Publique marca presença no seminário ABAG – CIEE

Única empresa de comunicação e marketing com foco 100% no agronegócio, o Grupo Publique participou da cobertura do Seminário sobre Agronegócio e Diplomacia Ambiental, promovido neste dia 2 de outubro, na capital paulista, pela Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) e o Centro de Integração Escola-Empresa (CIEE). O evento teve a mediação do jornalista Gustavo Franco e a presença de Márcio Milan, superintendente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), e Humberto Casagrande, superintendente geral do CIEE, dentre outros representantes do setor.

Entre os temas debatidos por cerca de 400 pessoas, entre representantes do setor, pesquisadores e público em geral, estavam como melhorar a comunicação no Agro, o acordo entre o Mercosul e a União Europeia, os atuais desafios do segmento e a participação da iniciativa privada para melhorar a visibilidade do País no exterior.

“Vivemos um momento delicado no âmbito das relações internacionais em que a percepção externa do Brasil está desgastada nos temas relativos ao meio ambiente e aos direitos humanos”, disse o ex-embaixador Rubens Barbosa, presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), um dos debatedores do evento. “A política ambiental passou a ser instrumento da política comercial, e isso faz parte do jogo”, afirmou, lembrando que o Brasil está assumindo vários compromissos no acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, dentre os quais o do desenvolvimento sustentável. “O País vai ter que mostrar que está cumprindo o acordo, que é muito amplo, e aceitar a verificação”, ressaltou.

Marcelo Brito, presidente da Abag, destacou os recentes fóruns realizados nos últimos dias, como a Assembleia Geral da ONU. E o Bloomberg Global Business Forum, que reuniu cerca de 60 Chefes de Estado em Nova York/EUA, mas que não teve a presença de representantes de empresas e do governo brasileiro. “Só a Abag estava lá. E vimos o primeiro-ministro da Índia, Narenda Modi, dar um show para angariar amigos e levar investimentos para o seu país”, informou. “Há muitos anos ouvimos falar que o Brasil é o celeiro do mundo, que vai alimentar a população mundial. Mas se o Brasil não produzir, outro fará. Enquanto a gente senta e se orgulha, outro país vai ocupar esse espaço”, alertou.

“Marketing é muito mais do que fazer propaganda ou política. O País tem um problema claro de reputação de emissor”, declarou o jornalista e especialista em Marketing em Agronegócio, José Luiz Tejon, para exemplificar os problemas de comunicação enfrentados pela área. Para melhorar este cenário, segundo ele, é necessário trazer a iniciativa privada para esse tipo de debates. “Precisamos da orquestração de todas as cadeias do agro para a busca integrada de negócios”, salientou.

Por Mylene Abud