O Senepol é uma das raças que estão sendo apresentadas no “Encontro de Criadores”, no Centro de Eventos Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP), dentro da programação do “Encontro dos Encontros da Scot Consultoria”, que começou hoje e prossegue até o dia 4 de outubro.

O superintendente Técnico da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), Celso Menezes, participou do debate “Um por todos e todos pela pecuária”, cujo objetivo foi discutir a importância, as características e as perspectivas de cada uma das raças de corte representadas no evento e também do cruzamento industrial. O superintendente Técnico da ABCB Senepol apresentou os números e avanços da raça Senepol e sua contribuição para a pecuária de corte nacional, inclusive nos cruzamentos.

O primeiro dia do evento ainda terá palestras sobre implementação de estação de monta e IATF, importância da reprodução no sistema de produção de carne e nutrição fetal. Já nos dias 1° e 2 de outubro, as palestras serão sobre adubação de pastagem. O dia 3 de outubro será dedicado à pecuária leiteira e suas inovações. No dia 4, serão realizadas visitas técnicas.

O Grupo Publique, com seus negócios Agência de Propaganda e Marketing, Plataformas AgroRevenda e Programa Fala Carlão, mostrou ininterruptamente e on-line a movimentação da Expointer, maior evento a céu aberto do Agronegócio do Brasil, realizado em setembro passado, em Esteio (RS).

O propósito foi levar uma equipe de oito profissionais, a maior entre todas as agências que atuam no País. E o resultado pode ser conferido nos vídeos produzidos para os nossos parceiros e amigos que estiveram ao nosso lado na Expointer 2019. Confira aqui a movimentação no espaço da Vetoquinol.

 

Entidade receberá produtores rurais e autoridades em jantar e com realização de páreos de cavalo.

A Sociedade Rural Brasileira (SRB) promove na próxima segunda-feira, dia 30 de setembro, evento especial para celebrar o centenário da entidade, comemorado em maio deste ano. Os convidados vão se reunir no Jockey Club de São Paulo, um dos patrimônios históricos da cidade, a partir das 19h. A solenidade será marcada por jantar e a realização de sete corridas de cavalo, com cada páreo nomeado por uma atividade do agronegócio.

Para prestigiar a celebração do centenário, a SRB receberá produtores rurais e autoridades dos âmbitos Federal, Estadual e do Município. Estarão presentes ainda os associados e personalidades que ajudaram a consolidar a Sociedade Rural Brasileira como uma das mais importantes entidades de classe e do agronegócio brasileiro.

Fundada em 1919, a SRB participou de episódios marcantes na história do País e se estabeleceu como uma das principais vozes dos produtores rurais brasileiros.  A ata inaugural da entidade foi assinada por 50 produtores, em São Paulo. Na época, o Brasil vivia a Primeira República, ocasião da predominância da política do “café com leite” — dinâmica que envolvia a alternância de cafeicultores paulistas e fazendeiros mineiros no comando do Brasil. Foi a proximidade dos pioneiros com a economia do café que levou à fundação da SRB na cidade de São Paulo.

Desde então, a SRB capitaneou importantes movimentos, como a Revolução Constitucionalista de 1932, a mobilização da sociedade civil brasileira em 1964 e a formação das bases da Constituição Federal de 1988, com valores que deram origem à Lei Agrícola e às modernas relações do Estado com o setor privado. Hoje, atua na articulação de sugestões de políticas públicas e nas discussões de reformas necessárias para o desenvolvimento do País. Ao apoiar o produtor rural, independentemente de tamanho e da localização, a Rural, como é conhecida por seus associados, teve presidentes e diretores cujo desempenho ensejou que assumissem cargos relevantes no Governo Federal, Ministérios e Secretarias de Estados.

O Grupo Publique, com seus negócios Agência de Propaganda e Marketing, Plataformas AgroRevenda e Programa Fala Carlão, mostrou ininterruptamente e on-line a movimentação da Expointer, maior evento a céu aberto do Agronegócio do Brasil, realizado em setembro, em Esteio (RS).

O propósito foi levar uma equipe de oito profissionais, a maior entre todas as agências que atuam no País. E o resultado pode ser conferido nos vídeos produzidos para os nossos parceiros e amigos que estiveram ao nosso lado na Expointer 2019.

Confira aqui a movimentação no espaço da Biogénesis Bagó.

 

Workshop & Bate Papo da APCS discute as exigências do produtor, do consumidor de carnes e o desafio de dialogar com os inimigos da produção animal.

A Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS) e o Consórcio Suíno Paulista (CSP) promoveram nesta sexta-feira, dia 27, em Campinas (SP), no Hotel Premium, a sétima edição do tradicional Workshop & Bate Papo com o tema ‘A Suinocultura que nós queremos! Ou a que o consumidor deseja?’. Os debates envolveram o panorama futuro da utilização do milho como item fundamental da dieta das granjas, a guerra promovida pelas organizações não-governamentais (Ong´s) que combatem o consumo das proteínas de origem animal e que desejam impedir a produção comercial com rebanhos.

A abertura foi realizada com a recepção e análise do mercado do presidente da APCS, Valdomiro Ferreira Junior. Ele salientou a força da campanha ‘Semana Nacional da Carne Suína’, lançada na última quinta-feira, dia 26, em São Paulo, pela associação nacional do setor (ABCS), agora com a adesão do Grupo Carrefour, que possui mais de quatrocentas lojas no Brasil. E falou dos valores pagos pela carne suína no Estado de São Paulo nesta semana. “Conseguimos trabalhar em R$ 93,00 a R$ 95,00 a comercialização da arroba e seguimos com tendência de manutenção”, reforçou.

Ao longo do dia, foram três palestras gerais, na parte da manhã, e outras duas na parte da tarde, estas restritas aos donos e funcionários de granjas.

Na primeira apresentação, às nove da manhã, Rodrigo Knop Guazi Messias, consultor técnico da Basf, tratou da ‘Dieta do suíno sem milho. É possível?’. Rodrigo é Mestre e Doutor em Nutrição e Produção Animal, e já atuou como pesquisador na BRF.  Ele apontou que o mundo vem consumindo mais milho do que produz e que o Brasil vem avançando na fabricação de etanol a partir do grão. Motivos para preocupação. “Existem várias opções para formular a dieta dos animais de produção, como os resíduos de trigo, arroz, do próprio milho usado para produzir álcool. Mas o produtor precisa verificar bem a questão de qualidade energética, preço, demanda e características nutricionais dos substitutos”, aconselhou Rodrigo Messias.

Na sequência, Nury Aymée Collona Rodriguez Garcia, da Orion Nutrição Animal, analisou o ‘Custo de produção. Onde reduzir e como?’. Nury é Médica Veterinária graduada na Universidade de São Paulo (USP) e já desenvolveu diversos projetos de pesquisa em nutrição, tendo atuado na Mcassab em investigações envolvendo Qualidade, Regulatórios e Formulação. Ela destacou os números de produção, comercialização e preços de mercado da carne suína brasileira, falou sobre os casos de Peste Suína Africana (PSA), ressaltou o crescimento vertiginoso das importações pela China e mergulhou na importância da alimentação dos animais. “A fábrica de ração é a alma do nosso negócio. O criador precisa ficar de olho em inúmeras questões: misturador, estoque, planejamento, granulometria, eficiência da moagem, uso de alimentos alternativos, uso de aditivos”, alertou.

Na última apresentação da manhã, Iuri Machado proferiu a palestra ‘Reavaliando a profissionalização da suinocultura, o caminho da sobrevivência e perpetuação do negócio’. Médico Veterinário, Iuri é Mestre em Reprodução de Suínos, Consultor Técnico, sócio da empresa Integrall e integrante da área de suínos da Federação de Agricultura de Goiás e da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA). Ele enfatizou os pontos que são próprios das granjas de alto desempenho e que servem de referência para os suinocultores, em sustentabilidade, mão de obra e gestão. “O importante é sempre ter em mente o retorno financeiro que o produtor terá ao adotar um procedimento, seja qual for”, resumiu. O especialista frisou que a reprodução é a razão do negócio, logo, ter mais leitões e nascidos com qualidade é a grande meta da propriedade. “A granja precisa evitar as armadilhas. Ter um mínimo de 18 dias para o desmame, por exemplo. Sem falar na biosseguridade completa e dinâmica”, cravou.

No fim da manhã, os palestrantes e o público debateram os desafios que a sociedade e os novos consumidores estão impondo aos produtores de proteínas.  “Existe uma guerra contra a produção de carnes no Brasil e no mundo. Sem falar nos inimigos do alojamento de rebanhos para produção de alimentos. Até por isso inauguramos nesta semana um estúdio de audiovisual para entrevistas, na sede da associação, em Espírito Santo do Pinhal.  Queremos levar médicos, produtores, nutricionistas,  gente que defende o nosso trabalho. Para jogar tudo na mídia, nas redes sócias. Precisamos todos agira e comunicar tudo de bom que fazemos”, bradou Valdomiro Ferreira Junior. Na sequência, os participantes almoçaram, saboreando pratos preparados com carne suína.

