ABCZ terá eleição com chapa única

A eleição que irá definir a nova diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), para o triênio 2020-2022, será com chapa única. Terminou no fim da tarde da última quinta-feira (13) o prazo de pedidos de registro de candidaturas, tendo sido apresentada apenas a chapa ‘ABCZ. Força total no campo’, indicada pela atual diretoria e encabeçada pelo pecuarista e empresário Rivaldo Machado Borges Júnior.

“Ficamos extremamente satisfeitos com a forma como o pleito está seguindo, pois a eleição em chapa única nos mostra que a ABCZ está cada vez mais unida em prol do desenvolvimento do nosso setor. Nesse sentido, já agradeço a todos os associados pela confiança e a forma como eles têm nos recebido. Tudo isso nos mostra uma grande confiança no que podemos fazer, e, claro, de satisfação pelo o que atual diretoria realizou até agora. A transformação que Arnaldo Manuel e a atual diretoria realizaram nessa entidade é publicamente reconhecida e isso também é decisivo num processo de sucessão. Podem contar comigo!”, destaca Rivaldo Machado Borges Júnior.

Mesmo com a eleição em chapa única o processo de votação está mantido e todos os mais de 22 mil associados podem participar. O pleito será realizado no dia 12 de agosto, na sede da ABCZ, em Uberaba (MG). Para aqueles que forem votar à distância, é bom ficar atento aos prazos. As correspondências com os kits para a votação, incluindo as cédulas, serão enviadas pela ABCZ em até 40 dias que antecedem a eleição. Serão computados apenas aqueles votos que foram postados de volta a entidade até o dia 2 de agosto, e que chegarem a ABCZ até o dia 12 de agosto de 2019, cumprindo todas as orientações previstas no estatuto.

Vale ressaltar que essa será a primeira eleição de Diretoria da ABCZ após a atual mudança estatuária da entidade, que alinhou o calendário da associação com o calendário civil brasileiro, no que diz respeito a posse de autoridades eleitas. Com a alteração, mesmo a eleição sendo realizada em agosto como aconteceu em pleitos anteriores, a nova diretoria assume a entidade no dia 1ª de janeiro de 2020.

Sobre Rivaldo Jr. Natural de Uberaba (MG), o candidato à presidência da ABCZ é Engenheiro Civil por formação, empresário do segmento de produtos siderúrgicos, e vocacionado a pecuária. Filho e neto de produtores rurais, Rivaldo dá continuidade ao centenário trabalho de melhoramento genético de Nelore PO da família, seleção que comanda desde 1989 através da Fazenda Mateira. Atuante na política classista, foi presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba por 12 anos (2001 a 2013). E como resultado do importante trabalho desenvolvido na região, foi convidado a integrar a Diretoria da FAEMG, Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais, onde ainda hoje exerce o cargo de vice-presidente.

Na ABCZ, como membro da diretoria desde 2013, ficou reconhecido pelo empenho ao Pró-Genética. Sob o comando de Rivaldo, o programa chegou a mais estados e conseguiu a dobrar de tamanho em apenas um ano. Só em 2018, foram mais de 100 feiras e 65 leilões com a comercialização de mais de 5 mil touros. Ainda como ações desenvolvidas como diretor durante a gestão 2016/2019, destacam-se: aproximação com o sistema sindical, com a viabilização da construção da sede do Senar no Parque Fernando Costa; apoio à fundação da ABCZ Jovem e à criação de programas como o Integra Zebu, em parceria com Embrapa e outras entidades; idealização da 1ª ExpoMaq – Exposição de Máquinas Agrícolas durante a ExpoGenética; negociação com o Banco do Brasil para instalação de agência especializada em agronegócio no Parque Fernando Costa; além de compor o ‘Alto Comitê de Ética da ABCZ, entre outras.

Conheça toda a chapa ‘ABCZ. Força total no campo’

PRESIDENTE

Rivaldo Machado Borges Júnior

1º VICE-PRESIDENTE

Fabiano França Mendonça Silva

2º VICE- PRESIDENTE

Marco Antônio Andrade Barbosa

3º VICE- PRESIDENTE

Marcelo Antônio Neto Breijão Ártico

DIRETORES

Adir do Carmo Leonel, Ana Claudia Mendes Souza, Angelo Mario de Souza Prata Tibery, Bento Abreu Sodré de Carvalho Mineiro, Bruno Bello Vicintin, Gabriel Garcia Cid, João Cruz Reis Filho, Jorge Antônio Pires de Miranda, Manassés de Melo Rodrigues, Marco Tulio Paolinelli, Marcos Antônio Astolphi Gracia, Rodrigo Caetano Borges e Torres Lincoln Prata Cunha Filho.

