Os estudantes, pesquisadores e profissionais do agronegócio pecuário que estarão presentes no 27º Congresso Brasileiro de Zootecnia (Zootec) poderão acompanhar a 1ª edição do Leilão Zootec.

O projeto, fruto da parceria entre a Associação Brasileira de Zootecnistas (ABZ), a Comissão Organizadora do Zootec 2017, a GMINSSEN Assessoria Rural e a V Lance, permitirá a participação presencial ou pela internet, através de uma inovadora estratégia de comercialização.

“O leilão será virtual com imagens e vídeos dos lotes na tela da Z LANCE (nome fantasia criado para o Zootec) e site da ABZ e presencial com animais presentes no salão de eventos do Zootec 2017. Uma proposta inédita e de especial interação do zootecnista com os produtores rurais e seus clientes”, explica o zootecnista e leiloeiro rural Guilherme Minssen.

O “pregão” está disponível desde 23 de janeiro e segue até o dia 23 de maio de 2017, quando será realizado o evento presencial. Durante este período, pode existir uma liquidação antecipada para a transação, caso vendedor e comprador cheguem a uma posição que interesse a ambos.

Serão ofertados animais das principais raças bovinas, equinas, bubalinas, asininas, ovinas, caprinas, suínas, além de sêmen, embriões, mercado pet, nutrição animal, entre outros.

Para Minssen, a realização do leilão durante o Zootec 2017 é um momento aguardado do setor.

“Os zootecnistas participam de todo o processo de um leilão. Criação, seleção, apartação dos lotes, acompanhamento na imprensa e avaliação para clientes dos eventos. Agora, juntos, vamos realizar um leilão de ponta a ponta de forma inédita, com a coordenação da ABZ”, afirma.

Renan Antonelli Mendes, diretor de marketing do evento, destaca a pluralidade do evento.

“Estamos trabalhando para que o Zootec não tenha apenas um caráter acadêmico, mas também uma visão prática do mercado de trabalho e das oportunidades que o profissional pode ter em sua carreira”, explica.

Interessados em inscrever lotes devem entrar em contato com a Comissão Organizadora do Zootec 2017 pelo e-mail comercial@zootec2017.org.br ou telefones (19) 3565-4338/4005/4376.

Sobre o Zootec 2017

O XXVII Congresso Brasileiro de Zootecnia (Zootec) congregará, entre os dias 22 e 24 de maio de 2017, na cidade de Santos (SP), workshops e simpósios, além de diversos fóruns de entidades ligadas à zootecnia. O evento, destinado a estudantes, pesquisadores e profissionais do agronegócio pecuário, conta ainda com as tradicionais apresentações de trabalhos científicos. A programação completa pode ser acessada no http://abz.org.br/zootec2017/

A Genética Aditiva, selecionadora de excelência de animais das raças Nelore, Gir Leiteiro, Girolando e Cavalo Crioulo, abre seu calendário de leilões com eventos na Tatersal de Elite da Acrissul, durante a ExpoGrande 2017.

No dia 1º de abril, a partir das 20h, acontece o 3º Leilão Raça Crioula Genética Aditiva & Convidados. A Transmissão será do Agro Canal e as leiloeiras Programa e Parceria.

Os focos da seleção da raça crioula na Genética Aditiva  são a funcionalidade e morfologia. A partir de 2015, o criatório adquiriu cotas do garanhão Quilero Valentin, que participou de 16 grandes campeonatos, e obteve uma das melhores gerações de sua história.

No dia 05 do mesmo mês, no Espaço Gourmet do Canal do Boi, a Genética Aditiva promove o 2º Leilão Gir e Girolando Genética Aditiva e Convidados. A transmissão será do Agro Canal e a leiloeira é a Programa Leilões.

Na Genética Aditiva os animais da raça Gir passam pelo controle oficial da ABCZ, agregado a um programa de avaliação linear.  Desde a primeira geração todos os animais Gir são aferidos em regime de duas ordenhas em controle de ordenha oficial.

Horse

cartaz-2o-leilao-gir-girolando

Sobre a Genética Aditiva

A Genética Aditiva atua com excelência na seleção de animais das raças Nelore, Gir Leiteiro, Girolando e Cavalo Crioulo. Sua principal ferramenta para gerar resultados positivos é a utilização de sementes certificadas, ou seja, animais avaliados com critérios de melhor desempenho econômico e funcional, pelas maiores instituições de pesquisa e estudo científico do país. Com 30 anos de seleção, a Genética Aditiva conta com três propriedades no Mato Grosso do Sul, Fazenda Remanso, a Fazenda Canaã e a Estância Relva, e tem um rebanho de 6.200 cabeças, com aproximadamente 3.000 matrizes Nelore em reprodução.

