Plataforma AgroRevenda no Agrocenário 2020

As tendências para o agronegócio no próximo ano, assim como o panorama político, econômico, tecnológico e sustentável, estão em debate na segunda edição do “Agrocenário 2020 – Cultivando o Progresso da Agricultura Brasileira”, que está sendo realizado no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, em Brasília, nesta quarta-feira.

O Grupo Publique, por meio de seus negócios ligados à Plataforma AgroRevenda, é uma das mídias especialmente convidadas pelos organizadores do evento.

O evento é promovido pela Aprosoja Brasil e Corteva Agriscience, com transmissão do Canal Rural, apoiador do encontro. No painel político, convidados como o cientista político Fernando Schuler e o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), vão abordar temas como a reforma tributária.

“Estamos propondo soluções, mas achamos que cabe neste debate uma proposta do setor produtivo”, afirma o diretor executivo da Aprosoja Brasil, Fabrício Rosa. Ele lembra que entidades do agro estão trabalhando em uma proposta de reforma tributária própria, que deve ser apresentada pela FPA.

Segundo Rosa, há também preocupação com a decisão que deve ser adotada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) de não renovar o Convênio 100, o que deve elevar as alíquotas do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) sobre a comercialização de insumos agrícolas entre estados.

As novas tecnologias para o campo também serão tema de painel com a participação do líder de marketing da Corteva, Douglas Ribeiro, e do mediador e jornalista Willian Waack. Na parte da tarde, o painel econômico debate os impactos do fim da Lei Kandir sobre o agro, com presença do economista Alexandre Mendonça de Barros e do presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz Pereira.

“Vamos debater também a questão da sustentabilidade da produção no país. Mas o foco do Agrocenário são as reformas. Precisamos o debate político para analisar quais serão os desafios para a aprovação das reformas que vão garantir o crescimento do agro e da economia do país”, ressalta Fabrício Rosa.