À tarde, a APCS e o Consórcio promoveram um bate papo exclusivo com os donos e gerentes das granjas presentes. Eles acompanharam uma apresentação de Boas Práticas de Fabricação, com Carolina Kikuchi, e a apresentação do manual de boas práticas de seguridade pelo comitê técnico da APCS.

A primeira edição do Workshop & Bate Papo da APCS e do Consórcio foi realizada em fevereiro e tratou do tema “A Suinocultura e o Meio Ambiente”. No segundo encontro, em março, o assunto foi “Fábrica de ração em uma granja de suínos”. O terceiro tratou do “O mercado da Cadeia Produtiva da Carne Suína”. Na sequência, a APCS debateu a ‘Sanidade suína e os reflexos na cadeia produtiva’. Depois, o workshop falou sobre ‘As regras sustentáveis para a suinocultura’. E no último encontro, os suinocultores paulistas mergulharam no assunto ‘Produzir suínos é transformar grãos em carne’.

A atuação da APCS conta com o apoio das empresas Polinutri, Trouw Nutrition, Nutriquest, Sauvet, Atlante, Tectron, Nutron, Ourofino Saúde Animal, Topgen, DB Genética Suína, Topigs Norswin, Microvet, Indukern, Alltech, Agroceres PIC, Desvet, Farmabase, Vitamix, Safeeds, Evance, Vaccinar, Orion, nutria, Basf, Agroceres multimix, Química Anastacio, Phileo, De Heus, MCassab, Choice Genetics, Suiaves, Nutricamp e Basseto Agro.

Fonte: Publique

 

Remate com a genética de dois craques da pecuária foi realizado durante a Expoinel e registrou um crescimento de 243,08% na valorização desses animais.

O Nelore DI GENIO, referência em melhoramento e seleção da raça, comemora mais um sucesso em leilões com disputa acirrada. Na noite desta quarta-feira (25), a venda de 31 lotes com a genética dos touros consagrados da pecuária, LOGAN e LANDAU, obteve faturamento de R$ 900 mil. Realizado em Uberaba/MG, durante a Expoinel, o Leilão LOGAN & LANDAU e Convidados levou a remate 31 lotes com filhos, embriões e prenhezes dos dois touros, além de sêmen sexado e convencional, vendidos para todos os cantos do País. O leilão foi uma parceria entre o Nelore DI GENIO e os sócios dos touros LANDAU (Amâncio Salomão, do Nelore XUAB) e LOGAN (Helinho Propheta, da HRO).

Para Antonio Aurico, gerente do Nelore DI GENIO, promover o único leilão com animais desta edição da Expoinel foi uma honra. E os resultados coroam o trabalho sério e competente do criatório. “No ano passado, tivemos um ótimo resultado com a venda do LANDAU. Na sequência, veio o leilão do LOGAN, com o mesmo propósito e o mesmo sucesso.  Então, pensamos, por que não unir os dois? Principalmente, com o Nelore XUAB e a HRO Agropecuária, que são parceiros fantásticos, além da CRV Lagoa, que abraçou essa causa, está com os dois touros lá para coleta, e eles estão produzindo muito e vendendo bem”, ressalta Antonio Aurico, informando, ainda, que o Leilão LOGAN & LANDAU registrou crescimento geral de 139,79% em relação à venda do LANDAU e 243,08% de aumento na valorização dos dois animais.

“Eles são touros que entraram muito bem nos acasalamentos, que correspondem com as suas progênies, seus produtos, atendem ao mercado e agradam aos olhos mais exigentes. As fêmeas de ambos já estão parindo em vários criatórios, emprenhando muito bem, dando muito leite. E o LOGAN ainda traz uma particularidade na carcaça que é a cobertura de gordura, fora as outras características de desempenho, de peso, de idade ao primeiro parto”, salienta Antonio Aurico. “Semana passada, estive na Bolívia e os dois touros também estão se destacando muito por lá, atendendo ao mercado exigente do Nelore Elite”, complementa.

