DSM promove debate sobre Liderança feminina

Os desafios da liderança feminina e a melhor comunicação entre os gêneros foram temas de um animado café da manhã promovido pela DSM nesta quinta-feira (28), na Casa do Saber, em São Paulo (SP). A troca de ideias, que reuniu mulheres que se destacam em diversas áreas de atuação profissional, foi conduzida por Minke Bijl, Vice-Presidente Global de Comunicações da empresa em sua primeira visita ao País, ao lado de Zenaide Guerra, Diretora de Comunicações Latam, com a participação especial de Livia Mandelli, consultora em Gestão de Pessoas e professora da Fundação Dom Cabral.

Para Mink Bijl, o tema interessa tanto às mulheres quanto aos homens. “Quando falamos que precisamos de mais mulheres nas empresas, estamos dizendo que precisamos de diversidade de pensamentos e ideias, de mais empatia e adaptabilidade no meio corporativo”, afirmou, ressaltando a importância da coexistência de visões diferentes. “A inclusão vem antes da diversidade. Não devemos rotular as pessoas, mas sim valorizar as diferenças”, observou Mink Bijl.

Mudar o próprio comportamento e não se acomodar foram algumas das diretrizes apontadas pela consultora Livia Mandelli para que as mulheres comecem a conquistar o seu espaço. “Elas precisam ser protagonistas das suas vidas e da comunicação. Estamos vivendo em um mundo diferente, com muitas transformações, e temos que ter consciência disso. As mudanças são construídas, não acontecem do dia para a noite”, pontificou.

“Homens e mulheres são diferentes. Enquanto os homens usam o lado esquerdo do cérebro para se comunicar e são mais racionais, nas mulheres, os dois lados do cérebro estão sempre fazendo a conexão entre a emoção e a razão”, analisou Livia, argumentando que essa capacidade de ser multitarefas, a empatia feminina e a flexibilidade na comunicação devem ser usadas a favor.

Entre as dicas deixadas pela consultora para remodelar o comportamento feminino, deixando a zona de conforto, estão investir em autoconhecimento, parar de culpar os outros, desenvolver um plano de estratégia pessoal, acreditar em si mesmo e fazer! “A comunicação não é o modo como eu falo, mas o modo como o outro entende”, finalizou Livia Mandelli.

Único representante masculino presente ao evento, o presidente da DSM Latam, Mauricio Adade, acompanhou com entusiasmo a apresentação e as discussões. “Essa atividade faz parte de uma série de ações da empresa, que tem como um de seus valores a inclusão e a diversidade. E isso não é filantropia. Está comprovado que empresas mais inclusivas fazem um trabalho melhor”, garantiu.