SBC e Confinadores Scot: sucesso total

Mais de mil participantes de vários estados brasileiros e diversos países da América do Sul.Confinadores interessados em conhecer as vantagens do rastreamento para melhorar o lucro e os processos internos da fazenda. E relacionamento mais do que produtivo da SBC com os clientes e os novos parceiros firmados ao longo do evento.

Assim está sendo o resultado da participação do Serviço Brasileiro de Certificações (SBC) no Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria, realizado em Ribeirão Preto e Barretos (SP), desde o dia 2 de abril e que termina nesta sexta-feira, dia 5.

Um espaço para discutir as boas perspectivas do mercado internacional de carne bovina para o Brasil, que embarcou neste primeiro trimestre do ano 336,4 mil toneladas de carne in natura, a segunda maior da história, com receita recorde em dólares. E o exigente mercado europeu representa um selo de qualidade mundial e paga a mais pelo alimento, desde que seja produzido com normas pré-estabelecidas. A certificação destas normas e a habilitação de fazendas pecuárias que seguem as regras representam cada vez mais uma importante janela de oportunidades.

É o Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (SISBOV), que identifica individualmente os animais de fazendas que desejam fornecer carne para mercados mais exigentes. “O evento foi um sucesso muito acima do esperado. Realizamos vários negócios, fizemos muitos contatos e demos vida nova no relacionamento que mantemos com terminadores, confinadores, pecuaristas, convidados, empresas e técnicos, todos de altíssimo nível. Um lugar efetivamente eficiente para dividir este bom momento do segmento com nossos parceiros e os novos investidores”, avaliou Matheus Modolo Witzler, Responsável Técnico GLOBAL GAP do Serviço Brasileiro de Certificações, uma das empresas credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o Sisbov. A SBC atende atualmente 820 fazendas com identificação, sendo que aproximadamente 540 delas estão habilitadas para a exportação Europa. São dois milhões de animais por ano, o que equivale a um pouco mais de 40% do mercado.

Matheus Witzler e o Diretor da SBC Sérgio Ribas Moreira receberam parceiros, novos investidores, clientes e amigos em um estande na área da Feira de Negócios do Encontro, reforçando o conceito de que o Sisbov é uma forma segura do produtor atingir novos mercados e ganhar mais dinheiro por arroba produzida. “Hoje, o confinador precisa falar de certificação, pois se trata de um mercado que rende mais, até R$ 4,00 a mais por arroba. Para quem atua com comercialização, alta escala, giro crescente de animais, é imprescindível pensar em Sisbov. Este produtor necessita melhorar as margens por cabeça, qualificar melhor à carteira de compradores, no mercado interno e externo, e ainda conseguir aumentar os controles que a própria certificação traz consigo, tornando mais eficiente a operação do negócio. E eles estão compreendendo esta realidade pelos inúmeros contatos feitos durante o evento”, garantiu Sérgio Ribas Moreira. A SBC cresceu 15% em fazendas certificadas no ano passado, além de outros 23% no número de animais rastreados no mesmo período.