a 15 quilômetros, no Sul de Minas Gerais A organização do evento é da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM) e o patrocínio é da Tortuga, marca da DSM de suplementos nutricionais para animais.

Atualmente, a equideocultura brasileira é reconhecida pela excelência na criação de cavalos da raça Mangalarga Marchador, com destaque para os criatórios de Minas Gerais, que abrigará esta cavalgada e que soma o maior número de registros da raça. “A cavalgada nos permitirá mostrar para o mundo que o Brasil tem um grande potencial na criação de cavalos”, destaca Ricardo Moraes, gerente de categoria Equídeos da DSM, que desenvolve e produz suplementos nutricionais de alta tecnologia para animais e cujas equipes técnica e comercial estarão presentes para prestar apoio e atender as dúvidas dos cavaleiros.

Cavalos totalmente adaptados à região do Cerrado brasileiro, rusticidade e força comprovadas pela raça crioula para os trabalhos a campo. Esta é a qualidade que a Genética Aditiva, empresa de melhoramento genético localizada em Campo Grande (MS), em parceria com a Cabanha Calidad e Cabanha Furna, vai oferecer aos criadores durante a 5ª edição do Leilão União da Raça Crioula, no próximo dia 13 de abril, a partir das 20 horas, horário de Brasília. São quarenta e cinco cavalos domados, prontos para utilização em serviço, esporte e lazer. Reprodutores e éguas de crias, com a chancela da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Crioulo (ABCCC). “A cada ano, o leilão vem se superando em termos de qualidade. Mato Grosso do Sul está produzindo tropa adaptada para o clima quente. Animais para serviço de campo e esporte, bastante resistentes, dóceis e rústicos”, explica Cynthia Vieira, gerente comercial da Genética Aditiva.

O evento será realizado no Tatersal de Elite da Acrissul, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, durante a 80ª Expogrande, tradicional Feira Agropecuária de Campo Grande. “Aprimoramos a utilização de genética de animais extremamente funcionais sem desvalorizar as principais características da raça, como a rusticidade, o temperamento e a inteligência. É uma excelente possibilidade para os criadores adquirirem éguas prenhes de reprodutores locais e potrancas domadas prontas para o esporte, lazer e serviço.”, explica Geraldo Paiva, da Cabanha Calidad. A região Centro-Oeste foi a que mais cresceu na raça em 2017 e Mato Grosso do Sul se destaca pela qualidade dos animais e pelo aumento na participação de eventos equestres.

O 5º Leilão União da Raça Crioula será transmitido ao vivo pelo Agrobrasil, Remate Web e Programa Terra Pecuária. E pode ser acompanhado pelo endereço www.facebook.com/programaterrapecuaria. A organização conjunta é da Programa Leilões / Parceria Leilões, com o leiloeiro Fabio Crespo no comando do martelo. Os compradores terão condições de pagamento facilitado em cinquenta parcelas (2+2+2+2+2+40) ou 25% de desconto para pagamento à vista. Os interessados podem obter mais informações e garantir reservas pelos telefones (67) 3321-5166 ou (67) 99982 8028.

 

Há uma novidade nas ruas e estradas do Brasil desde o início desta semana. É o veículo oficial do Grupo Publique, que desde segunda-feira está rodando as fazendas, empresas, indústrias, os clientes, parceiros e locais do Agronegócio que sustenta nossa economia. E o Carlão da Publique inaugurou a nova sequência de rotas com São Paulo, onde está mantendo reuniões com clientes e a equipe de conteúdo da Publique. Pois quando você vir o carro branco com a logomarca Grupo Publique esteja certo que vem por ai mais novidades na Comunicação do Agro Brasil!

A Tortuga, marca da DSM de suplementos nutricionais para ruminantes, marcou o início do ciclo de Simpósios DSM de Confinamento 2018 para o próximo dia 5 de abril, em Ribeirão Preto (SP). Até o momento, esta maratona de encontros com produtores já inclui 11 eventos marcados até junho, em algumas das principais praças de pecuária do Brasil: Campo Grande (MS), Naviraí (MS), Imperatriz (MA), Prata (MG), Presidente Prudente (SP), Catalão (GO), Sinop (MT), Paragominas (PA), Cacoal (RO) e redenção (PA).

O desafio é levar informações técnicas e de mercado para 1,5 mil pecuaristas, consultores e confinadores, auxiliando-os principalmente no processo de planejamento antes de fechar os animais para a engorda com o máximo desempenho zootécnico, altos índices de produtividade e rentabilidade.

