‘ECR 2020′ da Scot – Recria dá trabalho e lucro

A pecuária brasileira moderna e rentável necessita de Logística, Tecnologia, digitalização intensa e uma simples balança. Para pesar os animais. É o melhor resumo do segundo dia de atividades do ‘Encontro de Confinamento e Recriadores’, o ECR 2020 Digital, nesta quinta-feira, dia 6 de agosto, promovido pela Scot Consultoria e que vai prosseguir neste dia 7 de agosto, ainda dirigido aos Recriadores, além dos dias 12, 13 e 14 de agosto, totalmente voltado ao Confinamento.

Os participantes analisaram e debateram três sistemas intensivos de recria, mergulhando nas principais ‘dores’ da intensificação, independentemente da sistemática adotada. A preocupação única era que o projeto precisava ser rentável. O Marcos Túlio Borges Caetano, do Confinamento São Lucas, não titubeou na receita. “Os pilares são planejamento, estrutura e nutrição. Neste ciclo, vamos terminar 45 mil animais, sendo 15 mil bezerros. Para isso, é necessário bebedouro limpo uma vez por dia, espaço de cocho estudado, pesagem periódica, análise permanente dos dados. A Nutrição é a variável mais sensível. O bezerro precisa crescer e ganhar peso no momento exato. Apanhamos bastante até chegarmos a um modelo lucrativo”, contou Marcos Túlio.

O tarimbado pesquisador Bruno Carneiro e Pedreira, da Embrapa Silvipastoril de Mato Grosso, permaneceu na tecla do alimento e tratou da recria intensiva em um projeto de integração com lavoura no norte do estado. No caso, a soja. “Alteramos a dinâmica de produção para equilibrar a demanda por alimento. Usamos o consórcio com o grão, trabalhamos com forragem de qualidade e volume, além da suplementação. E desafiamos as fêmeas entre 12 e 14 meses, com inseminação artificial. Temos conseguido peso na desmama maior, recria em tempo menor, rendimento de carcaça de até 59% no caso dos machos e índices de até 85% de taxa de reprodução”, descreveu Bruno.

Já o Luis Drumond desfilou os números de uma recria intensiva em um projeto irrigado. “O pecuarista precisa entender de uma vez por todas que a pastagem é uma atividade exigente, uma cultura, que necessita de gestão. E aliada a uma fertirrigação correta, bem medida, pode render tanto quanto o uso da adubação química”, apontou.

Para fechar, o Mestre Maior. Que dissertou sobre dados e as dores de um projeto de recria superintensificado. “Todas as fases da Pecuária apresentam dores. Para criadores, recriadores e confinadores. A dor do recriador é a dor do arrependimento. O que deixou de fazer, mesmo que no meio do caminho. O fundamental em qualquer sistema, é interpretar os dados, ter uma balança para pesar os animais e manter o olho nas pastagens. Só assim para pagar o ágio e ter margem. Ok, temos a irregularidade  do clima, das chuvas. São dores. Mas podem ser vencidas pela boa interpretação de todos os dados e a tomada de decisões no momento adequado”, resumiu o superdoutor Moacyr Corsi, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).

Ao final, um debate reuniu os quatro palestrantes do auditório principal. Pelo segundo dia consecutivo, o encontro também mostrou as ‘Trilhas do Conhecimento’, com palestras realizadas pelas empresas parceiras do ECR 2020 Digital. Além dos contatos entre os participantes nos espaços destinados aos estandes das empresas expositoras e à comercialização de tecnologias da Indústria e dos fornecedores com os profissionais do setor.

A tradicional palestra de encerramento, dentro da proposta ‘O que vi e aprendi com as crises que vivi’, foi apresentada pelo deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), Alceu Moreira. “Somos um agronegócio de ponta, vencedor, admirado aqui dentro e no exterior. Mas temos desafios importantes pela frente. Precisamos de muito mais pesquisas, nos unirmos a todos os agentes ligados ao segmento, sejam públicos ou não. Trabalhar o crédito, com segurança jurídica. Melhorar a Logística, atuar com planejamento de dez anos, viabilizar a conexão e a entrada definitiva na revolução digital, políticas públicas que integrem o Brasil, novas formas de energia e que cheguem aos produtores pequenos e familiares, das mais distantes e diversas regiões do país. Trabalhar uma estrutura institucional privada e conquistar novos mercados. Fazer uma comunicação mais inteligente, construtiva e persistente da boa imagem do nosso agro. Preservamos nosso meio ambiente, produzimos bem, com tecnologia. Alimentamos o Brasil e duas centenas de países. O mundo precisa saber disso com clareza e profundidade”, finalizou o deputado.

O evento segue nesta sexta-feira, com o debate sobre as ‘fraquezas, oportunidades e ameaças na pecuária’’.

Confira:

Economia
Alexandre Mendonça de Barros – MB Agro

Boi
Hyberville Neto – Scot Consultoria

Grãos
Rafael Ribeiro – Scot Consultoria

Frigorífico
Fabiano Tito Rosa – Minerva Foods

Gestão de Riscos
Lygia Pimentel – AgriFatto

Políticas Agrícolas
Ivan Wedekin – Wedekin Consultores

O ECR 2020 Digital conta com palestrantes ligados à cadeia pecuária, avaliando o contexto da pecuária brasileira e internacional nos blocos de conteúdo e nas trilhas de conhecimento. O evento está sendo transmitido em uma plataforma virtual exclusiva. As inscrições podem ser feitas pelo site confinamentoerecria.com.br, WhatsApp 17 98171 2100 ou telefone 17 3343 5111.