Logan da DI GENIO encanta pecuaristas

Touro padroniza o rebanho e passa à sua progênie características como racial, habilidade materna, comprimento de carcaça e qualidade de produção de carne.

Um touro extraordinário, completo e que transfere todas as suas principais características à progênie! É assim que os pecuaristas que já usam a sua genética nos rebanhos definem o LOGAN DA DI GENIO, que será vendido em 50% no Leilão Elo de Raça no dia 28 de abril, durante a Expozebu, em Uberaba (MG). “Ele é um animal muito completo que, além de ter uma avaliação genética maravilhosa, traz todas as qualidades que nós queremos dentro da raça e vem se destacando em todos os lugares por onde passa”, assegura o zootecnista Marcelo Moura, consultor do Nelore DI GENIO há mais de 15 anos.

Marcelo enfatiza a capacidade que o touro tem de passar todas as suas qualidades, como racial, musculatura e precocidade, para a progênie. “Ele padroniza. Todos os filhos têm as mesmas características do pai, como chanfro curto, boca larga, orelha muito bem dimensionada, pescoço comprido, arqueamento de costela, passagens muito corretas de pescoço, dorso, lombo e garupa, além da musculatura. São animais medianos como deve ser o Nelore, sem perder o comprimento de carcaça e a qualidade de produção de carne. Você olha para um dos filhos do LOGAN e vê todos”, afirma.

Segundo o consultor, o touro vem surpreendendo e se superando a cada dia. “Trabalhamos com alguns rebanhos que têm resultados importantes dentro da raça, em vários lugares do Brasil, e, com certeza, as melhores médias de Inseminação Artificial e de Fertilização in Vitro têm sido dos filhos do LOGAN. Ele passa para a sua progênie tudo o que buscamos, consertando alguns defeitos que porventura existissem nas últimas seleções. É um animal completo, que vem melhorando a raça e que coroa um trabalho de mais de 15 anos que temos feito junto com o Antonio Aurico, gerente do Nelore DI GENIO, e toda a equipe do criatório”, acentua Marcelo Moura.

A opinião é compartilhada pelos pecuaristas que já utilizam com sucesso a genética LOGAN em suas fazendas, como Jandovi Prandi, gestor do gado PO do Nelore Paranã, em Goiás, com 30 anos de trabalho em prol da pecuária. “Ele é um touro que chama a atenção. Além desse pedigree que favorece nos acasalamentos, uma linhagem que dá várias opções sem consanguinidade, ele padroniza muito a produção da bezerrada. Estamos usando o LOGAN tanto nas vacas a campo como nas FIVs, em um plantel de aproximadamente 138 doadoras em coleta, e as características de carcaça e o racial que ele tem colocado no gado vem nos deixando muito satisfeitos”, conta.

A propriedade usa o touro há cerca de um ano e já contabiliza uma centena de descendentes. “São animais muito bonitos e que futuramente vão compor o nosso time de pista. É uma bezerrada que nasceu com padrão racial excelente, são animais pescoçudos, com cupim no lugar, linha de dorso muito boa, profundidade de costelas, bons de aprumos e volume de garupa bem interessante”, acrescenta Jandovi.

“A Sabiá está sempre em busca de uma genética nova para se aprimorar, e o LOGAN foi um touro que me impressionou desde a primeira vez que o vi. Muito bonito, carcaçudo, arqueado, dentro do que procurávamos para o nosso criatório”, celebra Beto Mendes, da Fazenda do Sabiá (MG), uma das referências da raça Nelore no País com 50 anos de história. “Começamos a usá-lo no ano passado, os bezerros já vêm nascendo e estou extremamente satisfeito com a produção. As fêmeas têm ossatura e porte muito bons. Uma das características da Sabiá é a beleza racial e nasceram bezerras lindas”, acrescenta Beto Mendes, que também é só elogios para o desempenho do touro da DI GENIO. “Da primeira safra, eu já estou com cinco produtos do LOGAN fechados na baia, que estão sendo preparados para ir para a pista no segundo semestre. O touro é uma das grandes apostas da Sabiá nessa nova genética, ele me encantou logo de início pelo fenótipo, racial, carcaça, e continua me encantando também pela produção, que é o principal”, destaca.