Além da equipe de especialistas da DSM, já estão confirmados palestrantes reconhecidos da pecuária brasileira. Os professores Sergio De Zen e Thiago Bernardino Carvalho (CEPEA | ESALQ |  USP), o analista e consultor Rodrigo Albuquerque, Paulo Marcelo Amorim Dias e Carlos Alberto Simplício (Gestão Agropecuária / Tecnologia e Gestão de Confinamento – GA / TGC), e o médico veterinário e confinador Nedson Rodrigues Pereira (Fazenda Cachoeirão (Bandeirantes – MS e cliente DSM).

 

A JetBov, empresa de tecnologia de Santa Catarina, será responsável por desenvolver uma interface capaz de integrar as várias fontes de informação que abastecem atualmente o banco de dados da ABCB Senepol dentro do Programa de Melhoramento Genético da raça Senepol (PMGS).“Como a qualidade das informações que são coletadas nas fazendas ou nas provas zootécnicas pode interferir nos rumos do melhoramento da raça, é fundamental estruturarmos todo esse processo que gera dados para os quatro pilares do PMGS”, informa o presidente da ABCB Senepol, Pedro Crosara Gustin.

Atualmente, o programa recebe de forma individual os dados gerados pelo Serviço de Registro Genealógico pelas provas zootécnicas (incluindo as intrarrebanho) e pelas informações genômicas. Essas informações abastecem o Arquivo Zootécnico Nacional do Senepol (AZNS) e são utilizadas pela Embrapa Gado de Corte para gerar as avaliações genéticas dos animais. “Agora, teremos um sistema totalmente integrado, com funcionamento remoto. Os nossos técnicos poderão, por meio de um software, enviar os dados dos rebanhos inspecionados para nosso sistema central”, assegura Crosara. A expectativa é de que, até o final do ano, o aplicativo já esteja sendo utilizado pelos técnicos.

Para o diretor-executivo da JetBov, Xisto Alves, a tecnologia vem para agregar mais segurança e rapidez à coleta de dados para o PMGS. “Somos uma empresa de tecnologia com a missão de levar inteligência e tecnologia à cadeia produtiva da carne. Temos mais de 500 mil animais gerenciados pela nossa plataforma e atuamos em mais de 20 estados”, destaca. A JetBov é pioneira no Brasil no desenvolvimento de softwares para gestão zootécnica/econômica de fazendas que atuam na produção de gado de corte, incluindo todas as etapas: cria, recria e engorda. O aplicativo para celular permite a coleta de dados em campo, mesmo sem acesso à internet.

 

90 Machos iABCZ Top 1,80% e MGTe Top 3,75% serão levados a leilão pelo criatório Nelore CEN, no próximo dia 21 de abril, a partir das 14 horas, na Fazenda Crioula, em Valparaíso (SP). Também haverá uma oferta especial de 15 fêmeas da reserva do criatório. Frutos de acasalamentos que prezam por animais produtivos, de ótimos aprumos, com excelente tipo frigorífico e racial, os animais do Nelore CEN são selecionados desde 1965 sob o conceito de se produzir animais com alta performance, rústicos e de muita fertilidade. Tudo isso, mantendo a caracterização racial ímpar do Nelore e valorizando aspectos funcionais importantes, como bons aprumos e umbigo correto, apenas para falar de duas características indispensáveis para animais que vão reproduzir a pasto.

As atividades vão começar às 9H30m, com a  mostra dos animais que vão ser leiloados. Na sequência, serão proferidas duas palestras. Luiz Antonio Josahkian, Superintendente Técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), vai apresentar o programa de melhoramento da entidade para a raça (PMGZ) e a ferramenta EPMURAS®️. Já Heverardo de Carvalho, presidente da Alta Genetics, vai falar sobre as perspectivas para o mercado de sêmen.

A Genética Nelore CEN completa em 2018 cinquenta e três anos de seleção e melhoramento do gado Nelore. Comandado pelo criador Carlos Eduardo Novaes, o Cadu, o criatório seleciona reprodutores e matrizes na Fazenda Crioula, em Valparaíso (SP). Carlos Eduardo Novaes é uma referência brasileira na seleção de reprodutores e seu rebanho é avaliado pelo Nelore Brasil, da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), e PMGZ, da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

O leilão vai começar às 14 horas e terá a transmissão do Canal do Boi.