Imea: abate de boi em MT recua para nível mais baixo desde 2010

A Operação Carne Fraca e a paralisação de frigoríficos reduziram o abate de bovinos em Mato Grosso durante o primeiro semestre deste ano. Nos seis primeiros meses do ano, foram abatidas 2,272 milhões de cabeças, um recuo de 4,2% em relação ao registrado em igual período de 2016 (recorde de 2,371 milhões de animais). O desempenho corresponde ao pior nível para o período desde 2010 (2,25 milhões de cabeças), segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Em relatório, os pesquisadores do Imea afirmam que esta queda já era esperada. “Visto que em abril houve a paralisação de diversas plantas frigoríficas no Estado, marcando o mês com os menores números de abate desde dezembro de 2008”, informam os pesquisadores, na análise. “Com este abate reduzido no 1º semestre, o segundo semestre inicia-se com a expectativa de continuar uma “tradição” que já dura seis anos em Mato Grosso, que é ter um volume abatido maior que o primeiro semestre”, completa o Imea.

Em relação apenas ao mês de junho, o abate totalizou 401,08 mil cabeças, um aumento de 7,34% ante junho de 2016 (373,64 mil). Em relação a maio, houve queda de 8%. “Tal retração se deu por causa da quantidade de fêmeas abatidas em junho, que foi 18,41% menor do que no mês anterior”, conclui o Imea.