ABCAR – Nova entidade do Agro do Brasil

Nova associação pretende representar o setor junto aos orgãos governamentais e ajudar o Brasil a fortalecer a exportação de carne bovina para mercados exigentes e valorizados.

Associação Brasileira das Empresas de Certificação por Auditoria e Rastreabilidade (ABCAR) é o nome da mais nova entidade representativa do Agronegócio do Brasil. Criada em janeiro deste ano, a associação é integrada, na grande maioria, pelas empresas credenciadas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para a certificação e rastreabilidade de animais de produção que têm como destino a União Europeia (Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos – SISBOV). A ABCAR também conta com a participação de certificadoras de outros protocolos e fabricantes de equipamentos de identificação. São elos de uma cadeia produtiva importante no Agro Brasil, responsável direta pela exportação de 109 mil toneladas de carne in natura no ano passado para a União Europeia, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC).

“A ABCAR nasceu com o propósito de agir em conjunto, para fortalecer a pecuária e as exportações brasileiras, atuando ao lado dos orgãos governamentais e, assim, tornar mais rápidos os processos de atualização dos protocolos”, afirma o Médico Veterinário Luiz Henrique Witzler, Presidente da primeira diretoria da entidade. Witzler possui mais de trinta anos de experiência no segmento e é um dos nomes mais respeitados quando o assunto é rastreabilidade, habilitação de fazendas pecuárias para comercializar carne bovina para a Europa e certificação de dezenas de produtos orgânicos comercializados no mundo inteiro.

São membros fundadores da ABCAR as empresas SBC, IBD, Planejar, Oxxen, RBC, Pantanal Certificadora, Localiza, JE, Tracer, Piastrella, Cert Farm, Biox, Cert Rastro e AllFlex. “E a lista de associados só cresce, na medida em que novas empresas de certificação de conformidade e de identificação estão solicitando a sua integração, demonstrando que nossa entidade já nasce robusta e com grande representatividade no setor”, acrescenta Luiz Henrique Witzler. A primeira diretoria ainda é composta pelos empresários Aécio Witchs Flores, como Vice-Presidente, e Romulo Rogerio Canhete, como Diretor Financeiro. A zootecnista Consolata Piastrella e o veterinário Kennedy de Oliveira compõem o Conselho Fiscal da associação.

“O foco principal da ABCAR é mostrar a importância que a prestação de serviço de certificação, auditoria e rastreabilidade possui para o setor agropecuário Brasileiro. E ela nasce no momento oportuno em que o Brasil quer se consolidar como um dos maiores, ou maior, exportador de produtos agropecuários para o mundo. Garantindo mercado para os empresários rurais a partir do fornecimento das garantias de processo, qualidade e segurança, cada vez mais exigidos pelos consumidores e compradores no mundo todo”, explica Aécio Witchs Flores. “Tratando dos empreendedores que atuam com certificação no Brasil, a ABCAR tem como missão representar os seus associados, demonstrando a unicidade do discurso das empresas, sua seriedade e a importância estratégica para a cadeia agro nacional”, complementa Romulo Rogerio Canhete.

O Brasil teve um ótimo desempenho na comercialização total de carne bovina no ano passado. O país embarcou 1,643 milhão de toneladas, crescimento de 11% sobre 2017. Foi o maior volume já comercializado pelo país na história e também recorde entre todos os produtores tradicionais do segmento no planeta. Em receita, o valor alcançado foi de US$ 6,57 bilhões, 7,9% acima do ano anterior. E 2019 começou mantendo a boa performance do setor. As vendas externas alcançaram 538.523 toneladas no primeiro quadrimestre, crescimento de 11,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Em receita, o acumulado somou US$ 2,01 bilhões, alta de 3,1% sobre os quatro primeiros meses de 2018.

A área de certificação de produtos alimentícios vem crescendo bastante no mundo e o mesmo deve ocorrer no Brasil, pois é uma excelente saída para quem tem produtos diferenciados e quer se destacar na ponta da cadeia, com a chancela de uma certificadora credenciada. Como é o caso da Certificação SISBOV, que chega a pagar até R$ 4,00 a mais por arroba ao pecuarista e que nos últimos anos vem trazendo lucro para toda a cadeia, premiando o produtor rural, valorizando os negócios dos frigoríficos, obtendo proteína de qualidade para comercialização e ganhando a confiança dos consumidores exigentes.

“Estamos próximos de vários novos projetos de remuneração por qualidade e a importância da associação está na consolidação destes processos, garantindo mercados e trabalhando junto aos órgãos competentes, das autoridades do governo brasileiro e das instituições europeias. A ideia central é unir forças para o nosso país ter um espaço cativo em mercados cada vez mais exigentes”, conclui o presidente da ABCAR Luiz Henrique Witzler.