Carpa Serrana faz o melhor preço do ano no corte

O remate foi realizado em Barra do Garças (MT), no início de setembro, e segue sustentando a maior valorização do ano  para a categoria gado de reposição. No total, foram comercializados  2.915 bezerros, além de 135 touros Nelore avaliados, fêmeas de  produção e cinco touros Sindi. “Conseguimos R$ 7,27 por quilo vivo do  bezerro, o que equivale à arroba de R$ 218,10. Esses valores apontam  para um entendimento inquestionável de que investimento em genética  dá retorno”, analisa o gerente de pecuária da Carpa, Luís Otávio  Pereira Lima.

No geral, o leilão, que faturou R$ 6,721 milhões,  teve evolução de 22% em relação a 2016. “O crescimento do  Mega Carpa também é inédito nesse segmento no ano de 2017”, disse  Paulo Horto, diretor da Programa Leilões.

Os disputados bezerros Carpa alcançaram a média de  R$ 1.748, o que equivale a mais de 30% comparado com a média de  referência das regiões Norte e Centro-Oeste. “A Carpa vem se  superando, não só no Vale do Araguaia mas também no mercado nacional, como  grande produtora de genética e de gado para terminação. A venda dos  bezerros foi a melhor de 2017. Nenhum leilão no ano conseguiu o  valor alcançado pelos bezerros da Carpa. E o mais importante disso é  que comprou novamente quem já era cliente dos leilões do criatório.  Quero dizer: valorizou e pagou um preço mais alto pelo produto  aquele pecuarista que conhece o retorno”, disse o leiloeiro rural  Lourenço Campo.

Com motivação e dedicação fortalecidas, a equipe  do criador Eduardo Biagi consegue sustentar os resultados da Carpa,  manter o interesse no mercado e ampliar a carteira de clientes,  estabelecendo uma situação inversa ao cenário geral da atividade  no País, em que as cotações em queda da arroba do boi gordo e as  pastagens castigadas pela estiagem têm afastado os invernistas das  compras. Segundo os analistas da Scot Consultoria, no período, foi  registrada a menor valorização do segundo semestre, com o preço do  bezerro estagnado em R$ 1.190 de média nas regiões de referência onde está localizada a Fazenda Cibrapa e é conduzido o rebanho da  Carpa Serrana.

No início da organização do leilão e da preparação do gado que entraria na oferta, as incertezas geradas pela situação  instável da economia e da política do País geraram insegurança, mas  não abalaram a confiança do promotor.

“No início do ano, convocamos toda a equipe da  Carpa e dos prestadores de serviços para redobrar a atenção com todos os detalhes da produção e da promoção. O resultado que  tivemos, registrando os melhores preços do ano até agora, nos  mostram que o agronegócio brasileiro e a pecuária são segmentos  sérios e sólidos, pois os preços estão sendo retomados e os leilões  têm liquidez. Esperamos que os números do Mega Carpa e a atitude  otimista de todos os envolvidos, bem como do mercado, sejam fatores  de motivação para o setor”, disse o criador Eduardo Biagi.

O conceito de ciclo curto dentro da atividade que  se mantém sólida por longo prazo é expresso pelo desempenho e pela  velocidade de desenvolvimento do gado comercial com genética Carpa.  “Levar quase três mil bezerros para um tatersal e conseguir essa  valorização é algo inédito e impressionante. Esse volume de animais,  com a qualidade que o Duda colocou, ninguém colocou. Não foi  bom, foi ótimo! Foi o melhor leilão de gado de corte do ano”,  resumiu Paulo Brasil, leiloeiro que comandou o remate ao lado de  Lourenço Campo.

Informações para a Imprensa | Grupo Publique
(11) 9.9382.1999 – assessoria@publique.com – com Priscila Pontes
(11) 9.8839.1991 – renato@publique.com – com Renato Ponzio
(11) 9.9105.2030 – carlos@publique.com – com Carlão da Publique