 

Medida pretende reduzir custos para associados e contribuir para o aperfeiçoamento do PMGZ

A diretoria da Associação Brasileira dos Criadores do Zebu decidiu, durante a última reunião (22/02), por equiparar os valores de cotas de receptoras zebuínas e não zebuínas. A mudança passa a valer a partir do dia 6 de março e visa atender dois dos principais objetivos da atual gestão da entidade que são promover o melhoramento genético e, ao mesmo tempo, reduzir os custos para o associado.

“Muitos veterinários, representantes de laboratórios e criadores questionavam essa diferenciação e relatavam que tinham diminuído a utilização de biotecnologias como Transferência de Embrião (TE) e Fecundação In Vitro (FIV). Nossa intenção é que, com essa medida, possamos estimular a utilização dessas ferramentas de seleção e, principalmente, desonerar o nosso associado neste momento em que os custos de produção estão cada vez maiores”, relata Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, presidente da ABCZ.

Desde 2014, a entidade aplicava valores diferentes para comunicação de fêmeas receptoras zebuínas e para as não zebuínas. Com a nova medida, o produtor terá o mesmo custo de registro para os dois casos, sendo que passará a vigorará o menor valor antes aplicado que é de 75% do valor praticado para RGD (Registro Genealógico Definitivo).

Segundo Luiz Antonio Josahkian, Superintendente Técnico ABCZ, a medida vai contribuir para o aperfeiçoamento do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), sendo que a Associação deve receber um maior número de comunicações corretas. “A escolha da receptora não afeta na qualidade técnica. O importante é a genética da doadora. E, com certeza, a entidade continuará valorizando os animais zebuínos e estimulando o seu uso”, afirma.

A equipe técnica da ABCZ está à disposição para esclarecer dúvidas dos associados. O telefone da associação é: (34) 3319-3900.

Nascida em maio de 2016, SRC INDOMADA Tequila do Vô Guilherme já demonstrou toda sua beleza e força racial em sua primeira participação em evento ranqueado, o Itaipu Rural Show, conquistando o título mais desejado de todos: o de Suprema Grande Campeã.

Filha de Iva BlackStone – classificada duas vezes como EX 90, com produção de mais de 9.500kgs de leite em 305 dias oficialmente – Indomada foi elogiada por características como excelentes aprumos e muito equilíbrio. Para o proprietário da SRC Farms, Nelson Eduardo Ziehlsdorff, Indomada representa os ideais buscados pela equipe técnica da propriedade. “É uma bezerra de muito comprimento, ampla em toda sua estrutura com muita profundidade”, destaca.

Os ótimos resultados conquistados nas pistas de todo o Brasil nos últimos anos é uma consequência de todo trabalho e investimento realizado pela propriedade. Localizada em Indaial/SC, a SRC Farms possui hoje o maior projeto privado de doadoras na América do Norte, tanto na raça Jersey, quanto na Holandesa, importando mais de 300 embriões todos os anos. A propriedade vem investindo ainda no controle sanitário com veterinário responsável e programas de TE e FIV constante. Segundo Ziehlsdorff, o objetivo dos projetos é multiplicar os melhores animais, seja em produção ou índice genômico. “Temos em nosso grupo de doadoras no Canadá fêmeas com mais de 2.600 GTPI, fazendo com que o melhoramento e a qualidade do rebanho realmente sejam diferenciados.”, ressalta.

Para Nelson, Indomada ainda tem muitas conquistas pela frente. “Iremos participar ainda este ano de todas as exposições do circuito catarinense e nacional que será em Braço do Norte e Chapecó. Será uma ótima oportunidade”.

 

Sr Antonio Renato Prata e família

Evoluir em precocidade, produtividade e qualidade são palavras de ordem na Prata Agropecuária, referência nacional e internacional no criatório de bovinos de raças de excelência, sediada em Presidente Prudente, interior de São Paulo.

O engenheiro agrônomo e criador Antônio Renato Prata começou sua trajetória de sucesso com o cruzamento absorvente de vacas de chifre das melhores linhagens, através da inseminação artificial com sêmen dos melhores touros mochos da década de 1960. O resultado é uma seleção de Nelore Mocho com mais de 50 anos de tradição.

