Vitrine do Leite e julgamento do zebu a campo são algumas atrações do evento
De 30 de abril a 9 de maio, o Parque Fernando Costa, em Uberaba, MG, sediará a 82ª ExpoZebu, evento organizado pela Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), que terá como novidades o Julgamento Zebu a Campo, a Vitrine do Leite, que se somará à Vitrine da Carne, a ExpoZebu Dinâmica, com várias atrações, e Concurso Leiteiro –Guzolando. Este ano, o calendário da mostra mineira contará com julgamento morfológico de machos e fêmeas Crioulos, promovida pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC).Segundo o presidente da ABCZ, Luiz Cláudio Paranhos, a ExpoZebu sempre foi um espaço para a inovação e para a reflexão sobre o futuro das raças zebuínas. “Uma das novidades é o Julgamento Zebu a Campo, que mostrará o modelo de criação semiextensiva agregando à seleção intensiva apresentada na pista, que é um laboratório para que os animais expressem ao máximo a sua genética”, destaca.A agenda de comercialização da ExpoZebu contará com 28 leilões, ante 34 em 2015.
A grade de eventos técnico-científicos inclui o 1º Fórum Brasil-Índia, organizado pelo Museu do Zebu, com o apoio do Centro de Referência da Pecuária Brasileira – Zebu; a reunião da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA e o 1º Seminário Internacional Indubrasil: o Zebu Mundial.Dia 31 e abril, será lançado o Projeto Equação da Pecuária Eficiente, baseado no tripé saúde, nutrição e genética, com a proposta de entregar para o frigorífico uma boiada padronizada com 21 arrobas, produzida em 24 meses. Iniciativa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) Colina, conta com o apoio da Phibro.O Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) também terá novidades, a partir de maio: serão incluídas cinco novas características (Zebu Corte): Peso ao ano, Perímetro escrotal ao ano, Stayability, Área de Olho de Lombo e Acabamento de Carcaça. Também lançará a avaliação genética com a inclusão de fenótipos de animais zebuínos oriundos de FIV (Fertilização In Vitro) e TE (Transferência de Embriões).

No Jornal Folha de São Paulo de quarta-feira, 27 de abril, foi veiculado o AgroGuia N°27. A edição destacou a “AgroTecnologia”, que aborda a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), ferramenta que combina boas práticas agrícolas, pecuárias e florestais. A matéria apresentou depoimentos do pesquisador da Embrapa Cerrados, João Kluthcouski, do proprietário da fazenda Gairova, Marcelo Baptista de Oliveira, e do diretor da empresa AgroMaripá, Luis Otávio Pereira Lima,  sobre os benefícios dessa técnica para a produção de grãos, de carne, de leite e de produtos madeireiros e não madeireiros ao longo de todo ano em uma mesma propriedade rural. O caderno especial também abordou as inovações tecnológicas, implementos e insumos agrícolas presentes na Agrishow 2016, em Ribeirão Preto, para alavancar ainda mais os ganhos na agricultura e na pecuária. Na seção “Agro Entrevista”, o diretor da Agrishow, José Danghesi, enfatizou a importância da feira e valorizou a contribuição do produtor rural. Na seção “Agro Eventos”, um dos assuntos é a ExpoZebu, em Uberaba (MG), que este ano terá muitas novidades e promete apresentar inovações em genética, melhoramento de pastagens e dinâmicas de máquinas a campo.

AgroGuia é uma parceria do Grupo Publique com o jornal Folha de São Paulo.

AgroGuia

Assessoria de Imprensa
Eloiza Fontes

Na quarta-feira, dia 11 de maio, às 20h, no Tatersal III do Parque Dr. Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia (GO) será promovido o 2° Leilão Genética Senepol Goiás. O evento irá acontecer dentro da 71a Exposição Agropecuária de Goiânia. Serão 36 fêmeas P.O. de alto padrão genético oferecidas pelos criatórios ITA Senepol, R3 Senepol e Senepol da Terra e seus convidados.

