Leilão NeloreCEN tem 100% de liquidez

141 animais comercializados sintetizam a filosofia de trabalho do criatório, que une o melhoramento genético à funcionalidade.

“Um evento excepcional, com animais excelentes e que tiveram médias muito boas.” Essa foi a avaliação feita por Lourenço Campo, da Central Leilões, responsável pela organização do Leilão NeloreCEN no último domingo (2), e que registrou liquidez de 100% e faturamento acima das expectativas.

Na ocasião, foram vendidos 141 animais: 76 machos Nelore PO e 22 fêmeas, com média de preços de R$ 10.472,37 e R$ 6.150,00 respectivamente; quatro machos Sindi PO e 35 fêmeas, com médias respectivas de preço de R$ 7.275,00 e R$ 4.842,86; além de quatro cavalos Quarto de Milha PO à média de R$ 9.000,00.

“Foi um ótimo resultado e, para completar, no dia seguinte ao leilão, ainda vendemos mais cinco touros para encher o caminhão de um dos compradores”, comemorou Carlos Eduardo Novaes, o Cadu Novaes.

Sobre o NeloreCEN – A história do NeloreCEN teve início em 1965. Desde o princípio, os trabalhos focaram prioritariamente o aumento da produtividade, preservando a caracterização racial, utilizando sempre as mais modernas técnicas – desde 1970, a inseminação artificial e, a partir de meados da década de 90, a transferência de embriões.

O criatório seleciona reprodutores e matrizes na Fazenda Crioula, em Valparaíso (SP), e tem seu rebanho avaliado por dois programas de melhoramento. A genética NeloreCEN está distribuída por todo o Brasil e em diversos países como Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru, Colômbia, México, Angola e Moçambique.