SBC e Cooprata no 1º Encontro Pecuária de Corte

A importância de certificar o processo produtivo da fazenda para agregar mais valor na produção de carne bovina e alcançar mercados mais sofisticados, como a Europa. Esta foi a principal abordagem da palestra proferida pelo Diretor do Serviço Brasileiro de Certificações (SBC), Sérgio Ribas Moreira, no 1º Encontro Pecuária de Corte da Cooprata, que reuniu na tarde desta terça-feira, dia 8, pecuaristas e profissionais do segmento na Associação José do Patrocínio, no município de Prata (MG).

O evento foi uma realização da Cooprata Nutrição Animal e Cooprata Departamento Técnico, com apoio do SBC, Minerva Foods, Adubo Yara e Phibro Saúde Animal. E mergulhou nos conceitos que envolvem a produção do ‘Boi 7-7-7’ feito a pasto, proposta da Phibro para um animal terminado com 21 arrobas em 24 meses.

O evento destacou quatro apresentações. Ana Carolina Marques Rodrigues, da Phibro, tratou de ‘Virginiamicina: Um aliado de peso para produção do boi 777’. Alexandre Monteiro, do Minerva Foods, falou sobre ‘Ferramentas de gestão de risco, boi a termo’. Já o Professor Flavio Dutra Resende, da Agência Paulista de Tecnologias Agropecuárias (APTA) de Colina (SP), detalhou o tema ‘Como fazer pastagem de qualidade para o boi 7:7:7 feito a pasto’.

O executivo do SBC Sérgio Ribas Moreira tratou dos protocolos de certificação, como funcionam o Sisbov e o GlobalG.A.P., os procedimentos com os inventários de animais e a auditoria interna, os protocolos de adesão voluntária, a estrutura instalada do SBC no Brasil, a classificação dos animais no abate, Cota Hilton, o Software de Gestão Integrada SBC, os prazos e a vistoria técnica exigidos, as instruções normativas e o fluxograma de certificação.

O setor vem embalado pela ótima performance da bovinocultura de corte brasileira neste ano. A produção do segmento está crescendo e as exportações podem chegar a 7% de elevação sobre 2018, passando de 1,6 milhão de toneladas. O exigente mercado europeu também sinaliza ótima performance, com possibilidade de incremento entre 10% e 12%, atingindo mais de 120 mil toneladas em 2019. E os programas de certificação de carnes, outro atrativo caminho de fornecimento, já contam com cerca de 60 frigoríficos credenciados espalhados no Brasil, envolvendo aproximadamente cinco milhões de cabeças.

“O panorama realmente é promissor apesar de todas as turbulências internas e externas. O ano está sendo ótimo para nosso trabalho e devemos terminar 2019 com um crescimento perto de 15%”, revelou. O Serviço Brasileiro de Certificações (SBC) é líder de mercado no Sistema Sisbov, protocolo exigido para exportação à Europa, e atende 780 propriedades e quase dois milhões de cabeças. O SBC também é credenciado para as certificações de Uso de Energia Renovável, Selo da Cadeia de Fornecimento e Protocolo Rúbia Galega, além de possuir acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17065:2013 no escopo GLOBALG.A.P. em Frutas, Vegetais e Grãos.

O 1º Encontro Pecuária de Corte da Cooprata terminou com uma confraternização.