Leonardo Galvão Netto, do Senepol da Terra, de Castelândia/GO, anuncia que a aceitação do Senepol na primeira edição do leilão, em 2015, foi um indicativo de uma grande expansão da raça em Goiás. “Nesse leilão, vai ser a mesma coisa: o produtor vai adquirir um animal bem avaliado, jovem, produtivo e com uma longa vida para produzir Senepol e depois vender com a gente nos futuros leilões, se ele quiser”, afirma.

 “São doadoras multiplicadoras, avaliadas, para formação de novos rebanhos que atendam à grande demanda de crescimento da raça para o cruzamento industrial a campo, como o Senepol tem feito em todo o Brasil”, anuncia Itamar Netto, do Ita Senepol, de Porteirão/GO.

Segundo Róbson Netto Rodrigues, do R3 Senepol, de Bom Jesus de Goiás/GO, “as doadoras apresentam ótimo índice médio de produção folicular e o produtor que investir terá um grande benefício com essa genética”.

 “É uma pecuária forte, onde o Senepol se encaixou bem com sua precocidade, produtividade e qualidade de carne, por isso é mais uma grande opção aos criadores de Goiás”, emenda Carlos Roberto Carneiro, o Brejinho, sócio no Senepol da Terra.

São convidados do leilão os criatórios Giongo Senepol, Goud Senepol, GPM Senepol, LT Senepol, Mariana Senepol, Senepol Brasil, Constelação e Senepol da Serra.  O leilão terá dois grandes destaques para os investidores: a grande doadora Juvá do ITA, uma Safira Top 10 com produção de 23 embriões na última aspiração, além do touro SL Toledo 110, campeão em 2015 da prova de eficiência alimentar da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que será vendido 50% no leilão. Integrante da bateria de sêmen da S+, ele foi criado pela Santa Luzia e pertence ao criador Marcelo Toledo, do LT Senepol.

O 2° Leilão Genética Senepol Goiás & Convidados é chancelado pela Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol e terá a organização da Programa Leilões, assessoria da S+ e transmissão do Canal Rural. No site www.senepolgoias.com.br tem mais informações do evento, vídeo promocional e filmagem dos lotes, com informações sobre avaliação e genealogia.

NEWS_LEILÃO SENEPOL GOIÁS 2016

Fonte: Assessoria de Imprensa

A Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), em respeito aos associados e colaboradores, vem a público fazer esclarecimentos relativos aos seus serviços, resultados e eleições.

Serviço de Registro Genealógico das Raças Zebuínas:

O serviço de registro apresenta excelentes resultados do ponto de vista da qualidade dos atendimentos, conforme evidenciam 30.651 avaliações recebidas ao longo dos três anos da atual gestão. A provação dos serviços por parte dos criadores bateu recorde em 2015, chegando a 97,58% de satisfação com os serviços de campo e 97,08% dos serviços da sede e escritórios.

A ABCZ possui um corpo técnico extremamente profissional, qualificado, dedicado. Uma equipe, no campo e na sede e escritórios, que não mede esforços para atender bem, prontamente, todas as necessidades do serviço de registro.

Eventuais ciclos de alta ou de baixa nos volumes de registros são normais e, como em qualquer atividade, são influenciados, na maioria das vezes, por fatores externos, como mercado e situação econômica do país.

Tivemos um pico, sendo o maior volume de registro dos 82 anos de história da ABCZ em 2012. Em seguida, tivemos dois anos seguidos de queda, ao redor de 10% ao ano em 2013 e novamente em 2014, motivados, principalmente, pela forte crise econômica e, em algumas regiões, também por problemas de seca. Em 2015 voltamos a crescer (aumento de 0,65%). Em 2016, nos três primeiros meses do ano, tivemos um crescimento de 10,74% em relação ao ano passado.

Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas:

Revolucionamos o Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas, com a contratação de cientistas, softwares e montagem de estrutura própria de pesquisa e desenvolvimento para dar apoio aos nossos técnicos e associados. Investimentos na equipe técnica, extremamente profissional, treinada, motivada e com recursos tecnológicos para contribuir cada vez mais com uma pecuária moderna e competitiva. Criamos uma estrutura comercial para o PMGZ, com supervisores nas principais regiões do País e ações estratégicas de marketing e vendas.

O PMGZ tem crescido de forma espetacular, ano a ano. De 2012 a 2015, o crescimento no número de criadores foi de 92,72%. O número de matrizes aumentou 70,8%. Somos o maior e melhor programa de melhoramento genético de raças zebuínas do mundo.

