SBC prestigia a Acricorte 2019, a pecuária de MT

Estado com maior rebanho brasileiro e exportador de 300 mil toneladas ao ano aposta em novo evento e conta com a presença de empresas tradicionais do segmento, como o Serviço Brasileiro de Certificações (SBC) .  

Um trabalho conjunto e consagrado nos últimos dezoito anos. A força da Pecuária de Corte de Mato Grosso, estado que possui o maior rebanho bovino do Brasil e representa 13,8% da produção nacional. E o Serviço Brasileiro de Certificações (SBC), empresa que atende 820 fazendas com identificação, sendo 540 delas habilitadas para a exportação Europa, trabalhando com dois milhões de animais por ano, o que equivale a 40% do mercado. Atuação que se destacou novamente nos dias 9 e 10 deste mês, durante a primeira edição da Acricorte, evento promovido pela Associação dos Criadores de Mato Grosso (ACRIMAT) e que reuniu mais de mil pecuaristas, empresários, representantes da cadeia produtiva da carne e autoridades, no Cenarium Rural, em Cuiabá (MT), para levar conhecimento, debates e tecnologias para os pecuaristas, integrando a cadeia produtiva da carne bovina.

A abertura contou com a presença de toda a diretoria da Acrimat, o presidente da Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (APROSMAT), Gutemberg Silveira, o presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (IMAC), Guilherme Nolasco, e o Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado (SEDEC), César Miranda. As duas palestras de abertura foram proferidas pelo economista Ricardo Amorim e o publicitário José Luiz Tejon, que trataram do cenário político na Agropecuária e os desafios da carne para agregar valor sem perder a popularidade.

“Não poderíamos deixar de marcar presença em Cuiabá. Mato Grosso é um estado símbolo da Pecuária do Brasil e é ótimo que a Acrimat tenha tomado as rédeas para realizar um evento que reúna produtores, discuta as questões da cadeia produtiva e dê continuidade ao debate sobre a produção e exportação de carne bovina. Sentimos a forte presença dos pecuaristas, mesmo em uma época de vacinação de Febre Aftosa, quando eles estão muito atarefados na fazenda. Renovamos o contato com nossos parceiros, fizemos ótimos negócios e sentimos muito otimismo de todo o segmento”, analisou Matheus Modolo Witzler, Responsável Técnico GLOBALG.A.P. do SBC.

No ano passado, Mato Grosso produziu 29,7 milhões de animais. Os municípios que se destacam são Cáceres, Alta Floresta, Vila Bela da Santíssima Trindade e Juara. As exportações de carne bovina produzida no estado alcançaram 300 mil toneladas e movimentaram US$ 1.11 bilhões, aproximadamente 20% de toda a proteína embarcada pelo Brasil. Os dados são do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC). O principal comprador da carne bovina de Mato Grosso foi a China. Em seguida, vieram Irã e Egito.

“Temos como prioridade organizar encontros com informação de qualidade, abordando o que há de novo no mercado, análises do contexto de mercado nacional e internacional. Reunir os elos da cadeia para pensarmos a pecuária do futuro”, afirmou o presidente da Acrimat, Marco Túlio Duarte Soares.

O presidente em exercício da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (FAMATO), Marcos da Rosa, ressaltou as potencialidades da produção e os desafios enfrentados pelo setor. “Utilizamos apenas 10% do nosso solo para produzir em agropecuária, agricultura e floresta. Absorvemos as tecnologias tanto para a produção de grãos como de carnes. Criamos um caminho coeso que está funcionando. Temos que trabalhar o mercado internacional e diminuir os custos de produção”, alertou Marcos da Rosa.

E trabalhar bem o mercado externo é tarefa bem conhecida do SBC Certificações. A empresa é especializada em certificar as fazendas para encontrar os mercados mais valorizados da carne bovina internacional. Por isso conseguiu em 2018 crescer 15% no número de fazendas certificadas, além de outros 23% nos animais rastreados, trazendo lucro para toda a cadeia, premiando o pecuarista, valorizando os negócios dos frigoríficos, obtendo proteína de qualidade e ganhando a confiança de consumidores exigentes no mundo inteiro.

“Visitamos todos os estandes, as empresas parcerias e sentimos uma ótima vibração na Acricorte. É uma feira que chegou para ficar. As palestras foram ótimas e o espaço para falar sobre coisas novas, que agregam valor ao mercado da pecuária, foi especial. Em 2020, estaremos aqui e, talvez, de uma maneira ainda mais incisiva”, revelou Sérgio Ribas Moreira, Diretor do SBC, que acompanhou Matheus Witzler durante os dois dias do evento em Cuiabá. Além do workshop, o evento contou com uma feira de negócios que exibiu as novidades tecnológicas oferecidas pelas empresas de referência do setor.

“Somos um grande produtor brasileiro, grande player mundial. E o setor pode crescer muito nos próximos anos. Com tecnologia, atendendo aos novos processos que estão chegando, cada vez mais fortes, sempre respeitando o meio ambiente. E o governo pode contribuir criando melhores condições para que os produtores possam acessar os mecanismos legais para comercialização, com políticas públicas ágeis para simplificar a vida de quem trabalha e produz”, prometeu o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes.