SRB articula cooperação no acordo Mercosul-UE

Entidade tem compromissos com membros da União Europeia e produtores locais para avançar em parceria entre os blocos, por ocasião de sua participação em simpósio da Apex-Brasil. Entidade foi representada pelo seu presidente, Marcelo Vieira, nos encontros e no evento, realizados nesta terça-feira.

Sociedade Rural Brasileira (SRB) foi a Bruxelas para uma série de compromissos nesta semana com representantes da União Europeia e associações de produtores rurais do continente. A intenção é criar uma agenda de consenso sobre pontos ainda divergentes do acordo Mercosul-UE. O presidente da entidade, Marcelo Vieira, já está na capital belga, onde também participou nesta terça-feira, 3 de dezembro, de um simpósio sobre o comércio internacional de alimentos promovido pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A delegação brasileira, formada também por representantes do Itamaraty, levará aos europeus uma mensagem de cooperação entre produtores brasileiros e europeus. Segundo Marcelo Vieira, alguns países do velho continente ainda mostram resistência em aceitar o acordo. Na avaliação do dirigente, a missão é convencer os estrangeiros a deixar de encarar os agricultores do Brasil como competidores, passando a considerá-los como parceiros.

Ainda de acordo com Vieira, o processo de abertura econômica tem tudo para gerar vantagens para o agronegócio dos dois blocos, beneficiando tanto os países do Mercosul, quanto os europeus. “Não vamos competir diretamente, nem ameaçar a preferência de mercado que eles já possuem nas culturas que dominam”, diz Vieira. “Por outro lado, podemos abrir oportunidades para produtos nacionais, como soja, carne, milho, etanol, café e cacau”, explica o presidente.

Assinado em junho de 2019, o acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia foi aprovado após 20 anos de negociações. Entretanto, o processo de assinatura e ratificação do tratado depende da assinatura de todos os Países dos dois blocos, processo que também depende de diálogo e bom entendimento entre as partes.

Simpósio Apex-Brasil – Na abertura do simpósio promovido pela Apex-Brasil, Marcelo Vieira destacou o esforço dos produtores brasileiros para suprir a demanda mundial de alimentos em consonância com as regras do Código Florestal. “O Brasil é o grande protagonista na redução das desigualdades e da fome, precisamos valorizar nosso papel de garantir a segurança alimentar das economias emergentes”, diz o presidente, que também comunicou as ações do Governo Federal e das associações do agronegócio no combate ao desmatamento ilegal. Na abertura, Vieira estava ao lado do Secretário-Geral da Organização Europeia de Proprietários de Terra, Thierry de l’Escaille.

O evento terá ainda estudos de caso e painéis sobre a importância do comércio internacional para o futuro da agricultura, abordando a promoção de práticas sustentáveis de produção ​​e o futuro do agronegócio brasileiro. Entre os participantes brasileiros estarão representantes do Ministério da Agricultura, da Embrapa e de outras associações do agro nacional.

Na quarta-feira, 4 de dezembro, Marcelo Vieira participa de reuniões na Fundação de Apoio ao Investimento Rural para a Europa (RISE), na Federação Europeia de Fabricantes de Alimentos (FEFAC) e na Associação da Indústria de óleos e proteínas vegetais da União Europeia (FEDIOL). Na última segunda-feira, o presidente da SRB já esteve na União Europeia de Pecuária e Carnes (UECBV).

Sobre a SRB – Fundada em 1919, a Sociedade Rural Brasileira trabalha há quase um século com políticas públicas e iniciativas voltadas para o desenvolvimento da cadeia produtiva do agronegócio brasileiro. Formada em sua origem por produtores rurais dotados da convicção de modernizar constantemente o setor, seja pelo melhoramento tecnológico, pelo ambiente regulatório e pelo aumento da produtividade, a SRB insere-se em pleno século XXI como uma plataforma de intermediação entre os diversos elos dessa cadeia produtiva. Solucionar conflitos, gerar consensos e encontrar soluções são os conceitos-chaves para que o agro brasileiro continue sendo cada vez mais eficiente, competitivo e sustentável.