Promoção das Raças Zebuínas:

A ABCZ realizou em todo o Brasil mais de 500 eventos nos últimos três anos. Em sua quase totalidade, ações gratuitas para os criadores e pecuaristas em geral, contribuindo para a inovação, difusão de novas tecnologias e qualificação de pessoal.

Fortalecemos a Expogenética e a Expozebu Dinâmica; praticamente dobramos a quantidade de empresas que fazem parte do Brazilian Cattle (e as exportações do projeto tiveram crescimento de 70,7% no primeiro bimestre de 2015, em relação a 2014); aumentamos os recursos destinados ao Progenética e estamos prestes a atingir a marca de 50.000 doses de sêmen distribuídas gratuitamente através do PNAT – Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens.

E todas estas ações têm sido implantadas sem aumento de custo para os associados. Porque, com uma gestão séria, profissional e capaz, a ABCZ também tem conseguido realizar parcerias com empresas privadas, governo, criadores, associações promocionais e entidades do setor para ampliação das atividades de fomento (dias de campo, seminários, cursos), promoção (feiras e exposições) e de representação e defesa da classe.

É a contribuição da ABCZ para orientar, levar novas tecnologias e fomentar uma pecuária cada vez mais produtiva. A pecuária comercial, que tem imensas oportunidades e desafios nas próximas décadas, e para os quais devemos nos preparar para responder à altura do que o mundo espera de nós, pecuaristas brasileiros.

Representação e defesa dos associados:

Investimos na ampliação da representatividade política da ABCZ. Participamos ativamente, ao lado de outras entidades representativas da pecuária e do agronegócio brasileiro, de inúmeras ações em todo o país. Por conta desta expansão da nossa atuação, fomos convidados a assumir a presidência da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Carne Bovina, importante fórum de discussões do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A Câmara é um dos principais canais de interlocução entre o setor privado e o governo. Exercer a presidência da Câmara reafirma a ABCZ como uma entidade do mais alto nível em termos de relacionamento com as demais entidades e com o governo.

Este trabalho político em defesa dos interesses da pecuária nacional também gerou reconhecimento na CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) na qual temos nosso Diretor Antônio Pitangui de Salvo como atual Presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte.

A ABCZ tem hoje, em Brasília, uma assessoria de relações governamentais para orientar e defender os direitos dos produtores, em conjunto com a presidência, diretoria e conselheiros. Atuamos junto à Frente Parlamentar do Agronegócio, do Instituto Pensar Agro e na articulação com outras entidades na defesa dos produtores rurais. Estamos lutando, juntamente com outras entidades, para defender o novo código florestal no Supremo Tribunal Federal, nas ações que tentam derrubar os avanços conseguidos pelo Brasil.

Agora em julho, ABCZ representará a pecuária no Global Agribusiness Forum, junto aos líderes do agronegócio mundial, reforçando o nosso compromisso com a moderna pecuária brasileira e seu papel estratégico no cenário mundial.

Ações e resultados. Exemplos rápidos e recentes da ABCZ que queremos. Séria, competente, profissional, moderna, reconhecida, com influência política e capacidade para traçar os rumos do nosso negócio, hoje e no futuro.

Resultados financeiros:

Em 2015, a ABCZ apresentou receita total de R$ 53.957.541,16, despesas totais de R$ 54.354.065,76 e, como resultado, déficit de R$ 396.524,60. Encerramos 2015 com R$ 13.040.893,37 em caixa, posição que consideramos bastante segura.

Ao longo de 2015 a ABCZ enfrentou diversas reduções em suas principais receitas, em comparação com 2014, corrigidas pela inflação oficial. O cenário externo, de crise, foi o principal motivo.

Para atenuar os impactos do cenário econômico recessivo, foram tomadas diversas medidas que reduziram os custos da entidade. Em 2015, em valores atualizados e excluídas as receitas e despesas com projetos executados com verbas federais (e que tem receitas iguais às despesas), a ABCZ economizou R$ 2.059.479,22. Reduziu suas despesas em 3,78%.

