Encontros DSM de Pecuária de Cria em MS, PR e SP

Encontros realizados pela detentora da marca Tortuga® reúnem criadores de bovinos de corte em torno de temas como mercado e manejos nutricional e reprodutivo. Essas etapas serão online em 15/9, terça-feira, às 18h e 19h30.

A área de Ruminantes da DSM, detentora da marca Tortuga® de suplementos nutricionais para animais, marcou duas etapas dos Encontros DSM de Pecuária de Cria para criadores dos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná e São Paulo para o dia 15/9, terça-feira, às 18h (para PR e MS) e 19h30 (para SP). Em duas etapas realizadas pelas equipes regionais desses estados, a edição desse ano reunirá os pecuaristas em formato online em respeito às medidas de isolamento social e combate à Covid-19, mas mantém a participação de especialistas que têm grande experiência e capacidade técnica para contribuir com o sucesso da atividade. É oportunidade de os criadores da região tratarem de temas relevantes do dia a dia da criação de bovinos de corte, especialmente questões relacionadas ao mercado e aos manejos nutricional e reprodutivo.

“Esses encontros são excelentes oportunidades para os produtores interagirem com os especialistas da Tortuga® e de centros de excelência do agronegócio brasileiro sobre temas técnicos e que os auxiliam a produzir mais e melhor, como a suplementação nutricional de bovinos em fase de cria, além de se aprofundarem em torno dos efeitos positivos da dieta adequada sobre a produtividade dos rebanhos”, comenta o gerente de categoria Corte da área de Ruminantes da DSM no Brasil, Luciano Morgan.

O especialista da DSM lembra que suplementar os animais no pasto melhora desempenho produtivo e reprodutivo, especialmente na pecuária brasileira, em que a fase de cria acontece em sistemas de pasto. “Se os bovinos não tiverem uma sintonia no balanço consumo proteico e energético que permita boa digestibilidade do pasto, eles perdem desempenho, comprometendo a performance produtiva e reprodutivo”, explica Morgan, que completa: “Temos um grande espaço para melhorar os indicadores nas fazendas de cria. E os projetos que entenderem a necessidade de sintonia entre nutrição, manejo reprodutivo, uso de tecnologias e gestão e aplicarem essas práticas, capturam muito valor, pois essa é uma atividade que funciona como uma bússola do segmento e guia a escala de criação de valor de toda a cadeia da bovinocultura de corte. Assim, precisamos implementar e desenvolver todo o suporte ao mercado para estruturar estratégias vencedoras para a atividade”.

A abertura nacional aconteceu em 3 de setembro, com evento a distância transmitido pelo programa Agro 360, da TV Terraviva. Mas, além dessas duas etapas em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná, também serão realizados esse mês nos estados de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Maranhão, Piauí e Tocantins, além de uma etapa para a região Nordeste.