Carne Senepol certificada chega ao mercado

Projeto-piloto do Programa de Certificação da Carne Senepol aconteceu em Mato Grosso e disponibilizou produtos Premium com o selo SQA.

Os primeiros cortes de carne Premium com qualidade atestada pelo Programa de Certificação de Carne Senepol já estão chegando ao mercado. Os produtos levam na embalagem o selo “Senepol Quality Assurance (SQA)”, que acaba de ser lançado pela Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), e são resultado do projeto-piloto desenvolvido pela entidade em parceria com a Fazenda Harmonia.

A propriedade, localizada em Nova Canaã do Norte/MT, pertence ao criador Lupércio Lima Galardino, que, desde 2014, investe na raça Senepol para a produção de genética. Paralelamente à seleção de animais puros, o pecuarista passou a usar touros Senepol em vacas Nelore para produzir animais cruzados para abate. Segundo ele, o foco do melhoramento genético de seu rebanho é a ponta final da cadeia, ou seja, colocar carne Premium no mercado. “A ultrassonografia de carcaça foi essencial para diagnosticarmos os animais de nosso rebanho com o padrão de qualidade exigido para uma carne gourmet”, destaca.

Para o projeto-piloto, o pecuarista separou um lote de fêmeas meio-sangue Senepol. Foi feita uma inspeção técnica do rebanho, conforme exige o programa, pelo certificador da associação, Carlos Freitas. Ele visitou a fazenda Harmonia em dezembro do ano passado para conhecer o sistema de criação e vistoriar os animais no pré-abate e, também, esteve no frigorífico para acompanhar o abate. Foram abatidas fêmeas de 26 meses, com dois dentes, 486 kg de peso médio vivo e 271,25 kg de peso da carcaça quente. O rendimento de carcaça alcançado foi de 55,81 %. “O SQA é a garantia de que está chegando ao mercado um produto feito a partir de uma genética de ponta, com manejo em harmonia com o meio ambiente e abate dentro dos rigorosos critérios do programa de certificação”, destaca Freitas.

Os cortes com o selo SQA do projeto-piloto estão sendo comercializados na cidade de Colíder/MT, onde o pecuarista Lupércio tem uma boutique de carnes gourmet. A empresa trabalha exclusivamente com carne Senepol e conta com um complexo de salas de desossa, montado dentro dos critérios da inspeção vigente. “Só abatemos animais criados a pasto e que apresentam bons índices em características específicas para a qualidade de carne, como Área de Olho de Lombo (AOL), gordura de acabamento (EGS) e marmoreio”, explica Lupércio.

Com o sucesso do projeto-piloto, a expectativa da associação é que mais marcas de carne Senepol recebam o selo SQA. De acordo com o consultor da ABCB Senepol, Carlos Freitas, estão sendo firmados acordos com frigoríficos de várias regiões do País para o pagamento de bonificação aos produtores que atenderem aos requisitos do programa. Pela proposta, os frigoríficos poderão remunerar entre 5% e 10% sobre o valor das carcaças. “À medida que mais supermercados, açougues, boutiques e restaurantes oferecerem carne Senepol de qualidade, a demanda pelo produto com selo SQA aumentará. E isso refletirá positivamente nos criatórios participantes do Programa de Melhoramento Genético do Senepol [PMGS], com maior procura por animais melhoradores. Os rebanhos participantes do PMGS vêm alcançando índices surpreendentes de melhoramento genético e maior acurácia dos índices zootécnicos”, destaca Freitas.

Para receber o selo, a carne precisa ter sido produzida com base no protocolo do programa, que integra a plataforma da CNA Agri Trace Rastreabilidade Animal. Entre os itens avaliados, estão a classificação fenotípica (grau de sangue da raça, pelagem, tipo de animal, maturidade, tipificação de carcaça), o programa nutricional e o programa sanitário. Outras exigências são que o rebanho comercial tenha, no mínimo, 50% de sangue Senepol e os animais devem ser 100% rastreados, sendo os machos castrados até dois dentes permanentes e as fêmeas, até quatro. As carcaças devem ter grau de acabamento mínimo de gordura mediana e o peso mínimo aceito das carcaças quentes é de 13@ para fêmeas e 16@ para machos castrados.

O selo SQA só será concedido após a inspeção de todo o processo produtivo, desde a fazenda até o frigorífico, feita por um técnico credenciado pela associação. O cadastro para a adesão ao SQA começou a funcionar na plataforma Agri Trace Rastreabilidade Animal. De acordo com o coordenador dos Protocolos de Rastreabilidade do Instituto CNA, Paulo Costa, o objetivo é agregar valor a toda a cadeia produtiva da carne Senepol, trazendo benefícios para o criador. “Por meio da certificação, o produtor conseguirá uma bonificação extra pela carcaça, produto que será destinado ao mercado de carne gourmet”, explica Costa. Os produtores participantes do SQA receberão bonificação que pode variar entre 5% e 10% sobre o valor das carcaças.