Após experiência como produtor de arroz e milho em Barretos (SP) e fundar uma fábrica de rações balanceadas e sal mineral, Pratinha, como é conhecido no meio rural, mudou-se para a região oeste do Estado em 1963, a convite de seu sogro.

Dois anos depois, teve sua primeira incursão no Zebu ao adquirir um rebanho da Raça Tabapuã, pelagem vermelha.

Com o início da seleção de rebanho Nelore Mocho, em 1965, o Sr. Antonio percebeu que a raça necessitava de uma melhor padronização, um objetivo que busca até os dias atuais. Atualmente, a Fazenda Dois Irmãos, em Tarabai (SP), conta com 450 matrizes da raça.

Posteriormente, por influência de seu cunhado Rubico Carvalho, despertou o interesse pelo Brahman. Viu nele as características que almejava para seu rebanho, como alta precocidade e ótima fertilidade. Em 2016, a Prata completou vinte e cinco anos como selecionadora de Brahman, atingindo o total de 500 matrizes Brahman em seu rebanho. Anualmente, a agropecuária disponibiliza cerca de 100 touros da raça em seu tradicional Leilão, que chega a sua 20ª edição em 2017

Já o rebanho de Brahman vermelho foi formado através da importação de um lote de novilhas do Rancho HK, de Houston-Texas, e de cruzamento absorvente com vacas Tabapuã de pelagem vermelha, com touros da mesma pelagem, entre os quais se destacou o touro americano Polled Power, portador de caráter mocho.

Como tinham dificuldades em conseguir sêmen de touros vermelhos com caráter mocho, Antonio Prata e seu filho, Guilherme Coimbra Prata (in memorian), buscaram na Austrália o grande raçador Rushmore, criação da família Lansfield e o introduziram em seu rebanho, obtendo grande sucesso na produção.

A introdução de touros australianos provocou uma revolução na seleção da Prata, e os investimentos em genética proporcionaram ao criador melhores resultados na produtividade e lucratividade.

Nos anos 1990, a Prata iniciou sua seleção de Brangus na Fazenda Rio Bonito, em Umuarama (PR), partindo de um rebanho de Tabapuã vermelho, oriundo de uma genética própria. No início da década seguinte, foram importados touros e novilhas que formaram a base genética própria, com touros ¾ argentinos sobre vacas ¼ americana.

Com mais de 20 anos de seleção, o grupo está produzindo Brangus 100% adaptado às condições da região Centro-oeste, sempre buscando o máximo de adaptação e criar animais que expressem seu potencial dentro das condições de pastos. “Criamos, assim, animais com genética própria para o Brasil central. Hoje o plantel conta com cerca de 600 matrizes”, afirma Prata.

A criação de Braford começou com a aquisição de genética e animais da Agropecuária Pitangueira, um dos principais criatórios da raça no país. Conduzida por Pedro Monteiro Lopes, a Pitangueira atua há mais de 30 anos na seleção da raça na cidade de Itaqui, município gaúcho na divisa entre Brasil e Argentina.

“O grande desafio eram as condições climáticas, em razão da adaptabilidade. Por isso, optamos por utilizar animais de pelo extremamente curto. Hoje podemos afirmar que conseguimos uma genética 100% adaptada às duras condições climáticas do pantanal mato-grossense, ou seja, apto a trabalhar em qualquer região do Brasil”, explica Pratinha.

Apaixonado por cavalos, Antonio Renato Prata começou sua criação em 1970. A seleção de Cavalos Quarto de Milha da Prata é direcionada para animais de linhagem de trabalho – Apartação, com as principais linhagens americanas, que proporcionaram inúmeros campeonatos na Associação Brasileira de Apartação (ANCA) e (ABQM), sendo quatro campeonatos Potro Futuro com os animais: Candy Diamond 2I, Verdadeira 2I, Doc´’s Again 2I e Sonora Song 2I.

Conhecer as propriedades da Prata Agropecuária é uma oportunidade de conferir os motivos pelos quais a pecuária brasileira ganhou tanto espaço no mercado mundial nos últimos anos.

Hoje, aos 85 anos, Antonio Renato Prata está a frente da empresa e conta com a colaboração da filha Renata, da nora Adrianny Prata e dos netos Theodoro, Isadora e Isabela, que serão os futuros responsáveis pela organização.