Para compreender os resultados de 2015 (e também os de 2014 e 2013), temos que considerar uma decisão aprovada na Assembleia Geral de 2012 e implantada ao final daquele ano: a incorporação das diárias técnicas e comissões sobre serviços à folha de pagamento, evitando, tanto quanto possível, o encarecimento do registro aos associados. Foi o que fizemos ao longo de toda a nossa atual gestão. Por isto, consideramos que foi uma grande realização termos conseguimos pagar, nestes três últimos anos, cerca de R$ 4 milhões por ano de despesas com encargos extras, sem repassar estes custos para os criadores. A ABCZ não recorreu a aumentos de preços nem diminuiu a quantidade ou a qualidade dos serviços prestados. Pelo contrário. Melhorou a qualidade dos serviços, ampliou os esforços promocionais e sua representatividade.

Ao longo destes três anos, já reduzimos as nossas despesas anuais em cerca de R$ 3,7 milhões. Ao mesmo tempo, criamos novos serviços, que trouxeram novas receitas. Com isto, já estamos praticamente concluindo, em três anos, o processo de incorporação dos encargos sem aumento de custos para os criadores.

É fundamental observar que em 2015, pelo terceiro ano consecutivo, A ABCZ evitou repassar aos associados os custos com a incorporação dos encargos de diárias técnicas e comissões, no valor de R$ 3.940.883,16 (INSS, FGTS, PIS; provisões para férias, INSS, FGTS e PIS sobre férias; provisões para décimo-terceiro salário, INSS, FGTS e PIS sobre décimo terceiro salário). Portanto, em que pese ter apresentado déficit de R$ 396.524,60, a ABCZ cumpriu, novamente, a meta de evitar ou adiar, o quanto possível, o encarecimento do serviço de registro para os criadores. E conseguimos arcar com esta responsabilidade tendo utilizado uma fração muito pequena das nossas reservas financeiras, que se encontram em patamar bastante seguro.

Lembrando que, até 2012, esta conta não existia. Pagamos R$ 12.477.978,17 nos três últimos anos, sem onerar os criadores. Ou, dito de outra forma, em resumo, se tivéssemos repassado estes encargos aos criadores, estaríamos, na verdade, com um superávit anual em 2015 de R$ 3.544.358,56 (-R$ 396.524,60 do resultado + R$ 3.940.883,16 de repasse dos encargos, que viriam como receita).

(Evidentemente isto é somente um exercício teórico, uma vez que a ABCZ é uma entidade sem finalidade lucrativa, que faz uma gestão financeira responsável, baseada em planejamento e controle das atividades e equilibrando a busca de resultados econômicos com a melhoria da prestação de serviços aos associados sem onerá-los com novos custos).  A ABCZ fez a opção correta de não onerar os criadores. E estamos praticamente cumprindo, em três anos, nossa meta de atingirmos um novo ponto de equilíbrio entre nossas receitas e despesas, via redução de custos e busca de novas receitas com outros serviços e parcerias.

Prestação de Contas:

A ABCZ realizou, no último dia 31/03/2016, da mesma forma como vem realizando em todos os exercícios, a Assembleia Geral Ordinária para que os associados tomassem conhecimento do relatório do presidente, discutissem e votassem o parecer do Conselho Fiscal sobre o balanço e contas do exercício anterior.

As contas da ABCZ foram auditadas pela KPMG, uma das mais conceituadas empresas de auditoria do mundo, e submetidas à análise dos membros do Conselho Fiscal, que emitiram parecer propondo a sua aprovação pela Assembleia Geral.  

As contas se encontravam à disposição, antes, durante e após a Assembleia Geral para exame e verificação dos associados. Perguntas ou pedidos de esclarecimentos poderiam ter sido feitos por qualquer dos associados presentes, no momento designado para a discussão – ou mesmo antes, ou durante, ou depois de qualquer das etapas da Assembleia. A administração estava à disposição para responder a qualquer eventual dúvida ou questionamento sobre as contas da entidade. No entanto, apenas uma pergunta foi realizada sobre as mesmas – e foi prontamente respondida.

