O 40º Mega Leilão Anual Carpa “O Mega dos Megas” será realizado em dois dias, com todas as categorias da pecuária seletiva e comercial representadas por animais de alta qualidade.

O melhor da raça Nelore, desde o patamar mais alto da pecuária seletiva até a base comercial que sustenta a cadeia produtiva da carne, vai ser ofertado em um único evento, na Fazenda Cibrapa, que fica em Barra do Garças, no estado de Mato Grosso. O tradicional leilão Anual Carpa e o famoso Mega Carpa serão realizados no mesmo período.

“Na primeira etapa, entram no tattersal 200 touros Carpa, 800 novilhas comerciais prenhes e 3 mil bezerros de corte que são filhos das gerações mais evoluídas dos nossos reprodutores e, no dia seguinte, pretendemos manter o interesse do mercado para a venda de fêmeas de produção e lotes de novilhas da nova geração. Essa é a grande novidade que temos para o ano. Direcionamos todos os esforços para esse evento com a intenção de otimizar recursos e também o tempo dispensado pelos pecuaristas que participam dos leilões Carpa”, diz o gerente de pecuária da Carpa Serrana, Luís Otávio Pereira Lima.

O 40º Mega Leilão Anual Carpa “O Mega dos Megas”, promete ser uma das maiores ofertas comerciais do ano de 2019. O remate começa no domingo, dia 1 de setembro, com o leilão presencial no recinto da Fazenda Cibrapa e continua no dia seguinte, na segunda-feira, dia 2 setembro, na modalidade virtual.

Com quase cinco décadas de seleção da raça Nelore, a Carpa comemora os 40 anos de realização de seus leilões agora revigorados no calendário da pecuária nacional. “Nós temos muito orgulho de nossos índices nos programas de melhoramento genético, bem como de ter produzido, ao longo de gerações, raçadores e matrizes que representaram grandes mudanças para a pecuária comercial. A junção dos leilões é um desafio que estimula meu trabalho como promotor e espero que também tenha o mesmo efeito para nossos amigos e parceiros. Afinal, tudo pode recomeçar aos 40”, diz o criador Eduardo Biagi.

SERVIÇO

40º Mega Leilão Anual Carpa

 

Dia 1º de setembro – 9h30 – Presencial com Canal Rural

200 touros Carpa, 800 novilhas comerciais prenhes e 3.000 bezerros de corte

Local: Fazenda Cibrapa – Barra do Garças (MT)

 

Dia 2 de setembro – 21 horas – Virtual pelo Canal Rural 

Fêmeas Carpa – Nova Geração

Sobre a Carpa – A Carpa seleciona Nelore há quase 50 anos e sempre foi um criatório inovador. A empresa pecuária foi a primeira do Brasil a fazer Transferência de Embriões, realizar abates técnicos na raça Nelore e utilizar receptoras Nelore em seus programas de reprodução assistida. O trabalho da Carpa é considerado um dos melhores e de mais relevância no Brasil, especialmente quando o assunto é novilho precoce e animais de alta qualidade. Com um rebanho de mais de 30 mil cabeças, o criatório ganhou notoriedade por unir o conceito de melhoramento com base em avaliações genéticas ao de seleção morfológica. As unidades Fazenda Fazendinha, em Serrana, SP e Cibrapa, localizada em Barra do Garças, MT são modelos na implantação de tecnologias e conceitos de sustentabilidade como sistemas integrados de produção.

Certificação que garante mercados exigentes para a carne bovina brasileira é destaque no Encontro da Scot Consultoria. Serviço Brasileiro de Certificações (SBC) vai receber clientes e investidores em Ribeirão Preto (SP), e mostrar as vantagens do rastreamento para melhorar o lucro e os processos internos da Fazenda. As exportações de carne bovina para um dos mercados mais exigentes do mundo, a União Europeia, aumentou 8,8% em 2018.

Confinadores de todo o Brasil e de vários países da América Latina participam nesta primeira semana de abril, de 2 a 5, do Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria, no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP). Um espaço para discutir as boas perspectivas do mercado internacional de carne bovina para o Brasil, que embarcou no ano passado 1,643 milhão de toneladas, crescimento de 11% sobre 2017. E 2019 não começou diferente. As vendas totais da proteína atingiram 102,4 mil toneladas em janeiro e um recorde de 115,5 mil toneladas em fevereiro. Os dados são da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais.

