Fala Carlão conversa com Marcos Junqueira, o querido Marcão da Carpa. Ele conta sua história de 30 anos trabalhando com Eduardo Biagi na Carpa com todo aprendizado de uma vida. Nascido numa fazenda de café e leite, Marcão logo cedo foi pra lida e teve a felicidade de ver seu caminho cruzar com Duda Biagi. Essa história você vai conhecer agora. Fala Marcão

O pecuarista gaúcho que este ano ficou sem a Expointer vai ganhar um presentão da Biogénesis Bagó e seus parceiros comerciais. A carreta do ‘Circuito Expo Interexpress’ está pronta para percorrer o Rio Grande do Sul e levar muita informação aos profissionais do setor. O gerente de Marketing, Carlos Godoy, traz todas as informações.

O programa Fala Carlão conversou com Rafael Sant’Anna, Business Manager da Agrofy, o maior marketplace do agronegócio brasileiro. Ele conta sua jornada pra transformar os hábitos de venda da indústria de equipamentos, máquinas, veículos e insumos agrícolas. E aproximá-la cada vez mais de um produtor rural ávido por fazer negócios de maneira digital. Uma prosa muito top. Fala Rafael.

Quer falar com o Carlão da Publique? Acesse: https://bit.ly/39YwMLC

Em assembleia geral ordinária realizada na segunda-feira, 24 de agosto de 2020, os associados da Associação Brasileira de Criadores de Charolês (ABCC), elegeram e empossaram a diretoria que conduzirá a entidade no biênio de 2020-2022. A chapa única, liderada pelo Médico Veterinário Cesar Adam Cezar, titular da tradicional Cabanha Cezar, de Vacaria/RS, foi aprovada por todos os associados participantes, representantes dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Natural de Porto Alegre/RS, Cesar já exerceu a função no mandato de 2000-2002, assim como seu pai, Cezar Jacques Cezar, que conduziu a associação no biênio 1980-1982. Integrante do quadro técnico da raça desde 1988, “Cesinha”, como é carinhosamente conhecido, foi eleito também, presidente da Federação Internacional do Charolês no biênio 2004 a 2006, além de já ter atuado como jurado em várias exposições.

Por diversas vezes cumprimentada pelos associados durante a assembleia, a agora ex-presidente, Rosalina Ribas Gonzales, agradeceu a todos os criadores e sua equipe pelo apoio em seus dois anos de gestão (2018-2020), marcada pelo crescimento nas ações de fomento e comunicação, bem como, pelo estreitamento do relacionamento com a Embrapa Pecuária Sul, onde estão sendo realizadas anualmente, as provas de avaliação a campo (PAC) e (CAR). Ao fim da reunião, em seu primeiro pronunciamento, Cesar Adams Cezar agradeceu e parabenizou Rosalina por todas as ações realizadas. “Nossa ex-presidente Rosalina realizou um valoroso trabalho ao longo desses dois anos, cumprindo a tradição de nossa associação de ter grandes presidentas em sua história, a exemplo da Sra. Lady Kurtz de Oliveira (1968-1976) que pode ser considerada a matriarca da ABCC, tendo cumprido fielmente esse papel e trazendo grandes avanços ao Charolês” relatou.

Embalada pela valorização nos animais comercializados nos leilões de 2019 e do primeiro semestre deste ano, como também, pela crescente demanda de terneiros para exportação, a raça Charolesa demonstra viver um período de crescimento e expansão, com a confirmação de suas qualidades observadas nos rebanhos puros e nos cruzamentos. É diante deste cenário, que a nova diretoria projeta suas ações.

“A raça vem nos entregando dados e resultados fantásticos ao longo dos anos, além de muitos recordes. Nós como criadores, temos a obrigação de captar essa mensagem e potencializarmos esse grande momento para a raça, divulgando estes resultados da porteira para fora” proferiu Cesar. Segundo ele, uma das características da nova diretoria é a renovação, com a participação de novos integrantes e jovens entusiastas do Charolês. “Desde que me propus a este desafio, esse foi um dos meus compromissos. Me propus a fazer esta renovação junto com todos, pensando no futuro da raça, pois entendo que é o momento de aliarmos a experiência com estes novos nomes que estão chegando para somar” explicou. César ainda enfatizou a relevância da associação para o Charolês.

“A ABCC é importantíssima para a raça e espero que com a participação de cada um, possamos construir o todo. A união é fundamental para que nossa mensagem chegue ao maior número de produtores brasileiros, pois sabemos da evolução da nossa raça. Só tenho a agradecer a todos os membros de nossa diretoria, que aceitaram o nosso convite e que irão nos acompanhar nessa caminhada nos próximos dois anos” salientou. Visivelmente motivado, o novo presidente concluiu o seu pronunciamento descrevendo o envolvimento de sua família. “O Charolês faz parte da minha vida. Faz parte da vida da nossa família há mais de 80 anos, onde já temos a 4ª geração trabalhando. Tenho certeza, que juntos teremos condições de fazer um grande trabalho” finalizou.