As contas foram aprovadas em Assembleia, a exemplo de anos anteriores. E, para que não ficassem dúvidas sobre a lisura dos atos praticados pela ABCZ, o presidente Luiz Claudio Paranhos determinou a publicação, o mais rapidamente possível, das Demonstrações Financeiras e do parecer do Conselho Fiscal a todos os associados, no site (http://www.abcz.org.br/Home/Conteudo/24335-Prestacao-de-Contas) e na revista da entidade, o que foi feito ainda no início de abril, no dia 6.

Reiteramos que a administração da ABCZ, como informado pelo presidente durante a referida Assembleia, está à disposição dos associados para prestar quaisquer esclarecimentos adicionais que nos forem solicitados, bem como para acolher eventuais sugestões de melhoria.

Transparência:

O Conselho Fiscal da ABCZ é formado por associados de reconhecida seriedade, capacidade e experiência empresarial. Acompanha mensalmente as contas da entidade. Além disso, reúne-se a cada três meses com o presidente e membros da administração para discutir resultados e tomar conhecimento das ações destinadas à manutenção do equilíbrio financeiro da ABCZ.

A Administração da ABCZ, no entanto, estará sempre à disposição para prestar esclarecimentos, bem como receber eventuais críticas ou sugestões de melhorias. Neste sentido, acolhemos e agradecemos as sugestões dos associados que participaram da última Assembleia.

Ressaltamos que estas são apenas algumas das melhorias em discussão. E a elas somam-se, evidentemente, as ações de transparência já empregadas rotineiramente pela ABCZ. Temos aperfeiçoado os meios pelos quais os associados e a sociedade em geral podem participar e acompanhar as ações da entidade, através da divulgação de informações relevantes e recebimento de críticas e sugestões via site, revista, centro de referência, reuniões, ouvidoria, eventos, mídias sociais e outras formas de comunicação. O desempenho e números detalhados dos principais serviços são disponibilizados, já há quase 10 anos, no sistema de estatísticas, disponível aos colaboradores, gerentes de ETRs, diretores, conselheiros consultivos e conselheiros fiscais (http://www.abczstat.com.br). Somente no ano de 2015 tivemos 42.852 acessos de colaboradores, diretores e conselheiros a estas informações. Para o Serviço de Registro Genealógico das Raças Zebuínas, dados relevantes, como volume de registros, por categoria, raça, sexo e outras estatísticas, inclusive sobre períodos anteriores, em alguns casos, há mais de 10 anos, bem como informações sobre produtividade, serviços e projetos, são constantemente informados no site da entidade e disponibilizados também, de forma cumulativa, no Centro de Referência da Pecuária Brasileira – Zebu (http://www.crpbz.com.br, menu “pesquisas quantitativas”), de acesso livre.  O site da ABCZ teve mais de 1,5 milhão de acessos em 2015, por parte de mais de 175 mil usuários diferentes. O site do Centro de Referência, outros 362 mil acessos; e a página no Facebook, com mais de 26 mil seguidores, teve um conjunto de publicações que, somadas, já alcançaram mais de 3 milhões de pessoas.  O conjunto destas ações permite aos associados o acompanhamento permanente do desempenho da entidade. E os canais de comunicação disponibilizados mantêm a gestão da ABCZ permanentemente aberta ao diálogo que aperfeiçoa nossas ações e contribui com a evolução contínua da entidade.

Eleições:

Na reunião geral da Diretoria da ABCZ do último dia 12 de abril o presidente comunicou à Diretoria, presente o diretor primeiro vice-presidente, Dr. Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, que, de público, já externara o anseio de ser candidato no próximo pleito da ABCZ, que, em estudo prévio das condições de elegibilidade dos pré-candidatos foi constatada a condição de associado técnico do referido diretor primeiro vice-presidente, o que é motivo de preocupação para a Diretoria.

A questão detectada é que o Dr. Arnaldo, associado remido até o ano de 1991, passou, na referida data, a ostentar apenas a condição de associado técnico (na época, transferiu o título de associado-remido, logo, deixou de ser associado “efetivo”), o que, segundo a disposição estatutária em vigor, mais precisamente no artigo 10, alíneas “d” e “e”, incisos I e II, e artigo 21, seria incompatível com o cargo de Diretoria que detém, de Diretor Vice-Presidente. O Estatuto da ABCZ encontra-se disponível no site da entidade (http://www.abcz.org.br/Home/Conteudo/23957-Estatuto-da-ABCZ).