Pioneiro no uso da genética LOGAN, Kadu Alvarez, gerente de pecuária da Agropecuária RS, dos selecionadores Roberto e Simone Bavaresco, continua se encantando com os produtos do touro. “Ele é um divisor de águas nessa genética de sangue aberto. Usamos em várias doadoras do nosso plantel e tivemos muito sucesso. Estamos muito felizes com a produção do touro. Indico o LOGAN para todos os criadores que queiram ter um grande avanço nos seus rebanhos”, ressalta. A propriedade, localizada em Mato Grosso do Sul, já tem cerca de 50 bezerros filhos do LOGAN. “É um grupo contemporâneo bem uniforme, ele dá bastante homogeneidade, musculatura, comprimento e raça às suas progênies.

Nós fomos os primeiros a usar o LOGAN, tivemos muito sucesso e aguardamos o leilão dos nossos parceiros de longa data com muita expectativa. Ter uma das primeiras produções no Brasil depois do dono dele é muito satisfatório”, comemora Kadu.

A padronização da progênie também é citada por João Marcos Machado Borges, da Ipê Ouro, cujos trabalhos de seleção do Nelore Marca R remontam ao início do século passado, passando de geração a geração. “Nós acompanhamos o LOGAN desde jovem, quando ele foi PNAT na Expogenética. Era um garrote que impressionava bastante. Também conhecemos a sua mãe, a Gavina, que é uma vaca extraordinária. Quando procuramos um touro para usar no nosso rebanho, olhamos não só o animal como um indivíduo, mas também a sua linhagem materna. E quando analisamos a linhagem do LOGAN, ele nos passou muita confiança. Já são dois anos trabalhando com a sua progênie e afirmo, com certeza absoluta, que, dentro do nosso rebanho e de todos os rebanhos em que prestamos assessoria, o LOGAN foi o touro que mais se destacou nessa estação de monta”, assegura João Marcos, que destaca como principal característica do touro a padronização. “Sua progênie é equilibrada no conjunto como um todo e a média da produção dele é altíssima. É muito importante dar oportunidade para esses touros jovens porque, a cada geração, há uma evolução. E isso foi o que mais nos atraiu no LOGAN. Ele tem uma linhagem paterna com sangue IZ, além de uma mãe maravilhosa com uma composição genética muito boa também. E isso nos deu confiança de que ele seria um bom reprodutor, o que realmente se confirmou”, analisa.

O Leilão Elo de Raça acontece no dia 28 de abril, a partir das 21 horas, na Chácara Mata Velha, localizada na Rodovia BR-050, km 192, em Uberaba (MG), com transmissão ao vivo pelo Canal Rural.

SOBRE O NELORE DI GENIO – Marca reconhecida na produção de touros eficientes, fruto de seleção e de acasalamentos direcionados que identificam promessas da raça, o Nelore DI GENIO também investe em um ótimo manejo e ambiente tranquilo e saudável em todos os espaços do criatório. Com forte pressão de seleção em fertilidade e habilidade materna nas fêmeas, e circunferência escrotal e ganho de peso nos machos, a genética DI GENIO mantém reprodutores nas principais centrais de inseminação do Brasil: LANDAU, LANCHUDO, ORÁCULO e ORPHEU, em coleta na CRV Lagoa; LOGAN, OLDPARR, EFEITO e OPOSITOR, na Alta; JOVEM, na Semex; e JAZIGO, na ABS. Vários touros do criatório foram selecionados pelo Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens (PNAT), como o NEPAL (2017) e o OBAMA (2018). Com propriedades em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia, o Nelore DI GENIO participa das principais provas nacionais de ganho em peso a pasto e dos programas de melhoramento genético PMGZ/Geneplus e PAINT (CRV Lagoa), com o objetivo de produzir animais duplamente certificados. Todo esse trabalho reflete na excelente padronização dos animais.