Em sua primeira gestão (2000-2002), Cesar Adams Cesar buscou fortificar e unificar a raça nacionalmente, promovendo uma ampliação do número de estados com mostras oficiais, entre elas, a exposição nacional de 2001 em Campo Grande/MS e em 2002 em Belo Horizonte/MG. Sua atuação como presidente ficou marcada também pela criação do ranking nacional da raça e do calendário nacional de eventos, incluindo leilões, ciclos de palestras, dias de campo, reciclagens e atualizações técnicas.

Na área de marketing, destacou-se a criação do “Informe Charolês”, com notícias mensais durante 24 meses em revistas e jornais especializados, além da atualização da página do charolês na internet, com criação de uma loja virtual. Ainda na sua gestão, foi confirmada a realização do Congresso Mundial de Charolês no Brasil, realizado mais tarde (em 2004), após participação da delegação brasileira no México em 2002. Outro fato marcante de seu primeiro período frente à ABCC, foi a proposta para a regulamentação do registro PO de animais Charolês de origem americana e canadense.

 

Superação e resiliência, sucessão familiar, gestão financeira da propriedade e as perspectivas para o agronegócio no cenário político e econômico. Esses são alguns dos temas que cerca de 10 mil mulheres que atuam em mais de 200 cooperativas de todo o Brasil terão acesso nos dias 29 e 30 de setembro, no Encontro Nacional das Mulheres Cooperativistas que, este ano, será realizado de forma virtual pelo Grupo Conecta.

A Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que já confirmou a participação, falará sobre o “Atual contexto do agronegócio e os principais desafios”, em um painel que contará também com a participação de Teka Vendramini, Presidente da Sociedade Rural Brasileira. Para falar sobre as “Perspectivas do agronegócio no cenário político e econômico”, o evento traz a participação do jornalista Alexandre Garcia , juntamente com o Coordenador de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas, Roberto Rodrigues. Após os painéis, os participantes poderão tirar dúvidas com os palestrantes por meio de um chat.

Com o tema “Mulher sábia edifica sua família, sua propriedade e seus negócios”, o encontro também apresentará uma palestra do Padre Fábio de Melo. O objetivo é proporcionar às participantes um conteúdo completo, que abrange o dia a dia profissional, mas também se preocupa com as emoções, o equilíbrio e o bem-estar. “As mulheres cooperativistas são gestoras de propriedades e têm uma responsabilidade grande na área administrativa, financeira e de recursos humanos e, ao mesmo tempo, equilibram a balança como mãe, esposa e mulher. Um dos grande objetivos é que elas aprendam sobre gestão ao mesmo tempo em que valorizem seu lado feminino, suas potencialidades e tenham sinergia entre todos os papeis que precisam equilibrar”, afirma Luciana Martins, Diretora Executiva do Grupo Conecta e Diretora na
MPrado Cooperativas.

O evento também contará com a participação do cantor e palestrante Leo Chaves, que falará sobre “Gratidão: o ciclo constante de plantio e colheita da vida – como identificar o caminho certo”, além de dezenas de especialistas sobre gestão, sucessão familiar, custo e produtividade, crédito rural, entre outros.

“É de fundamental importância um espaço, um evento que proporcione reflexões e conexões para que a gente perceba que não está só. Afinal, somos muitas e é importante estarmos juntas debatendo e construindo uma base sólida para enfrentarmos essa fase. Ao invés de desistirmos, esse é o momento de insistirmos em nossos objetivos. É assim que vamos construir uma sociedade mais forte, mais justa e equilibrada para todos e todas”, afirma Tânia Zanella, Gerente Geral da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB).

O evento é voltado às mulheres cooperativistas, porém mulheres do agro que atuam nas mais diversas funções dentro e fora da porteira, além de homens que tenham interesse, também podem se inscrever. O valor da inscrição é de R$ 110,00 para cooperados e colaboradores de cooperativas e R$ 300,00 para empresas de serviços ou produtos. Para outras informações e agenda completa do evento, acesse: www.gpoconecta.com.br/enmcoop. Para entrevistas e outras informações para divulgação, entre em contato conosco.

Carlos Alberto da Silva, o ‘Carlão da Publique’, foi o porta voz da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA) neste domingo, dia 30 de agosto, durante o debate ‘Brasil que produz’, promovido no canal do site ‘Terra a Vista – Compra e Venda de Fazendas’ no youtube.

Os temas que tomaram conta da conversa foram o Cacau e o Chocolate. Produção, importação, exportação, questões sanitárias, consumo interno, novos mercados.