E o envio da proteína para um dos mercados mais exigentes do mundo, a União Europeia, seguiu na mesma trilha, alcançando 8,8% de avanço em 2018. O mercado representa um selo de qualidade mundial e paga a mais pelo alimento, desde que seja produzido com normas pré-estabelecidas. A certificação destas normas e a habilitação de fazendas pecuárias que seguem as regras representam cada vez mais uma importante janela de oportunidades.

É o Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (SISBOV), que identifica individualmente os animais de fazendas que desejam fornecer carne para mercados mais exigentes. “O evento é extremamente importante para a pecuária brasileira, principalmente pela presença dos terminadores e confinadores. Sem falar que é muito aguardado por convidados, empresas, técnicos, todos de altíssimo nível. Um lugar onde efetivamente são realizados muitos negócios. Vamos aproveitar para dividir este bom momento do segmento com nossos parceiros e os novos investidores”, explica Matheus Modolo Witzler, Responsável Técnico GLOBALG.A.P. e Gerente de novos projetos do Serviço Brasileiro de Certificações, uma das empresas credenciadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para o Sisbov. A SBC atende atualmente 820 fazendas com identificação, sendo que aproximadamente 540 delas estão habilitadas para a exportação Europa. São dois milhões de animais por ano, o que equivale a um pouco mais de 40% do mercado.

Matheus Witzler e o Diretor da SBC Sérgio Ribas Moreira vão receber parceiros, novos investidores, clientes e amigos em um estande na área da Feira de Negócios do Encontro de Confinamento, que será realizado nos dias 3 e 4 de abril, reforçando o conceito de que o Sisbov é uma forma segura do produtor atingir novos mercados e ganhar mais dinheiro por arroba produzida. Hoje, o confinador precisa falar de certificação, pois se trata de um mercado que rende mais, até R$ 4,00 a mais por arroba. Para quem atua com comercialização, alta escala, giro crescente de animais, é imprescindível pensar em Sisbov. Este produtor necessita melhorar as margens por cabeça, qualificar melhor a carteira de compradores, no mercado interno e externo, e ainda conseguir aumentar os controles que a própria certificação traz consigo, tornando mais eficiente a operação do negócio”, garante Sérgio Ribas Moreira.

A SBC cresceu 15% em fazendas certificadas no ano passado, além de outros 23% no número de animais rastreados no mesmo período. E em janeiro passado registrou uma evolução de 26% no número de animais rastreados em relação a janeiro de 2018. “O ano começou realmente acelerado. 2019 será um ano promissor para as exportações de carne bovina. E a certificação SISBOV traz lucro para toda a cadeia, premia o pecuarista, valoriza os negócios dos frigoríficos, obtém proteína de qualidade e ganha a confiança dos consumidores exigentes”, resume Sérgio Ribas.

“O Encontro dos Confinadores sempre é um evento muito satisfatório, tanto comercialmente como tecnicamente. Tem ótimo conteúdo para os empresários rurais e para nós também, que aprendemos bastante a cada edição. Será ótimo ilustrar aos nossos amigos pecuaristas confinadores como eles podem obter muitas vantagens com a certificação em um ano que promete tanto”, completa Matheus Witzler.

O Encontro de Confinamento da Scot Consultoria vai ser realizado nos dias 3 e 4 de abril, no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP), e deve reunir cerca de dois mil pecuaristas.

