Coluna AgroNotícias, por Maurício Picazo Galhardo

ASBRAM

A Associação Brasileira da Indústria de Suplementos Minerais (ASBRAM) comemora seus 20 anos nos dias 23 e 24 de novembro em Campinas (SP), com o 10° Simpósio ASBRAM. Com o tema “Pecuária do Futuro – Transformação Produtiva e Sustentabilidade. Onde estão as nossa oportunidades?”, as palestras do encontro vão atender aos atuais desafios da pecuária nacional e mundial.

ORGÂNICOS

A Casa da Agricultura de Registro reuniu vários parceiros para realizar o 4º Seminário de Agricultura Orgânica de Registro, em meados de agosto. O evento contou com 147 participantes de 21 municípios do Vale do Ribeira, da Baixada Santista e de Sorocaba, que compareceram ao auditório do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) de Registro para ouvir as palestras e os debates.

MAÇÃ

A procura pelas maçãs com preços mais acessíveis tem prejudicado a valorização da fruta nas últimas semanas. Isso porque, com o mercado retraído, consumidores não devem pagar maiores valores. Além disso, alguns casos pontuais de rachaduras na gala graúda também atrapalharam as vendas. De acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, muitos produtores focaram na comercialização da fuji nas últimas semanas, causando problemas na gala armazenada.

MELÃO

O melão amarelo continuou se valorizando nas praças acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea na semana (04 a 08/09), com exceção do embalado no Vale do São Francisco (BA/PE). Apesar do feriado do Dia da Independência do Brasil (07) atrapalhar a comercialização da fruta na capital paulista, a menor entrada de melão elevou os preços.

UVA

Na semana (04 a 08/09), os preços médios da uva niagara subiram nas regiões produtoras de Jales (SP) e Pirapora (MG). As cotações médias na semana em Jales foram de R$ 3,16/kg, valor 4,8% superiores às da semana passada. Já em Pirapora, os valores foram de R$ 4,86/kg. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, foi possível notar um aumento, mesmo que pequeno, de procura pela variedade nessas regiões, o que contribuiu para o ligeiro acréscimo nos preços.

MILHO

A necessidade de aquisição imediata por parte de compradores de milho, devido aos baixos estoques, aliada à retração vendedora, impulsionou as cotações do cereal no mercado interno. Com dificuldade de encontrar grandes volumes disponíveis para comercialização, agentes tiveram de elevar o valor de suas ofertas para adquirir lotes.

SOJA

Após fortes desvalorizações em agosto, as cotações da soja em grão reagiram no início de setembro, impulsionadas pelo aumento da liquidez no mercado doméstico e pela firme demanda externa. Com o objetivo de fazer caixa para pagamento das dívidas de custeio de milho segunda safra ou mesmo de insumos da safra de verão 2017/18, produtores estiveram mais dispostos a negociar nos últimos dias.

MANDIOCA

As cotações da mandioca estão em alta na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea. Além da reduzida disponibilidade de lavouras de dois ciclos, o clima seco limitou o avanço da colheita nos últimos dias, levando parte dos agricultores a priorizar atividades relacionadas ao plantio. Nesse cenário, a oferta permaneceu baixa, impulsionando os valores da raiz.

IRRIGAÇÃO

O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, destacou que o futuro da agricultura mundial passa pela qualidade da irrigação e do plantio direto, durante a abertura da 7ª edição do Irrigashow, em Paranapanema, quarta-feira (6). O Brasil tem cerca de 6,7 milhões de hectares de áreas irrigadas, sendo que no Estado de São Paulo o espaço é de um milhão de hectares irrigados.

CALENDÁRIO AGRÍCOLA SETEMBRO

Plantio: mandioca, uva, amendoim, feijão(1ª) e milho(1ª), Colheita: cana-de-açúcar.