Participaram Anna Paula Losi, diretora executiva da Associação Nacional das Indústrias Processadoras De Cacau (AIPC). Pedro Malta, hedge de Agricultura Nestlé Brasil. Waldeck Araujo, diretor da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC). Marco Lessa, CEO da Chocolat Fest, encontro anual da cadeia produtiva do cacau. E ‘Carlão da Publique’, diretor da  Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMRA). A coordenação do evento coube a Marcelo Caçapava, CEO do site ‘Terra a Vista’.

Os maiores produtores brasileiros são os estados da Bahia, do Pará e Espírito Santo. No fim da década de 1970, o Brasil exportava em torno de um bilhão de dólares em licor, torta, manteiga, pó e amêndoa de cacau. Com a contaminação causada pela praga ‘vassoura de bruxa, a produção despencou e chegou ao fundo do poço em 2000.

O Brasil figura na sétima posição no mercado mundial, mas com perspectivas de aumentar sua participação, principalmente na venda de produtos com maior valor agregado, como chocolate fino. As indústrias de chocolate fabricaram 756 mil toneladas em produtos ao longo do ano passado, segundo o levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab). Os dados consideram todos os tipos de produtos, incluindo achocolatados em pó.

As exportações de chocolate totalizaram 28 mil toneladas em 2019, enquanto as importações alcançaram 20 mil toneladas, resultando em um consumo aparente de 749 mil toneladas no ano. O consumo per capita brasileiro gira em torno de 2,6 kg de chocolate por habitante

“Sempre acreditei no Agronegócio. Desde o fim dos anos 1980, quando criei a Agência Publique. E sabia que minha vida seria isso. Assim como tinha a convicção de que aquele trabalho todo deveria estar estampado em toda a mídia do país. Mas posso dizer que não existe no mundo uma só nação que tenha a Comunicação que temos no Agro Brasil. São seis canais de televisão com programação exclusiva 24 horas, revistas especializadas, plataformas na internet, emissoras de rádio regionais, blog´s, sites, influenciadores, etc. Porém, hoje, temos que atuar para que o público urbano compreenda com mais exatidão a informação que estamos transmitindo a ele”, examinou Carlão.

O diretor da ABMRA relembrou os principais pontos da história da associação, que foi fundada em 1979. A revolucionária campanha ‘Sou Agro’, com os atores Lima Duarte e Giovanna Antonelli. Os encontros anuais promovidos para debater o marketing no setor com empreendedores e empresas. E a respeitada pesquisa ‘ABMRA e os hábitos do Produtor Rural’, que neste ano foi retardada por causa da pandemia da Covid 19.

“Atualmente, contamos com um arsenal ilimitado de canais para comunicar o trabalho feito nas fazendas, nas indústrias, nas empresas, nas universidades, nos laboratórios, nas distribuidoras de insumos. Materiais impressos, campanhas, agências, youtube, facebook, Instagram, twitter, o meu programa, o Fala Carlão. Essa pandemia só reforçou como está mais fácil e necessário comunicar com o consumidor e os parceiros de negócios. Como os parceiros da ‘cadeia produtiva do cacau e do chocolate’. Que, aliás, esperamos contar como aliado nas causas e ações desenvolvidas pela ABMRA”, concluiu Carlos Alberto da Silva.

Gestão de processos, otimização de recursos, controle e monitoramento são palavras que pavimentam o conceito de gestão e automação. Nosso entrevistado de hoje é o Roberto Rodrigues, diretor comercial da Gatec – Gestão Agroindustrial.

O programa Fala Carlão conversa com Carlos Alberto Marino Filho, agrônomo com especialização em Zootecnia pela ESALQ – USP. Ele fala de seu trabalho, da carreira como terceira geração de pecuaristas, tanto na linha alta quanto na baixa. Nesta entrevista, ela fala também de seu trabalho junto à famosa seleção PO, de Eduardo Biagi. Uma prosa do tamanho da qualidade do Nelore Carpa.

Quer falar com o Carlão da Publique? Acesse: https://bit.ly/39YwMLC

O ‘Fala Carlão’ conversou com Ted Lago, Presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), a companhia estatal que administra o Porto de Itaqui, responsável pelo escoamento de boa parte da produção do agronegócio brasileiro, especialmente do Arco Norte.

Ted traz sua visão moderna e convida mais empresários a participarem da tarefa de dar eficiência ao Estado Brasileiro. Conversa muito, muito top. Fala Ted.

Quer falar com o Carlão da Publique? Acesse: https://bit.ly/39YwMLC

No ‘grande encontro de variedades’ do Grupo Idea, a Sumitomo Chemical apresentou tecnologias que melhoram a fisiologia da cana de açúcar. Um produto que gera incremento de mais de 6 toneladas por hectare, por exemplo, é destaque da empresa. Paulo Desenso é o gerente de Trade Marketing da empresa e está aqui no Papo de Prateleira da jornalista Marcia Benevenuto.