Sobre a SBC Certificadora – O Serviço Brasileiro de Certificações foi criado em 2002, em Botucatu (SP), pelos médicos veterinários Cristina Lombardi, que atuou no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e Luiz Henrique Witzler, dois renomados profissionais da história da rastreabilidade bovina no Brasil. O objetivo foi trabalhar com SISBOV, para atender a demanda de exportação de carne bovina à Europa. Hoje, a empresa é composta pelos renomados diretores Sergio Ribas Moreira e Luis Henrique Witzler, e é líder de mercado neste sistema, atuando em 30% das fazendas brasileiras certificadas, incluindo os grandes confinamentos do país, e aproximadamente dois milhões de animais por ano são rastreados pela empresa. Tem presença em onze estados brasileiros e escritórios regionais em Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, além de representante no Paraná e Espirito Santo. Mantém sua Matriz em Botucatu (SP) e trabalha com mais de cinquenta colaboradores e auditores espalhados pelo país. A SBC é credenciada para as certificações SISBOV, Uso de Energia Renovável, Selo da Cadeia de Fornecimento e Protocolo Rúbia Galega. Possui acreditação ABNT NBR ISO/IEC 17065:2013 no escopo GLOBALG.A.P. em Frutas,Legumes e Culturas Combinadas (Grãos).

Os desafios da liderança feminina e a melhor comunicação entre os gêneros foram temas de um animado café da manhã promovido pela DSM nesta quinta-feira (28), na Casa do Saber, em São Paulo (SP). A troca de ideias, que reuniu mulheres que se destacam em diversas áreas de atuação profissional, foi conduzida por Minke Bijl, Vice-Presidente Global de Comunicações da empresa em sua primeira visita ao País, ao lado de Zenaide Guerra, Diretora de Comunicações Latam, com a participação especial de Livia Mandelli, consultora em Gestão de Pessoas e professora da Fundação Dom Cabral.

Para Mink Bijl, o tema interessa tanto às mulheres quanto aos homens. “Quando falamos que precisamos de mais mulheres nas empresas, estamos dizendo que precisamos de diversidade de pensamentos e ideias, de mais empatia e adaptabilidade no meio corporativo”, afirmou, ressaltando a importância da coexistência de visões diferentes. “A inclusão vem antes da diversidade. Não devemos rotular as pessoas, mas sim valorizar as diferenças”, observou Mink Bijl.

Mudar o próprio comportamento e não se acomodar foram algumas das diretrizes apontadas pela consultora Livia Mandelli para que as mulheres comecem a conquistar o seu espaço. “Elas precisam ser protagonistas das suas vidas e da comunicação. Estamos vivendo em um mundo diferente, com muitas transformações, e temos que ter consciência disso. As mudanças são construídas, não acontecem do dia para a noite”, pontificou.

“Homens e mulheres são diferentes. Enquanto os homens usam o lado esquerdo do cérebro para se comunicar e são mais racionais, nas mulheres, os dois lados do cérebro estão sempre fazendo a conexão entre a emoção e a razão”, analisou Livia, argumentando que essa capacidade de ser multitarefas, a empatia feminina e a flexibilidade na comunicação devem ser usadas a favor.

Entre as dicas deixadas pela consultora para remodelar o comportamento feminino, deixando a zona de conforto, estão investir em autoconhecimento, parar de culpar os outros, desenvolver um plano de estratégia pessoal, acreditar em si mesmo e fazer! “A comunicação não é o modo como eu falo, mas o modo como o outro entende”, finalizou Livia Mandelli.

Único representante masculino presente ao evento, o presidente da DSM Latam, Mauricio Adade, acompanhou com entusiasmo a apresentação e as discussões. “Essa atividade faz parte de uma série de ações da empresa, que tem como um de seus valores a inclusão e a diversidade. E isso não é filantropia. Está comprovado que empresas mais inclusivas fazem um trabalho melhor”, garantiu.

 

 

É no próximo dia 7 de abril, a partir das duas horas da tarde, na Terra Nova Eventos, em Campo Grande (MS). 20º Leilão Reprodutores VR JO. Edição especial de 20 anos. Oferta de 110 reprodutores Nelore PO, de desempenho e Andrológico completo. Uma realização VR JO, Di Genio Nelore Produtivo & Convidados. Leiloeira: Leiloboi Leilões Virtuais. Transmissão: Canal do Boi. Patrocinadores: C. Vale, Urtigão e Dimicron.

O programa Fala Carlão do Canal Rural mostra nesta quinta-feira, dia 28, o Curso de Atualização dos Jurados da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), em Uberaba (MG). Desta vez, sob o comando da correspondente do programa em Minas Gerais, Marcia Benevenuto.

