Luis Witzler (SBC) animado com as Frutas do Brasil

Qual a importância da certificação e do mercado de frutas no Brasil? A resposta consta deste vídeo do Diretor do Serviço Brasileiro de Certificações (SBC Certificações), Luis Henrique Witzler, o ‘Alemão’. Ele é um dos profissionais mais respeitados do Brasil neste segmento. E analisa o mercado nacional e internacional de frutas, destacando que elas são produtos que estão em um patamar superior de exigências no processo de certificações.

“Hoje, dificilmente você consegue falar de plantar frutas para exportar sem ter protocolos auditados que garantam o fornecimento aos principais mercados”, afirma Luis. Segundo ele, a partir do momento em que existe a demanda de um mercado que necessita de garantias, o sistema produtivo altera-se como um todo. Foi o que ocorreu com o polo frutífero do Vale do São Francisco, um centro maravilho em termos de vendas externas, que demanda um processo intensivo de produção com irrigação e certificações, certamente a maior concentração do setor no Brasil.

“Foi um processo que se tornou uma condição de mercado e não apenas um up grade ou preço valorizado sem paradigmas. A fruta segue com maestria, na frente de outros segmentos que ainda relutam em adotar boas práticas. E o mais incrível é que o nosso País possui diversidade de clima e biomas, para produzir com altos índices no território inteiro, para competir no mundo”, compara.

E o experiente executivo conclui seu pensamento com muito otimismo. “O SBC é uma certificadora que veio do agronegócio. Quando nos deparamos com uma situação tão boa, promissora, com tecnologia de ponta, produzindo alimentos de qualidade, bem acima da média e com respeito internacional, fico muito feliz e otimista. O Brasil exporta apenas 3% da produção nacional de frutas. Veja, abrir mercados é mais complexo, começa com negociação entre os países. Estou contente com o trabalho da nossa ministra Teresa Cristina. Meu sonho é que exportemos muito mais. Temos que superar países bem menores que nós em frutas, comercializando fortemente no mercado interno e internacional. Este é o meu sonho com a nova governança do MAPA”, finaliza.