Ficou decidido que o assunto fosse tratado pelos advogados dos candidatos e os advogados da entidade, de forma a não trazer prejuízo para as eleições a serem convocadas.

Por fim, em 25/04/2016, o Dr. Arnaldo foi notificado para que no prazo de 15 dias apresente as razões que entender no sentido de justificar e/ou sustentar entendimento contrário à incompatibilidade, a fim de que a Direção desta entidade possa adotar as providências que julgar pertinentes, com instauração ou não de procedimento próprio.

Em todas estas etapas a ABCZ agiu com responsabilidade, transparência e lealdade. E só veio a público fazer estes esclarecimentos em face dos ruídos e distorções provocados pelas comunicações da campanha do próprio Dr. Arnaldo, que divulgou nota à imprensa e fez publicação no site de sua campanha (http://arnaldoabcz.com.br/2016/04/19/boataria-invade-eleicoes-na-abcz/), com repercussão nas mídias sociais. A ABCZ repudia, em particular, o trecho da nota publicada pelo Dr. Arnaldo que diz que “há quem acredite que este novo boato seja uma tentativa de ofuscar a polêmica prestação de contas da atual gestão que apoia o concorrente”. Afinal, a Assembleia foi realizada normalmente, como em todos os anos anteriores. As contas foram devidamente aprovadas e encontram-se publicadas a todos os associados, como já informado.

A ABCZ continuará tratando deste assunto com ética, lisura, seriedade e transparência. E manterá os associados e a comunidade informados de eventuais decisões que afetam a entidade.

Uberaba, 27 de abril de 2016.

Luiz Claudio Paranhos

Presidente

Carlos Eduardo Novaes registra 70,5 arrobas com reprodutores provados pelo Nelore Brasil e PMGZ. O remate também teve oferta de equinos Quarto de Minha e um touro Sindi.

Na tarde de 23 de abril, Carlos Eduardo Novaes colocou parte de sua produção à venda no Leilão Nelore CEN, realizado na Fazenda Crioula, em Valparaíso, SP. O criador conduz há mais de meio século um conceituado trabalho de melhoramento genético, onde além de bovinos Nelore, também seleciona Sindi e equinos Quarto de Milha.

Os reprodutores foram o foco das vendas, com 82 exemplares comercializados à média de R$ 10.936. Na cotação do dia, o valor é equivalente 70,5 arrobas de boi gordo para pagamento à vista na praça de Araçatuba (R$ 155/@). Também foram vendidas nove fêmeas a R$ 9.040 e uma aspiração por R$ 10.800.

Todos os animais saíram com avaliação do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), e do Nelore Brasil, da Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP).

No complemento das vendas, ainda foram comercializados 10 equinos Quarto de Milha à média de R$ 10.056 e um reprodutor Sindi Livro Aberto (LA) por R$ 6.720.

A organização do evento foi da Central Leilões e a transmissão foi do Canal Rural. A captação de lances foi coordenada pelo leiloeiro Lourenço Miguel Campo, com pagamentos fixados em 24 parcelas.

Fonte: Portal DBO
Jornalista: Alisson Freitas
Foto: NeloreCen

Os índices de crescimento da raça Senepol foram divulgados no dia 11 de abril, na Assembleia Geral realizada em Campo Grande (MS), dentro da programação da Semana Sou Senepol, destaque da Expogrande 2016. Dezenas de produtores rurais de várias regiões do Brasil participaram do encontro promovido pela ABCBS (Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol).

O desempenho da raça no ano passado foi um dos principais assuntos discutidos. Os dados apresentados pela diretoria da ABCBS mostram que o rebanho Senepol cresceu 24% no país, em 2015, passando de 35,5 mil cabeças em 2014 para 44 mil animais no ano passado. Minas Gerais é o estado que registra o maior plantel, com 13,5 mil animais, seguido de Mato Grosso do Sul (8.426), Mato Grosso (7.7739) e São Paulo (4.534).

