Semex leva brasileiros em tour pela pecuária leiteira do Canadá

Para conhecer a pecuária leiteira do Canadá, uma comitiva brasileira, formada por 36 criadores, profissionais do setor e jornalistas, visitou fazendas, central de coleta e exposições canadenses. O grupo fez parte do Semex Tour Royal Winter Fair, que começou em 3 de novembro e finalizou no último domingo, 12 de novembro, passando pelas principais regiões produtoras de leite do país. Todas as propriedades visitadas utilizam a genética dos touros da raça Holandesa comercializada pela Semex, a maior empresa de genética do mundo e que, no mercado brasileiro é representada pela Semex Brasil.

A comitiva brasileira já passou pela CIAQ (Central de Inseminação Artificial de Quebec), de propriedade da Semex, localizada em Drummondville, na província de Quebec. O local conta com um museu sobre a pecuária leiteira e, dentre as suas principais atrações, está o túmulo do touro Hannover Hill Starbuck, reprodutor considerado um marco da raça Holandesa no mundo. Os brasileiros também participaram da exposição Supreme Dairy Show, em Saint Hyacinthe, e puderam acompanhar o julgamento de animais holandeses e a escolha da suprema das raças da exposição.

Uma das primeiras fazendas por onde os brasileiros passaram, a Lehoux Holsteins, tem um sistema que integra a produção de genética e de leite com a extração da floresta. O plantel, de apenas 70 vacas em lactação, é altamente eficiente, sendo que 17 delas foram classificadas como Excelentes, 50 Muito Boas e 11 Boas Mais, dentro do programa em que são avaliadas. A média do rebanho é de 87 pontos. A seleção feita na Lehoux Holsteins tem apresentado bons índices de longevidade. Um exemplo é a vaca filha do touro Semex Igniter, que aos 16 anos continua produzindo leite e está com prenhez confirmada.

A fazenda ainda conta ainda com uma plantação de 2.000 pés de Maple, árvore símbolo do Canadá. Dela é extraída uma seiva, que é a base do xarope Maple Syrup, consumido em todo o mundo. A extração da seiva ocorre apenas durante algumas semanas do ano, entre o começo de março e meados de abril, e é uma tradição da região, considerada uma das maiores produtoras mundiais do produto.

Já em Saint-Vallieros, os brasileiros conheceram o sistema de ordenha robotizada dos irmãos canadenses Sebastian e Olivier, da Fazenda Canco, que contam com 105 vacas em lactação e cuja média de produção é de 37 kg/leite/dia, com o excepcional nível de 4,28% de gordura e 3,45% de proteína. A fazenda utiliza a genética de touros da bateria Semex, com o selo RobotyReady, ou seja, touros que irão produzir vacas prontas para o robô.

Uma das visitas mais esperadas foi à Jacobs Farm, conhecida mundialmente pela qualidade genética de seus animais. Lá, a comitiva brasileira conheceu um dos planteis mais premiados da América do Norte, com títulos conquistados nas principais exposições do Canadá e dos Estados Unidos. Já em Victoriaville, a visita foi à histórica fazenda Comestar Holstein Farm, que é conhecida pela incrível Comestar Laurie Sheik, matriz considerada uma divisora de águas na raça, mãe de touros e de inúmeras campeãs.

O resultado da tecnologia genômica utilizada pelos criadores canadenses foi apresentado aos brasileiros durante visita à Stanton Farms, em Ontário. A propriedade conta com 950 vacas em lactação, com várias novilhas atingindo a produção de 70 kg/leite/dia. Todos os touros utilizados têm informações genômicas. A primeira bezerra com 2900 de GTPI (avaliação genômica) na raça pertence à propriedade. Segundo o proprietário Laurie Stanton, na fazenda todo o trabalho desenvolvido leva em conta ações de proteção ao meio ambiente. Um dos exemplos é a cama das vacas que é feita com esterco reciclado.

Já na fazenda Loa-de-Mede Holsteins, os visitantes conheceram uma estação dupla de produção, que utiliza dois robôs, e o sistema de Compost Barn, tipo de instalação usada para vacas leiteiras com forte influência nos resultados de produtividade e sanidade do rebanho, bem como sobre a qualidade do leite obtido. São 80 vacas em lactação com 35 kg/leite/dia em média, alcançando 4,2% de gordura e 3,35% de proteína.

Outra propriedade que utiliza a ordenha robotizada é a Crovalley Holsteins, que conquistou vários prêmios em exposições pela América do Norte, dentre eles o Master Breeder, o All Canadian e o All American. Os proprietários John e Cynthia Crowley pilotam o negócio, que envolve um total de 520 hectares, somando esta propriedade com as seis fazendas arrendadas. A Crovalley conta com 110 matrizes em lactação, ordenhadas em dois robôs, alcançando média de 40 kg/vaca/dia, com 4,3% de gordura e 3,5% de proteína. Para ampliar a produção, mais um robô será instalado em breve na fazenda. O proprietário, John Crowley, é jurado internacional de Holandês e já atuou em eventos no Brasil e, também, na Royal Winter Fair, uma das maiores exposições de raças leiteiras do mundo.

A última propriedade visitada foi a Bosdale Farm, que mantém o maior plantel de vacas com classificação Excelente em todo o Canadá. Das 150 vacas em lactação, 65 receberam a classificação top em Tipo. A média de produção é de 37 kg/leite/dia.

A comitiva brasileira fechou o tour pelo Canadá na Royal Agricultural Winter Fair, que atraiu criadores de vários países, para assistir às competições das raças Holandesa e Jersey ocorridas no final de semana. Esta é a 95ª edição da feira, considerada uma das maiores do mundo no segmento do leite. O presidente do Grupo Semex, Nelson Eduardo Ziehlsdorff, participou da cerimônia de premiação, entregando a faixa de Campeã Fêmea Jovem do Jersey ao vencedor.

O presidente da Semex Global, Paul Larmer, ressalta que a empresa tem atuado em todo o mundo não só como uma grande fornecedora de genética, mas para oferecer soluções que agreguem valor à pecuária mundial, tanto de corte quanto de leite, e personalizada para cada segmento.

Para o casal de pecuaristas brasileiros, Luiz Coppla Neto e Lorena Delezuk Coppla, que são produtores de leite na Fazenda Melkland, em Carambeí/PR, o Semex Tour Royal Winter Fair possibilitou o contato com o que há de mais moderno na pecuária leiteira. Eles estão entre os 100 maiores produtores de leite do Brasil, com cerca de 18.000 litros/dia. Durante o Tour Semex Royal Winter Fair, foi sorteado entre os presentes o livro “Andanças”, escrito pelo jornalista e presidente do Grupo Publique, o Carlão da Publique, e quem ganhou a obra foi o casal.

Sobre a Semex

O Grupo Semex, há mais de 35 anos no mercado, é uma fonte de soluções completas em genética bovina. No Brasil, é composto pela central de comercialização, exportação e importação de sêmen Semex Brasil, pela central de coleta e industrialização de sêmen Tairana, pela central de produção e prestação de serviço Cenatte Embriões e pela SRC Supply, que comercializa equipamentos para IA e saúde animal.

Informações para a Imprensa | Grupo Publique
(11) 9.9382.1999 – assessoria@publique.com – com Priscila Pontes
(11) 9.8839.1991 – renato@publique.com – com Renato Ponzio
(11) 9.9105.2030 – carlos@publique.com – com Carlão da Publique