Agro de SP reúne e ouve cadeias produtivas!

O Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo indicado para o Governo de João Dória, Gustavo Diniz Junqueira, reuniu na tarde desta quarta-feira, dia 12, em São Paulo, representantes de diversas cadeias produtivas para debater os principais desafios do Agronegócio a partir de janeiro de 2019. Foi a Primeira Reunião Multisetorial do Agronegócio Paulista, que levou ao Escritório de Transição do Governo do Estado de São Paulo diretores, presidentes e coordenadores de setores como Suinocultura, Avicultura, Mel, Cana-de-Açúcar, Irrigação, Flores, HortiFrutis, Pecuária, Plástico, Algodão, Florestas, Batata, Cebola. No total, foram mais de 110 presentes, 78 entidades e doze cadeias produtivas.

A reunião foi aberta pelo secretário indicado, que criou a necessidade de união e participação de todas as cadeias para a elaboração de um plano de atuação para o Agro Paulista, que é o maior Produto Interno Bruto do Agro do Brasil, para o período 2019 – 2022. “A secretaria deseja saber quais as principais reivindicações de empresários rurais, cooperativas, associações e institutos de pesquisa e fomento. Direto da voz deles. E propor ações efetivas para o desenvolvimento do setor no Estado. Vamos governar, administrar e levar a frente os projetos juntos”, conclamou Gustavo Junqueira.

Os principais temas debatidos trataram de meio ambiente, tributos, estradas rurais, exportações, armazenagem, agricultura familiar, nutrição vegetal, produtos orgânicos, massas e pães, novas tecnologias, entre outros. Marcaram presença na reunião, ainda, institutos de pesquisa do Estado, como Instituto de Zootecnia (IZ), Agência Paulista de Tecnologias Agropecuárias (Apta), Instituto de Zootecnia, Instituto Biológico e Instituto Tecnológico de Alimentos (Ital), além de empresas de consultoria e jornalistas de diversos veículos. E mais: Sociedade Rural Brasileira, Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (ABMR&A).

“Empregamos 70 mil trabalhadores, temos competitividade. Gostaríamos de pedir um cuidado especial com a defesa sanitária em geral. É um problema que afeta todas as cadeias. Dez mil pessoas chegam ao estado todo dia por avião. Somos o maior mercado consumidor de alimentos do Brasil, contamos com a vinda de produtos de outros estados , mas precisamos ser respeitados. E pedimos, ainda, ajuda para vencer a burocracia. Tanto a nível estadual como federal. E esta primeira reunião é a prova de que o novo secretário começa muito bem a sua gestão”, avaliou Érico Pozzer, presidente da Associação Paulista de Avicultura (APA). “O descaso é o problema de tudo. Basta arregaçarmos as mangas e trabalhar pela melhoria do Brasil e do Agro de São Paulo”, afirmou o secretário indicado no fim da reunião.