Gustavo Pinheiro Machado, gerente do Nelore XUAB, elogiou a parceria com o grupo do leilão, que tem como o objetivo disseminar a genética de dois grandes touros que representam o que há de mais moderno na pecuária. “Após a compra do LANDAU, que foi a maior dos últimos tempos, maturamos a ideia de fazer esse leilão em conjunto. O LANDAU é o segundo melhor reprodutor da atualidade, é super jovem e está vindo como o quinto melhor touro do Nelore Mocho. Agora, estamos entrando em uma nova fase, que é o uso do LOGAN nas filhas do LANDAU. E, na Expoinel, a primeira filha desse acasalamento já foi primeiro prêmio na pista.

Só que, muito além da pista, eles funcionam extremamente bem no campo. Muito mais do que da XUAB, da HRO, do DI GENIO ou da CRV Lagoa, esses touros são da pecuária nacional. Todos sabem que vamos entrar em um outro patamar, em uma nova fase, e eles têm papel fundamental nesse processo”, elogia Gustavo Machado. Dari Barcelos, Representante da HRO Agropecuária, também partilha da mesma opinião. “Nesse ano, investimos no LOGAN. Foi o início de um novo projeto para nós, que sempre focamos a produção de grandes matrizes da raça e, agora, estamos entrando forte no mercado de venda de sêmen. E escolhemos a dedo o LOGAN. Antes de comprá-lo, a gente já usava o touro nos acasalamentos e os animais que nasceram são fantásticos! E o leilão comprova a qualidade desses dois animais”, ressalta.

“O leilão teve um apelo diferente ao reunir dois touros tão importantes, com um objetivo em comum, que é difundir a genética desses dois grandes reprodutores. São animais provados e comprovados em produtividade, que é o que importa para a gente, como central que comercializa genética, ter touros que levem qualidade de produção e que incrementem o melhoramento genético para os nossos clientes”, fala Cassiano Pelle, gerente de produto Corte Zebu da CRV Lagoa. “Trata-se de dois indivíduos complementares, em que o ideal é usar o LOGAN em vaca LANDAU e vice-versa. E ambos transmitem muita raça, com comprimento de carcaça e musculosidade, bastante costela, todas as características que impactam o sistema de produção.  Os dois fazem genética e fazem carne, nosso objetivo final, que é levar dinheiro para o nosso cliente pecuarista”, finaliza.

Sobre o Nelore DI GENIO – Marca reconhecida na produção de touros eficientes, fruto de seleção e de acasalamentos direcionados que identificam promessas da raça, o Nelore DI GENIO também investe em um ótimo manejo e ambiente tranquilo e saudável em todos os espaços do criatório. Com forte pressão de seleção em fertilidade e habilidade materna nas fêmeas, e circunferência escrotal e ganho de peso nos machos, a genética DI GENIO mantém reprodutores nas principais centrais de inseminação do Brasil: LOGAN, LANDAU, LANCHUDO, ORÁCULO, ORPHEU, PATHFINDER e MALKAPUR, em coleta na CRV Lagoa; EFEITO e OPOSITOR, na Alta; JOVEM, na Semex; OUTLOOK e PRIME, na Accelerated Genetics; JAZIGO, na ABS; e PASSAPORTE, PORTENHO, PEGASUS e OLDPARR, na Seleon. Vários touros foram selecionados pelo Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens (PNAT), como o NEPAL (2017) e o OBAMA (2018). Com propriedades em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia, o Nelore DI GENIO participa das principais provas nacionais de ganho em peso a pasto e dos programas de melhoramento genético PMGZ/Geneplus e PAINT (CRV Lagoa), com o objetivo de produzir animais duplamente certificados. Todo esse trabalho reflete na excelente padronização dos animais.

Já está no ar, na web (www.agrorevenda.com.br) e nas mãos dos comandantes das maiores revendas de insumos agropecuários e dos executivos das indústrias mais representativas do segmento a mais recente edição da sua Revista AgroRevenda, a de número 81.

Na reportagem de capa, você vai acompanhar o poder da distribuição no Brasil, como atua a revenda do futuro e a cobertura completa do Congresso da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV).

E mais: os lançamentos das empresas no setor de sanidade animal efetuados durante a Expointer 2019. A entrevista especial com Roberto Rodrigues, um dos papas do Agro Brasil e internacional. Uma reportagem mostra as últimas novidades da Estação de Monta que começa nas fazendas brasileiras. E a pesquisa que destaca a comercialização de insumos nas revendas privadas e cooperativas do país.

Não perca. Revista AgroRevenda – A Plataforma de Informação do Setor.

