Começa VIII Congresso ANDAV Fórum & Exposição 

O Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Wilson Vaz, e o Economista e apresentador Ricardo Amorim abriram nesta segunda-feira à tarde, dia 13, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, o VIII Congresso ANDAV Fórum & Exposição, o maior evento de distribuição de insumos agropecuários do planeta, promovido pela Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV).

Serão três dias com onze palestras e feira de negócios com a presença de mais de 800 congressistas e quase uma centena de empresas das áreas de nutrição, inoculantes, biofertilizantes, adjuvantes e controle biológico. O segmento representado pela distribuição de sementes, fertilizantes, defensivos e máquinas representam 5% do PIB do agronegócio brasileiro. Outros 30% ficam com a produção de agricultores e pecuaristas e a maioria, 65%, com a transformação e processamento dos produtos. “O nosso negócio é extremamente importante para a economia do país. Estamos em permanente diálogo com as indústrias e com o poder público. E atuamos fortemente na geração de empregos e novos empreendimentos. Mas precisamos avançar e só conseguiremos se tivermos algumas ações sendo colocadas em prática. Como a racionalização das taxas ambientais, ampliação do crédito rural, combate aos produtos ilegais e uma campanha de comunicação que valorize o trabalho do segmento”, pediu o Presidente do Conselho de Administração da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agropecuários e Veterinários (ANDAV), Antônio Henrique Botelho, na abertura oficial do congresso.

Na sequência, o Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Wilson Vaz, traçou um panorama da evolução do agronegócio brasileiro nos últimos 40 anos e projetou um crescimento sustentável para a próxima década. “Passamos por problemas, mas o governo federal vem apoiando o setor, está viabilizando os créditos e o apoio necessário aos agricultores e pecuaristas. Vamos conseguir atingir nossas metas para os próximos dez anos, com safra superior a 330 milhões de toneladas de grãos e 38 milhões de toneladas de carnes. E ainda aumentar nossa presença no comércio mundial e melhorar o status sanitário de nossa produção”, explicou Wilson Vaz.

A última análise conjuntural coube ao economista Ricardo Amorim, que detalhou o cenário econômico e político do Brasil sob o ponto de vista dos impactos e perspectivas para o Agronegócio. “Sou muito otimista, principalmente em relação ao crescimento no consumo de produtos agropecuários. E o Brasil é privilegiado nesse quesito. Já controlamos a inflação, a taxa de juros caiu e o fundo do poço chegou. Mesmo com a incógnita das eleições, tenho certeza de que vamos controlar os gastos públicos de alguma maneira. E a tendência positiva da economia vai se impor”, decretou Amorim.

A última atividade do Congresso Andav foi a apresentação de Geraldo Rufino, empreendedor, escritor, palestrante e ex-catador de latinhas, que profere a palestra “O catador de sonhos: uma história de superação e sucesso”.