O Grupo Publique, provedor de soluções em comunicação e marketing para o agronegócio brasileiro desde 1988, é um dos apoiadores institucionais do Circuito InterCorte 2017, evento que percorre os principais polos de pecuária no Brasil, com foco em sistemas de produção para qualidade de carne.

Com o tema “Entender para Atender”, a InterCorte deste ano terá um formato que privilegia a interação com o público para discutir e apontar os rumos dos trabalhos a fim de fortalecer a carne brasileira.

A primeira etapa, em Cuiabá (MT), nos dias 8 e 9 de março, será dividida em quatro blocos temáticos: Sustentabilidade, Cria, Intensificação e Carne.

Promovida pelo Terraviva Eventos, a InterCorte tem a curadoria de conteúdo da Nova Assocon e em Cuiabá é realizada em conjunto com a Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso.

“Nossa ideia é que os produtores sejam protagonistas das discussões, trazendo à tona as questões mais latentes relacionadas aos temas propostos. Acreditamos que para atender as demandas de mercado, que é o que tema da InterCorte deste ano se propõe a tratar, é preciso construir um aprendizado em conjunto, com a troca de ideias e experiências entre os envolvidos na cadeia produtiva da carne”, destaca Carla Tuccilio, diretora do Terraviva Eventos.

O presidente do Grupo Publique, Carlos Alberto da Silva, o Carlão, destacou a atuação da empresa no setor. “Por ser uma agência 100% agronegócio, a Publique prestigia alguns dos principais eventos e players do setor, sempre com o objetivo de contar boas histórias”, afirmou.

Ele lembrou que a Publique acompanhou a adesão da ABCB Senepol ao Circuito InterCorte. Saiba mais no link.

Além do workshop, o público do evento poderá conferir as novidades tecnológicas oferecidas por empresas de referência do setor que participam da feira de negócios que compõe o evento. Já estão confirmadas as empresas Ourofino, Minerva Foods, Nutron, Beckhauser, Prodap, Romancini, SBC Certificadora, Agroceres, Trouw Nutrition, Brutale, Toledo, Casale, Oligo Basics, CRI Genética, DeltaGen, Belgo e Rubber Tank.

A edição de 2017 passará também por Ji-Paraná (RO), Campo Grande (MS), Araguaína (TO) e São Paulo (SP).

1487194234-l8cdhl3tse

No ano em que comemora 46 anos de seleção, a Carpa Serrana promove a 30ª edição seguida do Leilão Anual Nelore Carpa, que acontece no mês de setembro, no recinto de leilão do grupo, em Serrana (SP).

No total, já foram realizadas 37 edições do tradicional evento, sendo que 7 delas aconteceram na Fazenda Cibrapa, em Barra dos Garças (MT), com recorde nacional de volume de vendas.

Todos os lotes que serão colocados à venda são selecionados dentro de um criterioso sistema de produção. Há mais de 20 anos a Carpa alia avaliação genética com equilíbrios morfológico e zootécnico para obter um Nelore altamente produtivo, de grande desempenho frigorífico, sem perder as características raciais. O criatório tem seu rebanho avaliado pelos programas PMGZ e ANCP.

Na Fazenda Fazendinha, em Serrana, a Carpa trabalha com 600 animais POs focados na seleção de elite (pista de julgamento). Já na Fazenda Cibrapa, em Barra do Garças (MT), é mantido o núcleo PO com 1.000 matrizes e 600 receptoras Nelore de FIV, técnica na qual a grife é percursora no País. Todo o rebanho comercial é 100% Nelore.

Com um rebanho de mais de 35 mil animais registrados na ABCZ, a Carpa sempre prezou por ações inovadoras. Foi a primeira do Brasil a fazer Transferência de Embriões, a realizar abates técnicos na raça Nelore e a utilizar receptoras Nelore em seus programas de FIV e TE. A Carpa conta ainda com um exitoso programa de integração lavoura-pecuária (ILP).

Comandada pelo pecuarista Eduardo Biagi, a Carpa é considerada uma das melhores selecionadores da raça Nelore do Brasil, especialmente quando o assunto é novilho precoce.

Informações para a Imprensa

(11) 9.9382.1999 – assessoria@publique.com – com Priscila Pontes
(11) 9.8839.1991 – renato@publique.com – com Renato Ponzio
(11) 9.9105.2030 – carlos@publique.com – com Carlão da Publique

Em tempos de recessão, o agronegócio está entre os poucos setores que crescem no Brasil. Segundo a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o avanço somou 4,28% nos primeiros dez meses de 2016.

