Coluna AgroNotícias, por Maurício Picazo Galhardo

FACILITAÇÃO

Com o objetivo de fomentar a compra de leite e derivados pelas Unidades Gestoras do Estado (UGEs) e promover a interface com programas paulistas de desenvolvimento da agricultura familiar, o governo do Estado de São Paulo inseriu o subprograma PPAIS Leite e Derivados no Programa Paulista da Agricultura de Interesse Social – PPAIS. Atualmente, os pequenos produtores de leite apresentam dificuldades para realizar, de maneira mais eficaz, as etapas necessárias que permitam melhorar as formas de comercialização dos seus produtos. A inserção dessa atividade econômica se justifica pelo significativo papel que desempenha no suprimento de alimentos e na geração de emprego e renda.

ARAÇATUBA

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, anunciou no dia, 12 de julho, a produtores rurais a liberação de R$ 1,4 milhão para recuperação de estradas rurais em Araçatuba pelo Programa Melhor Caminho/Pontos Críticos, do Governo do Estado de São Paulo. O convênio foi assinado na Expo Araçatuba e será executado pela Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento paulista.

FARELO DE SOJA

As cotações do farelo de soja firmaram no mercado interno na primeira quinzena de julho, acompanhando as valorizações da soja grão. Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, a tonelada do farelo ficou cotada, em média, em R$1.151,33, sem o frete. Os menores valores encontrados foram próximos de R$970,00 por tonelada. Houve alta de 1,1% desde junho último, mas ainda assim, o insumo está custando 20,4% menos na comparação com julho do ano passado. Em curto e médio prazos, a expectativa é de preços mais firmes para o farelo de soja, considerando o período de entressafra nos Estados Unidos e as preocupações e especulações acerca do clima, vai depender do câmbio também.

INTERRUPÇÃO

O movimento de alta dos preços da soja e derivados, que vinha sendo observado desde o início de julho no mercado brasileiro, foi interrompido. Conforme relatório do USDA divulgado no último dia 12, os estoques mundiais da safra 2017/18 devem aumentar em relação ao divulgado no mês passado, visto que as importações, principalmente chinesas, estão abaixo do esperado. Além disso, conforme pesquisadores do Cepea, boas perspectivas quanto às lavouras norte-americanas, devido a condições climáticas favoráveis, e a desvalorização do dólar frente ao Real também pressionaram as cotações no Brasil.

PREÇO DO MILHO

As cotações de milho estão em queda no mercado brasileiro, depois das altas registradas no início do mês. Conforme pesquisadores do Cepea, os recuos dos preços na Bolsa de Chicago (CME Group), devido a novas estimativas de oferta e demanda do USDA, e o enfraquecimento do dólar frente ao Real pressionaram as cotações nos portos brasileiros e, consequentemente, os valores internos.
[Textos: Secretaria Agricultura, Scot Consultoria, Cepea/Esalq]