O número de produtores associados teve um aumento de 40% em um ano, mantendo a média de crescimento dos anos anteriores. Hoje são 346 associados à ABCBS. O número total de criadores no país chega a 446. “Isso é o reflexo dos resultados que a raça Senepol vem apresentando para os criadores”, disse o diretor presidente da instituição Gilmar Goudard.

A raça Senepol ganhou mais visibilidade nos leilões pelo país afora. A participação aumentou em 48%, na comparação do ano 2015 com 2014. O faturamento em leilões passou de R$ 33,6 milhões para R$ 57,7 milhões no ano passado.

“Nós estamos crescendo internamente também, estruturando para aumentar a nossa eficiência e diminuindo os erros. Esse é o nosso desafio”, avaliou o diretor vice-presidente, Adilson Edson Reich. Os associados decidiram na assembleia os rumos da ABCBS para 2016, pensando e discutindo estratégias para tentar fechar este ano com motivos pra comemorar.

Fonte: Grupo Publique
Jornalista: Tarcisio Silveira

Estreando um novo formato, a Estância Bahia promoveu na tarde de sábado, 23 de abril, a versão 10.016 do seu Mega Leilão, em Água Boa, MT. Este ano, o maior leilão do mundo teve uma particularidade: nenhum animal adentrou o recinto. O formato virtual não afastou o público; toda a estrutura foi mantida e cerca de 1.500 pessoas passaram pelo centro de eventos da Estância Bahia. “A única diferença em relação a anos anteriores foi o fato de não termos animais, o que não atrapalhou os negócios”, destaca Maurício Tonhá, proprietário da Estância Bahia

O Mega Leilão conseguiu números melhores do que na edição anterior. Foram comercializados 20.519 animais, alta de 1,8% em relação à oferta do ano passado. O faturamento também subiu, saltando de R$ 30,8 milhões em 2015 para R$ 31,4 milhões na edição atual. O evento registrou 100% de liquidez.

“As fazendas brasileiras passam por uma necessidade constante de animais de reposição. Poderíamos ofertar um volume dez vezes maior que este e mesmo assim não seria o suficiente para atender a demanda da pecuária nacional”, destaca Tonhá.

Novamente, coube à Agropastoril Couto & Magalhães abrir o Mega Leilão. O criatório de Água Boa ofertou um lote com 130 bezerros de oito meses, vendido por R$ 244.400 para Milton Vilela, da Fazenda Chapéu de Mato Grosso.

No total de vendas por categorias, os machos tiveram praticamente o mesmo desempenho da edição anterior, com 14.538 animais vendidos à média de R$ 1.614. Já nas fêmeas, a oferta caiu 11%, refletindo o movimento de retenção. Em contrapartida, os preços médios da categoria subiram 4,3%. Foram comercializadas 5.981 bezerras, novilhas e vacas à média de R$ 1.534.

A captação de lances foi feita pelos leiloeiros Adriano Barbosa e Paulo Brasil, com pagamentos fixados em quatro parcelas. A transmissão foi do Canal Terraviva.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Projeção está baseada na expectativa de queda no preço do milho e sustentação da arroba no mercado futuro

Segundo Marcos Baruselli, gerente de confinamento da DSM /Tortuga, o crescimento médio dos confinamentos brasileiros em 10 anos foi de 8%. Ritmo que deve ser mantido em 2016, mesmo com o atraso no primeiro giro e os riscos de quebra na safrinha de milho.

Confira a entrevista

Fonte: Portal DBO

Com a expectativa de atrair um público da ordem de 160 mil pessoas, provenientes de mais de 70 países, começou nesta segunda-feira (25/4), em Ribeirão Preto/SP, a Agrishow 2016 – 23ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação.

Consolidada como a maior e mais importante feira do agronegócio da América Latina, a Agrishow reúne cerca de 800 marcas, que apresentarão uma série de novidades em máquinas, implementos agrícolas, sistemas de irrigação, acessórios, peças, e outros produtos, com o objetivo de elevar a produtividade do cultivo dos produtores rurais e, assim, reduzir custos com insumos, recursos naturais e hora trabalhada, aumentando a rentabilidade do agronegócio.

A solenidade de abertura acontecerá no dia 25 de abril, segunda-feira, às 10h, e terá a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do ministro da Defesa, Aldo Rebelo; prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera; e do secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim.