 

O Grupo Publique, com seus negócios Agência de Propaganda e Marketing, Plataformas AgroRevenda e Programa Fala Carlão, mostrou ininterruptamente e on-line a movimentação da Expointer, maior evento a céu aberto do Agronegócio do Brasil, realizado em setembro, em Esteio (RS).

O propósito foi levar uma equipe de oito profissionais, a maior entre todas as agências que atuam no País. E o resultado pode ser conferido nos vídeos produzidos para os nossos parceiros e amigos que estiveram ao nosso lado na Expointer 2019.

Confira aqui a movimentação no espaço da dupla Virbac e Basso Pancote.

A 42ª Convenção Anual da SCBA (Senepol Cattle Breeders Association) reuniu nos Estados Unidos criadores que selecionam a raça em diversos países. Entre os dias 10 e 14 de setembro, eles conheceram estudos desenvolvidos com o Senepol e as ferramentas de seleção, dentre elas o Programa de Melhoramento Genético da Raça Senepol (PMGS), além de visitarem criatórios norte-americanos.

No dia 10 de setembro, ocorreu o dia de campo no criatório Sacramento Farm – SCR, de propriedade do criador Sebastiao de Aguiar, localizado em Okeechobee, cidade da Flórida. Foram apresentadas todas as etapas de trabalho na seleção da raça. Os participantes também conheceram o centro de performance totalmente computadorizado, onde estão sendo feitas as provas de avaliação de machos e fêmeas.

Segundo o diretor da SCBA  Kadu Vianna Battistella, a Sacramento Farm – SCR é conhecida mundialmente como um dos criatórios mais antigos e importantes da raça Senepol e acaba de aderir ao PMGS. No dia 12, a visita foi na Fazenda de Carl Parker – Parker Senepol, em Huntsville, no Alabama. No local, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a criação extensiva a pasto do gado puro e o trabalho de cruzamento de Senepol com Angus que Parker desenvolve há anos nos Estados Unidos.

No dia 13 de setembro, a consultora da empresa Melhora+, Ângela Bittencourt, ministrou palestra sobre os avanços genéticos do rebanho brasileiro e sobre o programa PMGS. “Foi uma oportunidade de mostrar a experiência do Brasil com o melhoramento genético bovino, as ferramentas de seleção mais utilizadas e aplicação da genômica e seus resultados práticos no campo. Também destaquei a trajetória do Senepol no Brasil e os trabalhos desenvolvidos pela ABCB Senepol em conjunto com o Geneplus/Embrapa”, informa Ângela. Para a palestrante brasileira, conhecer o Senepol selecionado nos Estados Unidos e as ferramentas de seleção utilizadas pelos criadores norte-americanos, assim como a troca de ideias com produtores de outros países, foi uma oportunidade muito interessante.

Durante a palestra, Ângela ainda destacou o lançamento no Brasil do primeiro sumário genômico de touros Senepol do mundo, considerado um divisor de águas para a raça, feito pela ABCB Senepol em parceria com o Geneplus/Embrapa. Outra palestra do dia foi da professora Raluca G. Mateescu, PhD em genômica animal da UF – University Of Flórida, que abordou as pesquisas que estão sendo realizadas dentro do programa genômico e alguns dos resultados obtidos.

A convenção contou com a participação de criadores da Austrália, Brasil, Colômbia, Estados Unidos, Guatemala, Nicarágua, Paraguai, Porto Rico e Uruguai.

A Corteva é Natureza. O projeto foi desenvolvido pela empresa no Centro Regional de Educação Ambiental da Canacampo, em Pirajuba (MG). Os alunos da rede pública de ensino participam de palestras, produção de mudas e plantio simbólico de espécie nativa. Muita informação sobre boas práticas e sustentabilidade que depois são multiplicadas junto às famílias e a comunidade local.

E o Canal AgroRevenda acompanhou tudo, no comando da jornalista Márcia Benevenuto. Ela acompanhou as atividades e conversou com Igor Borges, Coordenador de Boas Práticas Agrícolas da Corteva, e Alexandre Camargo, representante técnico de vendas da Corteva para o setor sucroalcooleiro de Minas Gerais.

Essa foi a sexta edição do projeto no Triângulo Mineiro e assim como o Corteva Natureza também são desenvolvidos o Corteva Mulheres em Campo e o Corteva Educação. Milhares de pessoas são impactadas com as informações e o atendimento que representam ganhos em qualidade de vida e auto estima.

Um programa com todas as entrevistas produzidas e imagens captadas no evento será exibido na íntegra no Canal AgroRevenda e uma reportagem completa será publicada na edição 81 da Revista AgroRevenda.