WebGados foi criada para aproveitar esse cenário. Inicialmente, a ideia era criar uma plataforma de comercialização online de gado de corte e leite sem intermediários.

Marquinhos Molina, idealizador da empresa, tem apenas 21 anos, mas desde os 13 trabalha nas fazendas da família. A ferramenta surgiu da sua própria dificuldade em comprar gado no País.

Além do tempo gasto para visitar as propriedades e escolher o gado, era preciso lidar com muitos intermediários, que ofereciam pouca variedade de animais.

Sete meses após o lançamento, novos serviços foram incorporados. Hoje é possível vender e comprar equinos, ovinos, caprinos, caminhões, maquinários e propriedades agrícolas.

Em breve, a startup planeja acrescentar leilões a seu portfólio.

Modelo freemium

Criada com recursos próprios e investimentos da DSM, marca de suplementos nutricionais para gado, a empresa conta com 20 funcionários. São 17 mil clientes ativos entre aplicativo e site.

Para divulgar o serviço, a startup adotou uma estratégia freemium, com acesso a todas as funcionalidades sem custo para o comprador.

Após o cadastro, o produtor rural poderá comercializar seus produtos sem a interferência de intermediários. Se desejar dar maior destaque ao anúncio, pode optar por um dos planos disponíveis.

Os vendedores são classificados por notas dadas pelos compradores para o gado ofertado, permitindo um ranqueamento dos pecuaristas.

“Nossa plataforma funciona da mesma forma que os grandes e-commerce do mercado, como, por exemplo, a Amazon. Um vendedor bem qualificado tem mais facilidade e rapidez em fazer negócios do que um que não tem qualificação”, comenta Marquinhos.

A empresa espera atingir o ponto de equilíbrio em 24 meses. “Os desafios da WebGados são os mesmos de toda startup: uma empresa nova tem de provar a que veio”, explica Marquinhos.

* Matéria originalmente publicada no portal do InovaJor

No final de janeiro, o presidente do Grupo Semex, Nelson Eduardo Ziehlsdorff, concedeu entrevista ao jornalista Antonio Reche, âncora do Programa Mercado Futuro, do Canal do Boi.

Na oportunidade, Ziehlsdorff fez um balanço da reestruturação da empresa iniciada há dez anos e quais são as metas do grupo para o futuro. Ele também analisou o mercado de genética bovina no país.

Gravados nos estúdios da BM&F Bovespa, o programa Mercado Futuro estreou no dia 1º de julho de 2002 e tornou-se uma referência de conteúdo no agronegócio brasileiro, com a presença das principais lideranças nacionais e internacionais do setor.

O programa está dividido em três partes.

Assista a primeira clicando aqui.

A segunda aqui.

E a terceira aqui

Publique Road Show Zootec: Inovação e empreendedorismo no agronegócio pecuário

O Publique Road Show edição Zootec 2017 teve início nesta segunda-feira (20) com uma entrevista do presidente do evento Profº Dr. Celso da Costa Carrer para o apresentador Otávio Ceschi Junior no programa Dia-a-dia Rural, do Canal Terraviva.

Carrer abordou os principais temas e objetivos do evento que tem como mote principal “Inovação e Empreendedorismo no Agronegócio Pecuário”. A 27ª edição do Zootec, maior e mais completo evento do setor, acontece de 22 a 24 maio, na cidade de Santos (SP).

“O evento é uma verdadeira maratona de simpósios, workshops e oficinas que congrega estudantes, pesquisadores e profissionais de mercado de toda a cadeia pecuária”, explicou.

Assista a íntegra clicando aqui

Ainda na sede do Grupo Bandeirantes, Carrer se reuniu com diretora de Novos Negócios e Projetos Especiais do Canal, Maria Cristina Bertelli.

Na sequência, o professor foi entrevistado pelo jornalista Sergio de Oliveira para o Portal DBO, na sede da DBO Editores. Em pauta, o papel do zootecnista no agronegócio brasileiro e as novidades da edição 2017 do Zootec.

Oportunidade para gravar mais um Fala Carlão! Assista aqui.

Para finalizar o primeiro dia do Publique Road Show Edição Zootec, Celso Carrer se reuniu com o diretor da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Francisco Vila e o executivo do Terraviva Eventos, Rodrigo Junqueira Castejón.