Ocupando uma área de 440 mil m², a feira contará com a Rodada Internacional de Negócios, organizada pelo Programa Brazil Machinery Solutions, uma parceria entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), e as Demonstrações de Campo, que têm início no segundo dia de evento (26/04, terça-feira).

Para esta edição, os organizadores do evento estão promovendo investimentos em infraestrutura, com o intuito de proporcionar mais conforto e segurança aos visitantes. Para os expositores, será uma oportunidade de potencializar a apresentação dos seus lançamentos em tecnologia agrícola a um público altamente qualificado e interessado em inovações, que elevam a produtividade no campo. Foram asfaltadas mais duas avenidas e duas ruas, no total de 25.000 metros, além de um novo e moderno sanitário de alvenaria, entre outras novidades.

Ao longo dos mais de 20 anos de trajetória bem-sucedida, a Agrishow 2016 é considerada um motor para o agronegócio nacional, uma vez que passou por diversos cenários econômicos, políticos e sociais, sempre proporcionando um ambiente ideal para a realização de negócios, para a apresentação de tendências que contribuíram para o desenvolvimento do setor e da economia do País, para a divulgação de conhecimento e de novas técnicas para manejo no campo, para a difusão de tecnologias voltadas para sustentabilidade e para a produtividade, bem como uma plataforma para anúncios de investimentos e de créditos públicos e privados para o setor.

Comunicação

Em uma iniciativa inédita para levar informações relevantes sobre o agronegócio para seu visitante, a Agrishow 2016 colocou na web um novo canal de conteúdo exclusivo, com matérias especiais, artigos, reportagens, entrevistas e dicas em formato de e-books, além de whitepapers, infográficos e artigos técnicos de institutos parceiros, do Brasil e exterior. Para acessá-lo, basta entrar no site oficial da feira, www.agrishow.com.br, e clicar na aba “BLOG”. O novo canal de conteúdo está em sintonia com a programação da feira e complementa a abrangente programação da feira. O objetivo é disponibilizar para os visitantes, temas e conteúdos em alta no momento e que podem ser vistos com mais profundidade no dia a dia do evento.

Além do novo canal, a organização do evento desenvolveu novas funcionalidades para o aplicativo da feira, agregando mais facilidades para o visitante. O APP da Agrishow 2016 possibilita, agora, que o usuário faça um cadastro, adicionando dados profissionais e foto, para que outros profissionais, também cadastrados, possam se comunicar com ele, por meio de mensagens, e até mesmo, agendar reuniões de negócios. A novidade complementa funcionalidades relacionadas à organização mais eficiente e produtiva do visitante: seleção dos estandes que ele pretende conhecer, traçando rotas que facilitam sua visitação, a visualização dos expositores em destaque, a marcação dos expositores como favoritos e/ou visitados, a navegação na relação completa de empresas participantes e a busca por expositor via categoria de produtos.

Com instalação simples, rápida e gratuita, o aplicativo, que está disponível nas lojas Apple Store e Google Play, continua a oferecer uma função que agradou bastante os profissionais que visitaram a feira no ano passado: a marcação da vaga do estacionamento, que registra o local exato onde está o carro por meio do GPS ou da fotografia tirada na localização. Um dos objetivos dessa funcionalidade é facilitar a entrada e saída da feira.

A Agrishow 2016 vai até o dia 29 de abril, é uma idealização das principais entidades do agronegócio no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo e SRB – Sociedade Rural Brasileira e é organizada pela Informa Exhibitions, integrante do Grupo Informa, um dos maiores promotores de feiras, conferências e treinamento do mundo com capital aberto.

Fonte: Assessoria de Imprensa

De acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Brasil aumentou sua produção de carne em 45% de 2000 a 2015. Já a produção de gado bovino de corte cresceu 25% no período. Os dados são de um estudo da Embrapa.

O Brasil tem cerca de 214 milhões de cabeças de gado, o maior rebanho comercial bovino do mundo. No ano passado, a produção contabilizou 9,2 milhões de toneladas de carne. De acordo com a Embrapa, o principal motivo para o aumento foi a maior rentabilidade da pecuária brasileira gerada pela modernização dos processos produtivos com manejo de pastagem e genética avançada.