Horizons debate o futuro do agronegócio

Dois dias de mergulho no futuro do Agronegócio, na produção de alimentos, nas perspectivas do planeta, na reflexão sobre a vida. IOT – Internet das coisas, AG Tech e Big Data, Proteínas Alternativas, A fazenda do futuro, Movimentos alternativos, Rastreabilidade, Regulatório e Sustentabilidade. Foi a reflexão dividida durante os dias 9 e 10 por duzentos líderes, executivos, pesquisadores, produtores rurais agrícolas e pecuários, economistas e pensadores, no evento “HORIZONS”, realizado em Atibaia (SP).

Com PIB agro superior a R$ 1,5 trilhão por ano, o Brasil é um dos três maiores produtores e exportadores de alimentos do planeta. Porém, o mundo espera mais do nosso país. Segundo a FAO, o Brasil precisa contribuir com 40% do objetivo de dobrar a produção de alimentos até 2050 para saciar a fome de uma população que terá mais de 9 bilhões de pessoas. Esta foi a discussão central do HORIZONS, iniciativa da Trouw Nutrition, uma das maiores indústrias de nutrição animal do mundo, pertencente ao grupo holandês Nutreco, com apoio de Rabobank, Elanco, Rafitec Embalagens e Yes Nutrição Animal. Desafio lançado é preciso, mais do que nunca, “buscar soluções disruptivas”, indicou Jeremy Gutsche (Trend Hunter), palestrante do HORIZONS. Nesse campo, surgiram temas como a nutrição sustentável e o indiscutível uso de Internet das Coisas (IoT), blockchains, big data e inteligência artificial.

Numa outra frente, desenvolvem-se pesquisas sobre carne de laboratório e incremento do consumo de insetos, chamado por Arnold Van Hues, da Universidade de Wageningen, na Holanda), de ‘a proteína do futuro’. “O cenário é desafiador, mas temos condições para atender à crescente demanda. Porém, precisamos ser inovadores e dispor das novas tecnologias e soluções”, resumiu Stefan Mihailov, CEO da  Trouw Nutrition Brasil.