Genética Aditiva é destaque na Imprensa

A implantação de processos rígidos de seleção e mensuração de dados realizada pela Genética Aditiva ganhou destaque esta semana na Imprensa de Mato Grosso do Sul, em uma reportagem preparada pelo veículo Campo Grande News e veiculada no site da Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul (ACRISSUL). O material trata do mercado de produção de sêmen bovino, que movimentou cerca de R$ 22,1 milhões em 2017 em Mato Grosso do Sul, onde, segundo a Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA), foram vendidas 1.473.406 doses do produto para gado de corte, se for considerado o preço médio de R$ 15,00 da unidade.

Este feito dá ao estado a segunda posição no ranking nacional entre os maiores vendedores, encostado em Mato Grosso, que vendeu 1.504.056. De acordo com o médico veterinário e diretor da Acrissul (Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul), Armando Pereira, a qualidade dos profissionais e o emprego das tecnologias são os responsáveis pelo status do Estado. “O estado é detentor de um grande grupo de melhoristas”, afirma ele sobre programas de melhoramento genético de rebanhos.

Além de estar em segundo lugar nas vendas em todo o Brasil, Mato Grosso do Sul também é destaque na Alta Genetics, a maior central de coleta e comercialização de sêmen bovino no Brasil. Armando revela que, por três anos consecutivos, o estado foi líder de vendas na empresa, que tem a meta de vender cinco milhões de doses neste ano. Destas, mais de 600 mil foram produzidas por touros de proprietários sul-mato-grossenses.

A empresa que detém grande fatia deste mercado em Mato Grosso do Sul é a Genética Aditiva, que, conforme Armando, vem trabalhando há muitos anos com a implantação de processos rígidos de seleção e mensuração de dados. “É um trabalho que começou com seu Hélio Coelho e depois continuou com um dos filhos, Kennedy, e agora é muito bem comandado pelo Eduardo”, comenta ele sobre a família proprietária de reprodutores no estado.

O zootecnista Flávio Taveira Sandim, que é gerente da Genética Aditiva, informa que a empresa vendeu mais de 420 mil doses em 2017, além de ser uma das que mais tem touros em centrais de coleta e a que mais vende sêmen no Brasil.“São mais de 35 touros em diversas centrais”, conta e detalha que o rebanho, composto de gado Nelore, é 100% inseminado. Um dos touros destaques do Brasil, o Rem Usp, foi o animal que por 3 anos consecutivos mais vendeu doses de sêmen, sendo que em cada ano foram comercializadas mais de 100 mil doses. O animal chega a produzir cerca de 3.500 doses por mês, o que é um de seus diferenciais.