CONSELHO FISCAL

Membros Efetivos

Eduardo Nogueira Borges, Francisco Olavo Pugliesi de Castro, Gilberto de Oliveria Dias, Luiz Carlos Borges Ribeiro, Rodrigo Abdanur Carvalho.

Membros Suplentes

André Gonçalves Ferreira, Arnaldo de Campos, Luiz Henrique Borges Fernandes, Manoel de Azevedo Sousa Neto, Paulo Roberto Andrade Cunha.

CONSELHO CONSULTIVO

Acre

Edivan Maciel de Azevedo, Francisco de Salles Ribeiro do Valle Filho e Valmir Gomes Ribeiro.

Alagoas

Carlos Roberto Magalhães de Moraes, Everaldo Pinheiro Tenório e Luiz Jatobá Filho.

Amapá

Antônio José Dourado de Oliveira, Jayme Henrique Ferreira e Onivaldo Lourenço.

Amazonas

Acioli Castelo Branco, Angelus Cruz Figueira e Ronaldo Brito Leite.

Bahia

Miguel Pinto de Santana Filho, Paulo Roberto Gomes Mesquita e Paulo Sérgio Wildberger Lisboa.

Ceará

Antonio Almeida Arrais, Fábio Pinheiro Cardoso e João Salmito Filho.

Distrito federal

Gil Pereira, José Mário Miranda Adbo e Marcelo Ricardo de Toledo.

Espírito Santo

Carlos Fernando Fontenelle Dumans, Eraldo Missagia Serrão e Marcos Corteletti.

Goiás

Clarismino Luiz Pereira Júnior, Eurico Velasco de Azevedo Neto e Silvestre Coelho Filho.

Maranhão

Gilson de Sousa Kyt, Ivaldeci Rolim de Mendonça Júnior e Naum Roberto Ryfer.

Minas Gerais

Evandro do Carmo Guimarães, Ricardo Antônio Vicintin e Udelson Nunes Franco.

Mato Grosso do Sul

Antônio Celso Chaves Gaiotto, Cícero Antônio de Souza e Marcos de Rezende Andrade.

Mato Grosso

José João Bernardes, Luiz Antônio Felippe e Olimpio Risso de Brito.

Pará

Adalton Pires Rodrigues, Adelino Junqueira Franco Neto e Reinaldo José Zucatelli.

Paraíba

Alexandre Brasil Dantas, Fabiano Churchil de Nepomuceno Cesar e Paulo Roberto Miranda Leite.

Pernambuco

Carlos Henrique de Mendonça Pereira, Giulliano Nobrega Malta e Marcelo Alvarez de Lucas Simon.

Piauí

Agenor Veloso Neto Igreja, Ibaneis Rocha Barros Júnior e João Madison Nogueira.

Paraná

Márcio Mendes de Araújo, Sérgio Ricardo Pulzatto e Valmor Stofela.

Rio de janeiro

Durval Werneck de Menezes, Luiz Adilson Bom e Marcos Henrique Pereira Alves.

Rio Grande do Norte

José Gilmar Carvalho Lopes, José Teixeira de Souza Júnior e Kleber de Carvalho Bezerra.

Rio Grande do Sul

Fabio Edson Monteiro Bittencourt, Hildo José Traesel e Valdir Ferreira Rodrigues.

Rondônia

Alexandre Martendal, José Macedo da Silva e Josue Luiz Giacometti.

Roraima

Anedilson Nunes Moreira, Roberto Kenji Yuki e Roberto Leonel Vieira.

Santa Catarina

Arnaldo Jesus Bez Batti, Elvio Francisco Presa e José Nazareno Goulart Júnior.

Sergipe

Cláudio Silveira Resende, João Bosco Machado e Sérgio Santana de Menezes.

São Paulo

Douglas Brandão Costa, José Antônio Furtado e Maurício Ianni.

Tocantins

Andrea Noleto de Souza Stival, Francisco Carlos Assis Tozzatti e Rubens José de Souza Cunha Júnior.