A atividade reuniu os jurados Carlos Alberto Marino, João Bonifácio Gonçalves, José Augusto Barros e Antonio Carlos de Souza, que avaliaram o estágio do rebanho do criatório Nelore do Adir, considerado uma referência na seleção e no melhoramento da raça pura. “É um trabalho de mais de cem anos, iniciado com o Rubico. De pureza racial”, afirma Adir do Carmo Leonel. Não perca. Hoje, a partir das oito e meia da noite, no Canal Rural.

Touro padroniza o rebanho e passa à sua progênie características como racial, habilidade materna, comprimento de carcaça e qualidade de produção de carne.

Um touro extraordinário, completo e que transfere todas as suas principais características à progênie! É assim que os pecuaristas que já usam a sua genética nos rebanhos definem o LOGAN DA DI GENIO, que será vendido em 50% no Leilão Elo de Raça no dia 28 de abril, durante a Expozebu, em Uberaba (MG). “Ele é um animal muito completo que, além de ter uma avaliação genética maravilhosa, traz todas as qualidades que nós queremos dentro da raça e vem se destacando em todos os lugares por onde passa”, assegura o zootecnista Marcelo Moura, consultor do Nelore DI GENIO há mais de 15 anos.

Marcelo enfatiza a capacidade que o touro tem de passar todas as suas qualidades, como racial, musculatura e precocidade, para a progênie. “Ele padroniza. Todos os filhos têm as mesmas características do pai, como chanfro curto, boca larga, orelha muito bem dimensionada, pescoço comprido, arqueamento de costela, passagens muito corretas de pescoço, dorso, lombo e garupa, além da musculatura. São animais medianos como deve ser o Nelore, sem perder o comprimento de carcaça e a qualidade de produção de carne. Você olha para um dos filhos do LOGAN e vê todos”, afirma.

Segundo o consultor, o touro vem surpreendendo e se superando a cada dia. “Trabalhamos com alguns rebanhos que têm resultados importantes dentro da raça, em vários lugares do Brasil, e, com certeza, as melhores médias de Inseminação Artificial e de Fertilização in Vitro têm sido dos filhos do LOGAN. Ele passa para a sua progênie tudo o que buscamos, consertando alguns defeitos que porventura existissem nas últimas seleções. É um animal completo, que vem melhorando a raça e que coroa um trabalho de mais de 15 anos que temos feito junto com o Antonio Aurico, gerente do Nelore DI GENIO, e toda a equipe do criatório”, acentua Marcelo Moura.

A opinião é compartilhada pelos pecuaristas que já utilizam com sucesso a genética LOGAN em suas fazendas, como Jandovi Prandi, gestor do gado PO do Nelore Paranã, em Goiás, com 30 anos de trabalho em prol da pecuária. “Ele é um touro que chama a atenção. Além desse pedigree que favorece nos acasalamentos, uma linhagem que dá várias opções sem consanguinidade, ele padroniza muito a produção da bezerrada. Estamos usando o LOGAN tanto nas vacas a campo como nas FIVs, em um plantel de aproximadamente 138 doadoras em coleta, e as características de carcaça e o racial que ele tem colocado no gado vem nos deixando muito satisfeitos”, conta.

A propriedade usa o touro há cerca de um ano e já contabiliza uma centena de descendentes. “São animais muito bonitos e que futuramente vão compor o nosso time de pista. É uma bezerrada que nasceu com padrão racial excelente, são animais pescoçudos, com cupim no lugar, linha de dorso muito boa, profundidade de costelas, bons de aprumos e volume de garupa bem interessante”, acrescenta Jandovi.

“A Sabiá está sempre em busca de uma genética nova para se aprimorar, e o LOGAN foi um touro que me impressionou desde a primeira vez que o vi. Muito bonito, carcaçudo, arqueado, dentro do que procurávamos para o nosso criatório”, celebra Beto Mendes, da Fazenda do Sabiá (MG), uma das referências da raça Nelore no País com 50 anos de história. “Começamos a usá-lo no ano passado, os bezerros já vêm nascendo e estou extremamente satisfeito com a produção. As fêmeas têm ossatura e porte muito bons. Uma das características da Sabiá é a beleza racial e nasceram bezerras lindas”, acrescenta Beto Mendes, que também é só elogios para o desempenho do touro da DI GENIO. “Da primeira safra, eu já estou com cinco produtos do LOGAN fechados na baia, que estão sendo preparados para ir para a pista no segundo semestre. O touro é uma das grandes apostas da Sabiá nessa nova genética, ele me encantou logo de início pelo fenótipo, racial, carcaça, e continua me encantando também pela produção, que é o principal”, destaca.

Pioneiro no uso da genética LOGAN, Kadu Alvarez, gerente de pecuária da Agropecuária RS, dos selecionadores Roberto e Simone Bavaresco, continua se encantando com os produtos do touro. “Ele é um divisor de águas nessa genética de sangue aberto. Usamos em várias doadoras do nosso plantel e tivemos muito sucesso. Estamos muito felizes com a produção do touro. Indico o LOGAN para todos os criadores que queiram ter um grande avanço nos seus rebanhos”, ressalta. A propriedade, localizada em Mato Grosso do Sul, já tem cerca de 50 bezerros filhos do LOGAN. “É um grupo contemporâneo bem uniforme, ele dá bastante homogeneidade, musculatura, comprimento e raça às suas progênies.

Nós fomos os primeiros a usar o LOGAN, tivemos muito sucesso e aguardamos o leilão dos nossos parceiros de longa data com muita expectativa. Ter uma das primeiras produções no Brasil depois do dono dele é muito satisfatório”, comemora Kadu.

A padronização da progênie também é citada por João Marcos Machado Borges, da Ipê Ouro, cujos trabalhos de seleção do Nelore Marca R remontam ao início do século passado, passando de geração a geração. “Nós acompanhamos o LOGAN desde jovem, quando ele foi PNAT na Expogenética. Era um garrote que impressionava bastante. Também conhecemos a sua mãe, a Gavina, que é uma vaca extraordinária. Quando procuramos um touro para usar no nosso rebanho, olhamos não só o animal como um indivíduo, mas também a sua linhagem materna. E quando analisamos a linhagem do LOGAN, ele nos passou muita confiança. Já são dois anos trabalhando com a sua progênie e afirmo, com certeza absoluta, que, dentro do nosso rebanho e de todos os rebanhos em que prestamos assessoria, o LOGAN foi o touro que mais se destacou nessa estação de monta”, assegura João Marcos, que destaca como principal característica do touro a padronização. “Sua progênie é equilibrada no conjunto como um todo e a média da produção dele é altíssima. É muito importante dar oportunidade para esses touros jovens porque, a cada geração, há uma evolução. E isso foi o que mais nos atraiu no LOGAN. Ele tem uma linhagem paterna com sangue IZ, além de uma mãe maravilhosa com uma composição genética muito boa também. E isso nos deu confiança de que ele seria um bom reprodutor, o que realmente se confirmou”, analisa.

O Leilão Elo de Raça acontece no dia 28 de abril, a partir das 21 horas, na Chácara Mata Velha, localizada na Rodovia BR-050, km 192, em Uberaba (MG), com transmissão ao vivo pelo Canal Rural.

SOBRE O NELORE DI GENIO – Marca reconhecida na produção de touros eficientes, fruto de seleção e de acasalamentos direcionados que identificam promessas da raça, o Nelore DI GENIO também investe em um ótimo manejo e ambiente tranquilo e saudável em todos os espaços do criatório. Com forte pressão de seleção em fertilidade e habilidade materna nas fêmeas, e circunferência escrotal e ganho de peso nos machos, a genética DI GENIO mantém reprodutores nas principais centrais de inseminação do Brasil: LANDAU, LANCHUDO, ORÁCULO e ORPHEU, em coleta na CRV Lagoa; LOGAN, OLDPARR, EFEITO e OPOSITOR, na Alta; JOVEM, na Semex; e JAZIGO, na ABS. Vários touros do criatório foram selecionados pelo Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens (PNAT), como o NEPAL (2017) e o OBAMA (2018). Com propriedades em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Rondônia, o Nelore DI GENIO participa das principais provas nacionais de ganho em peso a pasto e dos programas de melhoramento genético PMGZ/Geneplus e PAINT (CRV Lagoa), com o objetivo de produzir animais duplamente certificados. Todo esse trabalho reflete na excelente padronização dos animais.

Confira o programa Fala Carlão de número 2499 que traz uma prosa show com o empresário gaúcho Cesar Leite, CEO da Processor. Ele palestrou no Dynamic Mindset, em São Paulo, e falou com exclusividade para a gente sobre tecnologia e psicologia.

Cesar é um craque da prateleira de cima! A conexão entre a mente e a tecnologia é conhecimento fundamental para construirmos a nova narrativa em que viveremos, o futuro. Além de um querido amigo, ele é a mente privilegiada onde Carlão busca entendimento e inspiração a este respeito. Além de tudo, considero que ele é o melhor empresário em tecnologia no mercado brasileiro. Conheça-o nesta entrevista feita pelo Carlos Alberto Silva, o Carlão da Publique.

 

Confira o vídeo que mostra a cobertura da Convenção Nacional de Vendas da Tortuga, marca DSM, feita pelo Grupo Publique e pelo Programa Fala Carlão. Mais de 700 participantes no evento que marcou a comemoração dos 65 anos da marca Tortuga, em Florianópolis (SC).

Evento vai debater tendências e apresentar novas ferramentas e práticas de gestão na cafeicultura.

De olho na realidade de inovação do segmento produtivo, novos conceitos de gestão e sobre o futuro do mercado mundial do café, o Grupo Conecta realiza nos dias 2 e 3 de abril o Encoffee – Encontro de Gestão de Cafeicultores, que vai reunir grandes produtores de todo o Brasil, no Center Convention de Uberlândia, em Minas Gerais. A expectativa é receber cerca de 300 participantes. Nesses dias, os cafeicultores poderão trocar informações sobre a cadeia produtiva do café, avaliar novos conceitos e ferramentas de gestão, analisar novas práticas e soluções que podem impactar positivamente na atividade, além de conhecer muitas pessoas que vivem a mesma realidade e compartilham dos mesmos interesses. Os painéis, focados na excelência da gestão do ‘Agronegócio Café’, contemplam os temas: “Mercado internacional”, “Verticalização – o caminho para aceleração do crescimento”, “Sucessão familiar – o pilar de garantia da perpetuidade”, “Tecnologias digitais – a disrupção no campo” e “Finanças e gestão de risco no café”.

“O Brasil é o principal player do mercado internacional do café se mantendo em 1º lugar como maior produtor global da commodity e 2° lugar no consumo de café, atrás apenas dos EUA. A projeção atual é de aumento de 30% no consumo mundial nos próximos anos. “Para nos mantermos na posição de líder desse ranking, todo o setor produtivo deve estar alinhado e preparado para promover uma evolução sustentável, elevando a produtividade por área, sem impactar na qualidade dos grãos especiais, conseguindo meios de se tornar cada vez mais competitivo. Por isso, é fundamental que os produtores de café reservem tempo e direcionem esforços no sentido de falar do seu próprio negócio e de buscar conhecimento para que sejam cada vez mais produtivos, rentáveis e acompanhem as transformações e novidades que não param de chegar. Este é o grande objetivo do Encoffee”, destaca Danilo Bonfim, Diretor do Grupo Conecta.

Para o produtor rural Dario Botrel, que já confirmou presença no evento, o Encoffee apresenta uma programação com palestras de alto nível. “É muito válido esse tipo de evento. Vamos obter conhecimento sobre os desafios que os produtores devem enfrentar tanto na estratégia quanto na gestão da propriedade”, conclui.

O Encoffe é voltado para todo o trade da cafeicultura. Os interessados em participar podem ligar no (34) 3227-4286 para confirmar a presença ou se inscrever por meio do site www.gpoconecta.com.br, que também conta com a programação e informações gerais do evento.

Fonte: Assessoria de Imprensa

A DSM vai promover na próxima quinta-feira, a partir das nove da manhã, na Casa do Saber, em São Paulo, um café da manhã para trocar ideias sobre comunicação, branding e assuntos públicos, além de discutir os desafios da liderança feminina .Participam a Vice-Presidente Global de Negócios da DSM, Minke Bijl, e Lívia Mandelli, consultora em gestão de pessoas e professora convidada da Fundação Dom Cabral.